sexta-feira, 14 de dezembro de 2018

MPPA denuncia presidente da Câmara de Santarém e juiz determina afastamento do cargo


O juiz da 1ª Vara Criminal de Santarém recebeu nesta sexta-feira (14), denúncia da promotoria de Justiça de Santarém, no âmbito da operação Perfuga, contra o atual presidente da Câmara de Vereadores, Antônio Rocha, o diretor geral, Sandro Lopes, além de Bruna Figueira Torselli, Esequiel Aquino de Azevedo e Pedro Gilson Valério de Oliveira, por crime de peculato na modalidade continuada.

O juiz atendeu pedido do MPPA e determinou o afastamento das funções, por 180 dias, do vereador Antônio Rocha e de Sandro Lopes, e sequestro de bens de Bruna Torselli no valor de R$13.450,00.

Na apuração dos fatos, segundo o Ministério Público, em decorrência da operação Perfuga, deu-se a conhecer que Bruna Figueira Torselli, inicialmente identificada como “aquela do PMDB”, estava trabalhando no escritório do PMDB, todavia recebendo como se na Câmara dos Vereadores estivesse dando expediente.

Os áudios dão conta que Esequiel Aquino entrou em contato com seu tio, Antônio Rocha, para tratar acerca de Bruna Figueira Torselli, sobre a possibilidade que esta permanecesse ou não como lotada no gabinete do vereador presidente.

Na ocasião, tio e sobrinho, conforme narra o Ministério Público, passaram demonstrar essa preocupação com a lotação de Bruna, eis que o Órgão Ministerial havia solicitado informações, através de ofício, sobre a quantidade de servidores lotados naquela casa legislativa.

Em relação ao denunciado Pedro Gilson, constatou-se que havia colocado sua mãe como servidora pública na câmara dos vereadores. As ações se deram com anuência do ex-presidente da Câmara Reginaldo Campos, eis que a inserção como servidora se deu desde 2015. Na atual gestão, que teve início em 2017, a inserção se deu com anuência de Sandro Tarcito Lopes, Diretor da Câmara Municipal, o qual, segundo o MP, concordou com a conduta. (MPE)
Compartilhar:

terça-feira, 11 de dezembro de 2018

Diretor Geral da Câmara de Santarém e empresários são denunciados na Operação Perfuga


A justiça concedeu medidas cautelares requeridas pela promotoria de Santarém, no âmbito da operação Perfuga, e determinou a suspensão do contrato 019/2017, da Câmara Municipal de Santarém com a empresa Divisórias & Cia para fornecimento de divisórias, por indícios de fraude processo de licitação, que beneficiou o proprietário Anderson Almeida da Silva. Determinou ainda o pedido de indisponibilidade financeira no valor de R$29.2012,70 para Anderson e Sandro Tárcito da Costa Lopes, diretor geral e chefe de gabinete do presidente da Câmara Municipal.

O juiz da 1ª Vara Criminal também recebeu a denúncia oferecida pelos promotores de justiça da Perfuga, contra Anderson Silva, Sandro Lopes, Jonilson Almeida da Silva e Jefferson Soares de Alcântara, por prática de crime previsto na Lei de Licitações, pois agiram em conluio para fraudar o processo, de modo que a empresa Anderson A. da Silva ME vencesse o certame e assinasse o contrato em 14 de setembro de 2017.

Jonilson Almeida é proprietário da empresa J. A da Silva Comércio e Serviços – ME, e Jefferson Alcântara, dono da J. L. P. de Alcântara & Cia Ltda – ME. Ambos foram convidados para a licitação, porém já tinham o conhecimento de que o vencedor seria a empresa de Anderson. Sandro Lopes foi quem ordenou o direcionamento da licitação aos colaboradores Rubens Athias e Pedro Gilson, que não foram denunciados por força de acordo de colaboração premiada.

Nos pedidos cautelares, o juiz determinou a suspensão do contrato até 31 de dezembro de 2018, sustando os pagamentos restantes. Anderson Silva e Sandro Lopes devem ter bloqueados em suas contas e bens o valor de R$29.202. 70, com base no que já foi pago para a empresa, que também está proibida de contratar ou participar de licitações com o poder público pelo prazo de seis meses, ou até a expedição da sentença.

Denúncia detalha favorecimento

Na denúncia recebida pelo juiz, o MPPA detalha os fatos que levaram à investigação e aos pedidos cautelares pela promotoria. O contrato 019/2017-CMS decorre do processo na modalidade Convite, iniciado em 15 de agosto de 2017. Foi assinado em 14 de setembro de 2017, no valor total de R$ 66 mil, para “contratação de empresa especializada para fornecimento e instalação de divisórias para a Câmara Municipal de Santarém”, com vigência até 31 de dezembro de 2017.

O contrato foi aditivado sob a justificativa de que existia um saldo de R$50.315,00, e o prazo foi prorrogado para 31 de dezembro de 2018. Do total de R$ 66 mil, foram pagos em 2017 o valor de R$15.343,10 e R$13.859,60, no ano de 2018. Apurou-se, entretanto, que antes do contrato firmado, a empresa de Anderson foi contratada diretamente, com dispensa de licitação, no mês de julho de 2017, para prestar o mesmo serviço recebendo o valor de R$5.332,20.

A denúncia revela que os participantes do processo licitatório tinham ligações de amizade e frequentaram ambientes e acontecimentos sociais em comum. A empresa J. A. Comércio e Serviços tem o nome Divicon Comércio, de propriedade de Jonilson Almeida, que é irmão de Anderson Almeida. A J.L.P. Alcântara é a Viaduto Vidros, do denunciado Jefferson Alcântara.

Em relação a Sandro Lopes, seu vínculo próximo ao proprietário da empresa vencedora decorreu de serviços prestados anteriores ao contrato e de cunho particular, no São Raimundo Esporte Clube, do qual Sandro foi vice-presidente e membro do Conselho Deliberativo.

O diretor geral da Câmara Municipal de Santarém e um dos empresários estão com os bens bloqueados em quase R$30 mil

As investigações apontam que foi determinado por Sandro, para que a licitação fosse conduzida de modo a beneficiar Anderson, inclusive com propostas de preços elaboradas pela própria Câmara, “com propostas superiores para que a do Anderson sempre fosse a menor”, revela a denúncia. Houve ainda montagem e confecção de documentos após a data do processo, não foi apresentado projeto básico e todo o processo foi conduzido com o conhecimento prévio dos denunciados, de quem seria o vencedor.

Após o recebimento da denúncia e o deferimento das medidas cautelares, o juiz determinou a quebra do sigilo e abertura de prazos para defesa.

Nenhum dos denunciados pelo MPE se manifestaram até o momento.

Fonte: Ascom/MPE
Compartilhar:

domingo, 9 de dezembro de 2018

Defesa Pública de Memorial Acadêmico para Professor Titular.


Na próxima quarta-feira (12), às 18 horas, no auditório do campus Rondon, da Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa), será realizada a cerimônia de defesa pública do Memorial de Atividades Acadêmicas do professor doutor Anselmo Alencar Colares para promoção a Professor Titular.

A banca está constituída pelos professores doutores titulares: José Claudinei Lombardi (Unicamp); Tânia Suely Azevedo Brasileiro (Ufopa); Tadeu Oliver Gonçalves (Ufpa); Carlos Alberto Lucena (Ufu) e como suplente Luis Enrique Aguilar (Unicamp).

Trata-se do último nível da Carreira do Magistério Superior das Universidades Federais. O professor Anselmo Colares ingressou na carreira do magistério superior como professor auxiliar no então Campus da Ufpa em Santarém, em 1994, após ser aprovado em Concurso Público de provas e títulos para ministrar a matéria História da Educação. Foi ascendendo na carreira mediante a realização de estudos de pós graduação. Em 1998 concluiu o mestrado e passou para Professor Assistente; em 2003 ao concluir o doutorado se tornou Professor Adjunto, classe na qual progrediu até chegar a Professor Associado e nesta se encontra no nível 4, que antecede a Classe E, de Professor Titular, a última da carreira docente em instituições federais de ensino superior..

A carreira de professor foi iniciada em 1981, em escolas públicas estaduais de educação básica, um ano antes de ingressar no curso de Pedagogia, o primeiro ofertado em períodos letivos regulares em Santarém. Anselmo Colares foi o primeiro doutor egresso de um curso superior realizado na Pérola do Tapajós e agora será o primeiro professor titular. Uma carreira de 35 anos nos quais além da docência em sala de aula, realizou pesquisas e extensão, participou da gestão e outras atividades que fazem parte da docência universitária. Nos últimos anos tem feito avaliação de cursos e de instituições de ensino superior pelo MEC/INEP. Foi eleito vice reitor da Ufopa e exerceu o mandato no período 2014-2018. Na educação básica foi professor de técnicas agrícolas, matemática, ciências, entre outras. E no ensino superior além da matéria de seu concurso tem ministrado disciplinas como: legislação educacional; metodologia científica; política e gestão; No mestrado em educação ministra o componente obrigatório Educação e Realidade Amazônica.

