sábado, 7 de janeiro de 2012

Mensalidades escolares mais caras em 2012

O reajuste das mensalidades escolares da rede particular de ensino de Santarém ainda não foi divulgado oficialmente, porém, os pais que buscam matricular seus filhos nas instituições privadas já notaram a diferença no valor cobrado em 2012 comparado ao ano passado. O aumento, no entanto, não é considerado abusivo, já que o percentual aplicado pelas escolas particulares do município está entre 7% a 8%. Os preços variam de escola para escola e também se justificam, segundo alguns diretores, pela qualidade de ensino e dos benefícios oferecidos aos alunos.

Além disso, o aumento ajuda a cobrir os gastos das instituições com despesas de pessoal, material didático pedagógico e outros custos operacionais. O reajuste é definido em negociações que envolvem o Procon, Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos no Pará (Dieese-PA), Ministério Público Estadual (MPE) e da Ordem dos Advogados do Brasil - Seção do Pará (OAB-PA), além das entidades que representam pais de estudantes e escolas. A decisão tomada a partir de Belém serve para todo o Estado, seja para o nível fundamental, médio ou superior. A previsão é o que aumento não ultrapasse 8%.
 
Até que seja definido o percentual de reajuste, cada escola aplica seus preços de acordo com a necessidade de aumento. Porém, após o índice ser oficialmente estabelecido, quem cobrou mais terá que fazer o ressarcimento do valor pago pelo aluno, quem cobrou menos repassará o reajuste nas mensalidades seguintes. Para alguns economistas, o percentual acima dos 10% é considerado abusivo. O ideal seria reajustar as mensalidades entre 4% a 7%. A previsão é que até a próxima quarta-feira (11), seja divulgado o índice para o reajuste das escolas particulares para este ano. A proposta dos pais é que o aumento leve em consideração o valor da inflação anual de 2011, mas os empresários pedem que a ele seja acrescido mais 2%.
 
O índice tomado como base para discussão sobre esse reajuste é o INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor), que fechou o ano de 2011 com 6,08%. Essa é a proposta do Dieese e das entidades que representam o consumidor para o aumento nas mensalidades. Mas os empresários querem somar a estes números, mais dois 2%, tendo como justificativa a implementação de recursos didáticos pedagógicos.
 
De acordo com a coordenadora do Procon em Santarém, Dra. Maísa Helena Teles de Meneses, a maioria das escolas em Santarém já começou o período de matrículas e todas estão seguindo suas planilhas de custos, aplicando o reajuste de acordo com suas necessidades. Ela explicou que o órgão de defesa do consumidor não tem como fiscalizar se existe cobrança abusiva, pois o reajuste oficial ainda não foi divulgado. “Quando esse índice estiver estabelecimento, o Procon terá como acompanhar e adotar medidas cabíveis contra aqueles que estiverem aplicando preços exorbitantes”, observou.
 
Preços – O QP comparou os preços de mensalidades em alguns estabelecimentos de ensino privado da cidade e constatou que o reajuste não é tão assustador assim, porém, a mensalidade já aumentou em todas as escolas particulares.
 
Na escola Abelhinha, por exemplo, voltada para crianças de até 10 anos, a mensalidade está R$ 10 mais cara. A instituição oferece vagas para alunos do baby class e para estudantes de 1ª a 4ª séries. A mensalidade custa R$ 185. A escola disponibiliza para os alunos, além do ensino didático, atividades extracurriculares, como balé, capoeira, inglês, música, entre outras.
 
No Colégio Batista as matrículas vão até o dia 13 deste mês. Há vagas para o maternal, nos níveis 1, 2 e 3 com as mensalidades custando R$ 207,50. Para estudantes de 1ª a 5ª séries, a mensalidade é de R$ 242,50. Já para quem está cursando do 6º ao 9º ano, o valor estabelecido ficou em R$ 275,50. Para os estudantes do ensino médio a mensalidade cobrada é de R$ 362,00. As aulas começam no dia 24 de janeiro.
 
Segundo o professor Hélvio Arruda, diretor das Faculdades Integradas do Tapajós (FIT), que oferece ensino médio no Colégio Tapajós para estudantes do 1º ao 3º ano, a mensalidade sofreu um reajuste de 10%, ficando em R$321.00. “Se o percentual oficial ficar abaixo do que estamos cobrando, certamente que faremos o abatimento nas próximas faturas. Se for superior, aplicaremos o reajuste”, explicou.
 
No Centro Educacional Cristo Salvador as matrículas continuam abertas. As aulas começam no dia 30 de janeiro. A mensalidade para a educação infantil está custando R$ 239,51. Do 1º ao 5º ano, o valor aplicado é de R$ 258,69, enquanto que para os alunos do 6º ao 9º ano, o valor cobrado é de R$ 268,45. Já os estudantes do ensino médio pagam um pouco mais caro: R$ 322,50.

Nenhum comentário: