terça-feira, 9 de julho de 2013

Ministro Alexandre Padilha é processado pelo CRM no Pará



O Conselho Regional de Medicina do Pará (CRM-PA) abriu dois procedimentos contra o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, nesta terça-feira (9). O primeiro é motivado por declarações dadas por Padilha em entrevista ao Programa do Jô, da Rede Globo, no qual disse ser especialista em infectologia. Entretanto, o médico é registrado no CRM-PA como clínico geral e não infectologista, de acordo com a entidade.


O segundo procedimento visa apuração da contratação de médicos estrangeiros para exercício da medicina no país. Segundo a assessoria de imprensa do CRM, a entidade já notificou Padilha acerca dos procedimentos. O ministro tem 15 dias para apresentar defesa. Um processo ético-disciplinar pode ser aberto contra Padilha caso ele não responda à segunda notificação prevista na legislação da entidade.

O prazo para julgamento da sindicância interna do CRM é de, no máximo, dois meses. 


Em nota oficial, o CRM informa que a tramitação do procedimento segue sob sigilo obedecendo ao artigo 1º do Código de Processo Ético Profissional.
Outro lado - A Assessoria do Ministério da Saúde, informa que o ministro Alexandre Padilha ainda não recebeu notificação formal do questionamento apresentado no CRM-PA, mas lamenta que este tipo de ataque pessoal seja usado para mascarar o debate sobre o programa 'Mais Médicos', que levará estes profissionais para as regiões mais carentes dos municípios do interior e da periferia das grandes cidades.

O ministro concluiu sua residência médica na Universidade de São Paulo (USP) em 2001, após cursar dois anos obrigatórios e um terceiro opcional. Com isso, obteve certificado de especialista em infectologia reconhecido pela Comissão Nacional de Residência Médica (CNRM).


Cópia do Diploma do ministro Alexandre Padilha comprovando sua especialidade em Infectologia

Formado na Universidade de Campinas (Unicamp), com residência na USP, o ministro Alexandre Padilha, cuja primeira inscrição Conselho Regional de Medicina é de São Paulo, solicitou transferência para o Pará, onde implantou e coordenou núcleo de Medicina Tropical da USP em Santarém, tendo a experiência de levar médicos para o interior da Amazônia.

O ministro Alexandre Padilha nunca solicitou a transferência de seu CRM para o Distrito Federal. (ORM)
Compartilhar:

9 comentários:

Anônimo disse...

o diploma só aparece na parte da frente , sendo que em 2001 a coordenadora da residencia não era a pessoa que assina o diploma!
Segundo dados livre sna internet quem assina o diploma seria colega de residencia do PAdilha, que em tese teria iniciado porem não concluido a residencia medica .
Certamente um documento feito nos tempos de hoje não poderia ter a data de emissão retroativa e tambem o diploma nao esta registrado.
lembro outra noticia enviovlveno PT e diplomas falsos.
http://www.portalk3.com.br/Artigo/regiao/ufscar-emitiu-diploma-falso-pedido-pela-presidencia-da-republica

Anônimo disse...

Que tal verificar a veracidade junto a USP? O diploma pode ser solicitado a qualquer ano depois da residência, pois, ao sairmos da residência ganhamos uma declaração de conclusão. A referida médica, que ontem foi aluna hoje é do quadro diretivo da USP. Fácil de comprovar é só ligar prá USP ou pesquisar na internet.

Anônimo disse...

Na verdade o diploma dele nao esta registrado na CNRM, ela tem seu banco de dados de especialistas aberto para consulta, e o nome do ministro nao aparece nesse banco.

Anônimo disse...

não era cadastrado até ontem, mas a máquina fraudulenta do PT comete enganos(deixaram a data de inclusão do "certfificado" e o número de registro que é muito superior ao meu 13025 de 2011 também:

http://img28.imageshack.us/img28/2556/e2lk.jpg

Carlos disse...

O Diploma dele só foi registrado no mec este mês, inclusive o numero do cadastro é recente. Resta saber se a USP na sua desorganização não cadastrou o termino da residência. Ou se esse diploma foi um presente. Outra questão é, mesmo a culpa sendo da USP, o médico só pode se dizer especialista publicamente quando registra sua especialidade no conselho, e mesmo sendo culpa da USP ele de qualquer forma deu muito valor ao diploma pois só soube que não era registrado agora. E outra coisa para ter a validade a especialidade só depois de registrado no mec coisa que não era.

Anônimo disse...

Vamos para de levantar suspeitas. O diploma dele está registrado, conforme site do MEC:
http://siscnrm.mec.gov.br/publico/relatorios/?c=main&m=retornoDireto&co_consulta=2521&typeReturn=html&perfil=CNRM&par0=ALEXANDRE%20ROCHA%20SANTOS%20PADILHA&par5=0&par6=0&par7=0

Anônimo disse...

Mamãe faleceu com 99 anos e dez meses de idade, lúcida! Lembro-me de uma das frases que ela pronunciava em meio a polêmicas envolvendo políticos: "O povo e a imprensa aumentam, mas não inventam. Esta música não está afinada".

Anônimo disse...

Já que o anônimo disse pra pesquisar, eu considerei, e verificando no endereço http://siscnrm.mec.gov.br/publico/relatorios/?c=main&m=retornoDireto&co_consulta=2521&typeReturn=html&perfil=CNRM&par0=ALEXANDRE%20ROCHA%20SANTOS%20PADILHA&par5=0&par6=0&par7=0
diz que o início foi em 1998, mas se ele ingressou na unicamp aos 17 anos erraram por dez anos, se é que ele nasceu em 71 como está registrado ele teria entrado em 1988, ou estou ruim de matemática?
É melhor ver melhor.

Anônimo disse...

Já que o anônimo disse pra pesquisar, eu considerei, e verificando no endereço http://siscnrm.mec.gov.br/publico/relatorios/?c=main&m=retornoDireto&co_consulta=2521&typeReturn=html&perfil=CNRM&par0=ALEXANDRE%20ROCHA%20SANTOS%20PADILHA&par5=0&par6=0&par7=0
diz que o início foi em 1998, mas se ele ingressou na unicamp aos 17 anos erraram por dez anos, se é que ele nasceu em 71 como está registrado ele teria entrado em 1988, ou estou ruim de matemática?
É melhor ver melhor.

Amazônia Protege

DESTAQUE:

MPF recomenda que escolas e universidades do oeste do Pará garantam liberdade de ensino

O Ministério Público Federal (MPF) encaminhou notificação a instituições da área da educação no oeste do Pará em que recomenda que escolas,...

Publicidade:

Publicidade:

Quem somos

O Blog Quarto Poder está no ar desde: 23/02/2007

O Quarto Poder é um blog jornalístico voltado para divulgação de notícias de interesse público.

Artigos e crônicas assinados são de responsabilidade de seus autores e nem sempre refletem a opinião do Blog.

Jornalistas Responsável:

Renata Rosa

Fale com a gente:

Contatos: (93) 98128-1723 - 99131-2444

E-mails: m_santos1706@hotmail.com / m_santos170676@hotmail.com

FALE CONOSCO:


Quarto Poder

Marcadores

Blog Archive