A defesa pública do Memorial está prevista para iniciar as 18h do dia 12 de dezembro, no auditório Wilson Fonseca, unidade Rondon da Ufopa. O candidato terá 50 minutos para fazer a apresentação do Memorial e cada membro da Banca Examinadora dispõe de até 30 minutos para fazer a arguição, conforme estabelece a Resolução nº 29, de 2017 do Conselho Superior de Administração da UFOPA, em cumprimento ao que determinam as Leis federais 12.772/2012 e 12.863//2013

Prof. Dr. Anselmo Alencar Colares
Líder do Grupo de Estudos e Pesquisas História, Sociedade e Educação no Brasil
Presidente da Academia de Letras e Artes de Santarém - ALAS
Membro do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós - IHGTap.
Compartilhar:

quarta-feira, 5 de dezembro de 2018

Antropólogo santareno participa do prêmio Pierre Verger, em Brasília


O antropólogo, fotógrafo e professor no curso de Jornalismo (IESPES) Carlos Bandeira Junior irá expor o ensaio fotográfico intitulado “Percursos, movimentos e sensações: a feira do peixe em Santarém-PA”, no Prêmio Pierre Verger, na Universidade de Brasília, no período de 7 a 13 de dezembro.

O Prêmio Pierre Verger, da Associação Brasileira de Antropologia, é realizado a cada dois anos, recebe inscrições de filmes etnográficos e ensaios fotográficos recentes realizados por antropólogos. Criado em 1996, o concurso reconhece a qualidade técnica e conceitual das obras que veiculam o conhecimento antropológico no interior da comunidade científica, e para fora dela, atingindo o grande público e têm por objetivo premiar produções fílmicas e fotográficas de cunho antropológico que apresentem qualidade técnica, heurística e estética reconhecidas na área.

O trabalho do antropólogo Carlos Bandeira Junior é construído por imagens que transitam entre antropologia e arte fotográfica e buscam retratar as paisagens sociais construídas nas relações cotidianas dos atores da importante e simbólica feira do peixe de Santarém.

Aqui você encontra mais informações sobre o evento.
 
Compartilhar:

terça-feira, 4 de dezembro de 2018

Celpa orienta para cuidados com os enfeites natalinos


A compra de produtos certificados e cuidados na instalação podem garantir festas mais seguras e econômicas

Faltando poucos dias para o Natal, todo cuidado é pouco na hora de enfeitar as residências, ambientes comerciais e, até, as ruas. É preciso ficar atendo na hora de comprar e instalar as luzes e demais enfeites para árvores, guirlandas e presépios.
Segundo a Celpa, concessionária de energia elétrica do Pará, o primeiro passo para garantir que nada de errado aconteça é chamar um profissional habilitado para fazer a revisão das instalações elétricas internas, o que vai garantir que os itens usados sejam seguros e, também, não deixem os clientes ter gastos desnecessários com o consumo de energia. Para isso, é indispensável procurar lojas que vendam produtos homologados e com selo do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro).

As residências precisam ganhar atenção redobrada, é preciso ter um cuidado particular com as ligações improvisadas que podem causar graves acidentes. O executivo da área de Segurança da Celpa, Alex Fernandes, chama atenção, em especial para os pais: “As ligações desses enfeites devem ficar longe do alcance de crianças e de ornamentações como cortinas, tapetes ou móveis de MDF. Pedimos também que não instalem os artigos decorativos próximos aos postes ou fios da rede elétrica. Assim, vamos evitar acidentes e imprevistos. E na hora de comprar é sempre bom pedir para o vendedor testar as lâmpadas pisca-piscas”, orienta o executivo.

Já do lado de fora de casa, ou em outros ambientes externos, deve-se atentar para cercas, grades ou qualquer parte metálica. Estes locais devem, impreterivelmente, ser isolados dos fios, pois um pequeno rompimento em uma conexão poderá energiza-los e causar acidentes. Na hora da reutilização dos enfeites é importante conferir se poderão ser usados novamente. Emendas e conexões mal feitas devem ser evitadas ao máximo, pois os fios não devem ter seu isolamento (capa protetora) rompido ou conexões e emendas com folga.

Outros cuidados também podem ser tomados, como evitar o uso de extensões, réguas de energia e benjamins ou Ts, pois tem algumas restrições e é desaconselhado pelos especialistas. Essa prática pode causar curto-circuito e, ainda, aumentar o consumo de energia elétrica.

Outro aspecto importante, é a escolha de enfeites que garantam a economia de energia, pensando nisso a melhor escolha é a compra de luminosos com lâmpadas de LED.

Confira algumas dicas importante da Celpa:

▪ Faça uma revisão das instalações elétricas antes de iniciar a decoração;

▪ Revise os fios decorativos e piscas antes de instalá-los;

▪ Faça um teste nos luminosos de anos anteriores antes de reutiliza-los;

▪ Não ligue as luzinhas em extensões, réguas de energia, Ts ou benjamins;

▪ Certifique-se se o material comprado é atestado pelo Inmetro;

▪ Ao comprar uma árvore procure a etiqueta “resistente ao fogo”;

▪ Não utilize enfeites de papel em árvores com iluminação elétrica;

▪ Evite as árvores com ramificações de metal se pretende utilizar iluminação ou piscas;

▪ Não permita que crianças manuseiem os produtos;

▪ Desligue as luzes ao deitar ou sair de casa.

Fonte: Divulgação/Celpa
Compartilhar:

quinta-feira, 29 de novembro de 2018

Contribuintes podem pagar dívidas com 80% de desconto em juros e multas até sexta-feira


Os contribuintes em débito com o fisco municipal têm até esta sexta-feira (30), para se regularizarem junto à Prefeitura de Santarém. A administração municipal está dando mais uma oportunidade para os contribuintes pagarem suas dívidas em cota única (à vista), com 80% de desconto em juros e multas. A Lei Municipal Nº 20.486/2018, que institui o Programa de Recuperação Fiscal (Prorefis), contempla os seguintes tributos: Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) e taxa de coleta de lixo; Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISSQN); multas de natureza não tributárias e taxa de Alvará de Localização e Funcionamento. O prazo para pagamento segue até esta sexta-feira (30).

Segundo a Secretária de Gestão, Orçamento e Finanças, Josilene Pinto, o objetivo do governo municipal é a recuperação fiscal, por isso estão sendo ofertados descontos para o pagamento das dívidas. "Como o índice de inadimplência dos tributos em geral no município é muito alto, o programa visa reduzir ao máximo a inadimplência dando essa oportunidade ao contribuinte de se manter quite com a obrigação tributária, e assim o município ter uma melhor arrecadação e fazer mais pelos munícipes. Além do prazo agora de 80% de desconto do dia 30 de novembro, ainda vai ter uma última oportunidade que é no dia 20 de dezembro, com desconto de 70%. Então, é bom que o contribuinte aproveite para se manter em dia com o município e receber os benefícios que lhe cabem", enfatizou.

Os interessados em aderir ao Prorefis podem comparecer a Central de Atendimento ao Contribuinte (CAC), situada na Avenida Sérgio Henn, nº 829, Aeroporto Velho ou na Procuradoria Fiscal na Rua Magnólia, nº 743, Aeroporto Velho. A Central realiza atendimentos de segunda à sexta-feira, das 8h às 14h.

Sobre o Prorefis – O Programa de Recuperação Fiscal "Prorefis 2018" foi instituído pela Lei Municipal Nº 20.486 de 25 de outubro de 2018, destinado a promover a regularização de débitos com o município, vencidos até 16 de novembro de 2018, constituídos ou não, inscritos ou não em dívida ativa, ainda em fase de execução fiscal já ajuizada ou que tenham sido objeto de parcelamento anterior ainda não integralmente quitado. (PMS)

Compartilhar:

Licitação dos ônibus terá prosseguimento após decisão do TCM


O processo licitatório, que tem por objeto a concessão do sistema de transporte coletivo urbano de Santarém, terá regular prosseguimento, informou nesta quinta-feira (29), a 
Secretaria Municipal de Mobilidade e Trânsito (SMT).

O Tribunal de Contas dos Municípios do Estado do Pará – TCM-PA, publicou no seu Diário Eletrônico nesta quarta-feira (28), decisão negando medida cautelar de suspensão da licitação, que foi requerida pelo Sindicato das Empresas de Transporte Público de Passageiros de Santarém e Belterra (Setrans).

A partir de agora, a comissão de licitação irá designar nova data para a realização do ato de habilitação das empresas licitantes interessadas em concorrer no processo licitatório.

"A população de Santarém padece com transporte coletivo de péssima qualidade há mais de 30 anos. Esta licitação vai oferecer um serviço de qualidade, com segurança e conforto para os usuários do transporte coletivo, a população que ganha com a licitação dos ônibus. Desde que a Prefeitura começou o processo licitatório, muitas ações contrárias foram feitas no sentido de paralisar a licitação e seja mantida esta situação precária do serviço dos ônibus, mas a Prefeitura reforça o compromisso com o povo de Santarém em entregar um sistema novo e digno, com ônibus novos, mas sobretudo com respeito aos usuários do transporte coletivo de passageiros", finalizou o secretário de mobilidade e trânsito Paulo Jesus.

A Prefeitura de Santarém está realizando a licitação dos transportes coletivos urbanos para regularizar o serviço de transporte coletivo da cidade, bem como para cumprir ordem judicial em ação civil pública proposta pelo Ministério Público.

O caso - A abertura da licitação estava marcada para o dia 16 de outubro de 2018, no Teatro Victoria, porém uma empresa de ônibus de Santarém ingressou com um recurso no Tribunal de Justiça e por força de Decisão Judicial Liminar, prolatada pelo Desembargador Plantonista José Roberto Pinheiro Maia Bezerra Júnior, a sessão de credenciamento e habilitação dos licitantes foi suspensa.

Porém no dia 13 de novembro de 2018, o Juiz da Vara da Fazenda Pública da Comarca de Santarém prolatou sentença denegando a segurança pleiteada pela empresa de ônibus de Santarém e a Decisão Liminar foi automaticamente revogada.

O juiz Claytoney Passos Ferreira entendeu que não restou demonstrado o suposto direito líquido e certo da empresa de ônibus, ou, ainda, ato abusivo praticado pelo Município de Santarém na condução do processo licitatório.
Com esta Sentença não há mais impedimentos judiciais para o prosseguimento da licitação.

As informações são da Agência Santarém
Compartilhar:

quarta-feira, 28 de novembro de 2018

Sindicato divulga manifesto sobre eleições de diretores


O Sindicato dos Docentes da Universidade Federal do Oeste do Pará (Sindufopa), divulgou um manifesto público esclarecendo alguns pontos acerca da consulta prévia à comunidade acadêmica, que se prepara para escolher os novos diretores e vice-diretores das unidades acadêmicas da Ufopa. O Sindufopa denuncia possíveis ilegalidades no processo e exige eleições diretas. A instituição defende o direito de eleger e não somente indicar os candidatos.

Segundo o sindicato, a forma que foi aprovada com o aval da reitoria, é regida pela Resolução nº 253/2018 na qual “Institui o Regimento das Consultas Prévias para indicação de candidatos a diretor e vice-diretor das Unidades Acadêmicas do campus de Santarém, da Universidade Federal do Oeste do Pará para o quadriênio 2019-2022” publicada após deliberação do Consun. Os procedimentos estão previstos no Edital nº 01/2018 publicado pela Comissão Eleitoral de Consulta.

No manifesto, o sindicato esclarece:

Argumentou-se que a Resolução nº 253/2018 era necessária uma vez que os Institutos não possuíam seus Regimentos internos, tendo em vista que o próprio Regimento geral da UFOPA prescreveria a necessidade desses regimentos internos para que os institutos tivessem autonomia para tocar seus processos de escolha de dirigentes. No entanto, apesar da correção desta afirmação, ela não pode ser usada para sustentar a Resolução nº 253/2018.

Vejamos o que prescreve o Regimento geral da UFOPA:

Art. 281. Enquanto as Unidades Acadêmicas não dispuserem de regimentos internos aprovados pelo Consun, a eleição para escolha de seus dirigentes será realizada mediante constituição de Comissão Eleitoral e aprovação de Regimento Eleitoral.

Ipsis litteris o artigo 281 acima é claro ao afirmar que as unidades acadêmicas devam ter seus regimentos internos para tocarem suas eleições. No entanto, ela jamais abriu espaço para tornar a eleição um processo de “Consultas Prévias para indicação de candidatos a Diretor e Vice-Diretor das Unidades Acadêmicas”.

Ou seja, a Resolução nº 253/2018 não está em conformidade com o Regimento geral da UFOPA e, portanto, deve ser substituída e a eleição paralisada até adequação regimental.

Não aceitamos que eleições virem processos de consulta prévia para que o poder de escolha de nossos dirigentes seja transferido do universo da comunidade acadêmica para reuniões internas do Consun, âmbito no qual a reitoria possui amplos domínios. Isso fere a democracia e representa um retrocesso nas conquistas já obtidas com muito esforço e luta de todos os segmentos que constituem a comunidade acadêmica (docentes, técnicos e estudantes).

Ademais, “Compete ao Consun: VII - estabelecer normas para eleição [e não para indicar candidatos] aos cargos de dirigentes universitários, em conformidade com a legislação vigente e com o Regimento geral” (Art. 17, Estatuto da UFOPA).

Ao Consun compete estabelecer as normas de eleição, e não de processos de escolha de candidatos para dirigir as unidades acadêmicas, cabendo a palavra final ao Consun. São procedimentos bem distintos que não podem ser confundidos.

Reforçando o disciplinamento de que devemos ter eleições e não consultas para diretores das unidades acadêmicas (Institutos), vejamos o teor do artigo 68 do Regimento geral:

“São previstas as seguintes eleições em âmbito geral:

I - consulta à comunidade para escolha de Reitor e de Vice-Reitor;

II - eleição de representantes das categorias (docentes, técnicos e discentes) para a composição de Órgãos Colegiados;

III - eleição para a escolha de dirigentes das Unidades e Subunidades Acadêmicas”

Ou seja, apenas para Reitor e Vice-reitor é permitido tornar a eleição processo de consulta, mas para diretores de institutos (Unidades acadêmicas) o Regimento é claro em impor eleições.

Em um contexto de insegurança e ilegitimidade, onde a consulta ocorrerá em um sistema eletrônico cujos códigos-fonte não foram auditados por membros da comunidade acadêmica ou representantes indicados pelas chapas inscritas, que segurança teríamos no resultado de uma eleição que será administrada eletronicamente por códigos que somente os técnicos do CTIC tem acesso?

Diante do exposto o SINDUFOPA vem a público exprimir seu entendimento sobre este processo de consulta e denunciar que fere frontalmente a soberania da comunidade acadêmica em seu direito de eleger os diretores dos Institutos garantidos no Estatuto e no Regimento geral da UFOPA. Temos o dever de denunciar esses procedimentos ilegais para que não contaminem as próximas eleições internas e externas tendo em vista o cenário de retrocesso da democracia que se avizinha.

Esse entendimento foi aprovado na última assembleia docente realizada no dia 11/10/2018.

Diretoria do SINDUFOPA (2018-2020)
Compartilhar:

domingo, 25 de novembro de 2018

Apaixonado por aviação, empresário de Santarém participa da 4ª edição do Spotter Day


O Spotter Day, evento organizado pela Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), vai reunir os amantes de fotografia e aviação, neste domingo (25), no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, em Manaus. A programação iniciou às 6h e segue até 17h. Entre os apaixonados por aviação presentes ao evento estará o empresário Angelo Madson.

Angelo, que é de Santarém, no Pará, foi a Manaus no dia do seu aniversário para participar do Spotter Day. “A viagem é um presente que resolvi me dar”, explicou. O empresário foi convidado pela MAP Linhas Aéreas, sexta maior companhia do país, que atua nos estados do Amazonas e Pará.

Angelo diz que herdou a paixão por aviões do avô, que sonhava em ser piloto. Ele conta que sempre gostou muito de viajar e ver os aviões. “Tenho na memória que quando ia a Belém ficava vendo os aviões da companhia Varig pousando e decolando no aeroporto. Isso me encantava”, detalhou.

A paixão de Angelo pelo universo da aviação faz com que ele sempre esteja pesquisando sobre as companhias aéreas e os aviões. Quando viaja,o empresário escolhe os voos mais longos e com mais escalas. Tudo para ter mais tempo de conhecer os aeroportos.

No ano passado, o interesse por aviação o levou a descobrir a fotografia. A cidade em que mora, Santarém, recebeu uma edição do evento “Spotter Day”. “No início, não queria participar porque fotografia era algo que não dominava. Depois de pensar bastante, emprestei uma câmera e resolvi ir com a cara e a coragem. Quando vi o resultado das imagens adorei. Depois desse dia investi em uma câmera de segunda mão e não parei mais de fotografar. Vou ao aeroporto de Santarém com minha namorada e um amigo que também ama aviação e passamos a tarde fotografando os três voos regulares que chegam à cidade”.

O interesse pela fotografia de aviões só cresceu desde o primeiro evento que participou. Angelo passou a compartilhar as fotos no instagram, adquiriu novos equipamentos e criou um blog chamado “Tapajós Spotting”, em que divulga notícias sobre a aviação local e flight report de voos.

Em setembro deste ano, ele se inscreveu e foi um dos vencedores do concurso de fotografia promovido pela Associação Brasileira das Empresas Aéreas (ABEAR). “Os resultados tem sido muito positivos e estou muito feliz de poder unir duas paixões, a aviação e a fotografia”, disse.

Os aviões de uma companhia em particular, a MAP Linhas Aéreas, tem ganhado belos registros pelo olhar de Angelo. “Fiquei muito feliz com o convite da MAP. É uma companhia que eu acompanho de perto e torço bastante pelo crescimento. Acredito que o trabalho que eles desenvolvem na região é muito importante. Cidades em que nenhuma outra companhia voa eles estão lá, levando desenvolvimento para essas localidades”.

Visita – Durante todo o dia, 30 fotógrafos terão acesso a pontos privilegiados para os registros dos pousos e decolagens das aeronaves, com os melhores ângulos, que são restritos ao público em geral, gerando uma experiência única e inesquecível. Essa é a 4ª edição do evento, que acontece todos os anos em cidades diferentes do país.

Os fotógrafos que participarem do Spotter Day também terão a oportunidade de conhecer o hangar da MAP Linhas Aéreas. A gerente de Marketing da companhia, Luciana Marques, explica que os convidados poderão fazer fotos da aeronave e conhecer um pouco mais sobre a empresa. “É um prazer para a MAP receber os apaixonados pela aviação. Viajar pela Amazônia é encontrar belos cenários todos os dias. Que bom que os fotógrafos vão poder compartilhar conosco alguns desses momentos”.

Fonte: Três Comunicação
Compartilhar:

sábado, 24 de novembro de 2018

Nova Catedral é reaberta ao público e divide opiniões

Antiga Catedral: A igreja possuía seis vitrais com imagens de Mateus, Marcos, Lucas e João, e dos dois apóstolos Pedro e Paulo. Próximo ao altar, uma placa comemorativa datada do ano de 1846, descrevendo um milagre concebido ao naturalista Alemão Carl Friedrich Philipp von Martius que escapou de um tufão no rio Amazonas durante suas expedições pelo Brasil 27 anos antes.

Por: Kamila Andrade*

Após mais de três meses de revitalização em um dos prédios mais antigos de Santarém, no Oeste Pará, a Catedral de Nossa Senhora da Conceição foi reaberta à visitação pública, durante uma celebração, na última quarta-feira (21). A reabertura da igreja atraiu muitas pessoas. Fiéis e curiosos lotaram a missa. Mas a maioria do público presente nem deu muita atenção à oração do padre. Os olhares das pessoas estavam voltados para a contemplação do interior da Matriz. É bem verdade que os traços modernos não agradaram a todos e as mudanças dividiram opiniões. No dia seguinte, depois que as primeiras imagens da revitalização da Catedral foram divulgadas, começaram a surgir muitos comentários nas redes sociais sobre as modificações. Algumas pessoas se posicionaram radicalmente contra a obra que, segundo eles, descaracterizou o complexo arquitetônico da igreja. Para outros, a Casa de Deus ficou mais bonita, mais moderna e dá uma sensação de conforto às pessoas.

Interior da Matriz antes da última revitalização iniciada em agosto deste ano para as comemorações do Círio 100

O professor acadêmico e publicitário, Diego Moraes, não hesitou em fazer sua postagem na sua página pessoal. Ele escreveu que a obra não foi feita pensando no lado histórico da igreja e relatou a tristeza com mais uma perda na história santarena. “Eu vi pessoas falando que já houve outras reformas que descaracterizaram a arquitetura original, mas de qualquer forma a anterior a essa nova é uma arquitetura histórica e já tinha décadas. Isso me entristece muito, porque é a história de Santarém que está indo embora”, disse o publicitário.

Ele destaca ainda que a modernidade não deve prevalecer entre a história de uma cidade e também que gostaria de ter visto os órgãos reguladores de arquitetura histórica acompanhando o andamento dessa obra, pois, no seu ponto de vista, deveria ter ocorrido apenas uma restauração, e não a mudança da forma que foi feita.

Já para o geógrafo e estudante de direito, Marcos Ribeiro, o povo gosta muito de reclamar sobre as coisas. “Gostei, levando em consideração as mudanças em relação a várias ilustrações que antes possuía e foram retiradas, ou seja, ficou com uma imagem mais limpa e o que tem que ser preservado é a parte arquitetônica, e mesmo assim, ela já foi bem modificada tempos atrás”, comentou o geógrafo.

Catedral moderna: Na última quarta-feira, a igreja foi reaberta ao público durante uma celebração.

Ele também destacou que a fé dele não mudará e que ele é frequentador assíduo da Catedral. Para Ribeiro, quem reclama não conhece as necessidades da igreja.

A Catedral ganhou climatização, nova pintura, novos oratórios, iluminação no teto e nas imagens sacras, que se destacam neste novo formato. O forro foi trocado, as paredes ganharam novo reboco - sobretudo onde havia infiltrações - e também parte das paredes foi revestida com cerâmica. As calhas foram substituídas e as pias que servem água benta foram trocadas de local, ficando perto da porta de entrada.

Muitas coisas foram mudadas e acrescentadas para que a igreja ficasse com um aspecto mais moderno.

O padre Walter Imbiriba, pároco da igreja, explicou que a revitalização foi necessária, pois após vistorias notou-se que o prédio oferecia perigo às pessoas. “Pedi uma vistoria na parte elétrica e nas demais estruturas do prédio e em todas as avaliações o resultado indicava perigo”, disse o pároco.

O padre destacou os pontos motivadores para essa revitalização: os perigos de incêndios e desabamento do forro e telhado, a desarmonia litúrgica e a grande poluição visual. De acordo com o padre, as alterações são feitas seguindo as orientações litúrgicas. “A liturgia é um do conjunto harmonioso de fatores que existem dentro do espaço litúrgico de um tempo que tem significados e simbologia. Toda essa orientação está em documentos sobre o referido assunto, ou seja, ao convidar o engenheiro ou arquiteto um dos requesitos é que ele seja cristão católico e se disponha a seguir as orientações fornecidas pela igreja”, explicou.

Vitrais se destacam neste novo formato da Catedral de Nossa Senhora da Conceição.

Quanto aos comentários de que a igreja foi descaracterizada, o religioso ressaltou que não se pode mudar algo que não tem mais características originais.

A igreja da Matriz tem muito valor histórico, arquitetônico e cultural. Por meio do Círio, ela se tornou um símbolo de representação de arte e cultura da cidade. A professora acadêmica e arquiteta, Estefany Couto, disse que por mais que a igreja não seja um bem tombado, nada impede de ser considerada um patrimônio histórico, pois este termo está relacionado ao fato do valor que representa à sociedade. “Preservar a igreja, tanto na sua estrutura física como culturalmente, significa não só preservar a história da cidade, mas todo o valor e representação cultural do povo santareno”, ressaltou a arquiteta.

Imagem de Nossa Senhora da Conceição.

Ela destacou ainda que a igreja vem sofrendo reformas conforme a demanda da Diocese, no entanto, segundo ela, sem uma supervisão adequada dos órgãos de preservação e isto é visível.

Histórico da Catedral

A Catedral começou a ser construída em 1754, a mando do Governador do Grão-Pará, Francisco Xavier de Mendonça Furtado. A inauguração da igreja ocorreu em 8 de dezembro de 1819, na Praça Monsenhor José Gregório, conhecida como 'Praça da Matriz', no centro da cidade de Santarém.

A primeira revitalização ocorreu em 1836, após a igreja ter sido invadida por cabanos que causaram danos na arquitetura original do prédio.

Diversas reformas foram acontecendo durante os anos os seguintes. A última ocorreu em 2012 por necessidade de atender a recomendação do Ministério Público, fazendo as rampas de acesso para dar mobilidade aos portadores de deficiência. E por fim, neste ano de 2018, foi realizada uma nova revitalização no templo, como parte também da programação do Círio de Nossa Senhora da Conceição, que neste ano chega ao número 100.


*É jornalista
Compartilhar: