terça-feira, 11 de novembro de 2014

Amazônia pode produzir etanol a partir da bata-doce

A Sudam está promovendo ciclos de palestras sobre as possibilidades de se produzir etanol na Amazônia e nesta terça-feira (11), recebe o reitor da Universidade Federal do Tocantins (UFT), Márcio Silveira, que falará sobre a utilização da batata-doce industrializada como matéria prima de alta produtividade para a produção de Etanol anidro e hidratado. O evento ocorrerá às 15 horas, na sala de reunião da Diretoria Colegiada da Sudam, no bairro do Marco, em Belém.

A palestra contará também com a presença do técnico Erivan Bueno, da CIMASP- Comércio e Indústria de Equipamentos, empresa que desenvolveu os equipamentos específicos para a produção piloto de etanol que já acontece nas pesquisas desenvolvidas no Tocantins. A palestra é aberta para convidados e a imprensa.

A UFT pesquisa há vinte anos sobre a viabilidade do uso de um tipo de batata industrial capaz de conseguir uma produtividade superior à da cana-de-açúcar na produção do etanol, tanto o hidratado como o anidro.

Tomando conhecimento do trabalho, a Sudam, por meio de convênio, tem apoiado as pesquisas buscando, inclusive, empresas produtoras de bens de capital para o desenvolvimento de um conjunto de equipamentos capazes de produzir etanol com a qualidade exigida pelas normas vigentes. Assim, desenvolveu-se a Usinaflex, criada pelo CIMASP, empresa que há 15 anos atua no fornecimento de equipamento de grande porte para o setor público e privado.

Com isso, a Sudam busca uma solução sustentável que possibilite a produção de etanol na Amazônia sem a utilização da cana-de-açúcar, já que o plantio deste produto na Amazônia é inviabilizado pelo zoneamento agroecológico dessa cultura, de acordo com o Decreto Presidencial nº 6961/2009 de 17/09/2009.
A tecnologia para fabricação de etanol a partir da batata-doce industrializada significa uma alternativa de alta produtividade para superar esta limitação e promover o desenvolvimento econômico e a inclusão social na região.

As pesquisas são essenciais para que a Região não continue dependente do etanol produzido nas regiões sudeste e nordeste, já que os altos custos de logística não permitem, atualmente, que o preço do etanol hidratado seja igual ou inferior a 70% do preço da gasolina e, por conseguinte não favorece o uso desse combustível ambientalmente mais adequado na maioria dos Estados amazônicos. O mesmo ocorre com o etanol anidro, também pela mesma razão de grande distância que separa a sua produção atual da grande maioria dos estados da Região.

Ascom/Sudam
Compartilhar:

0 comentários:

DESTAQUE:

Mais de 1.200 veículos retidos serão leiloados pelo Detran em Belém e Santarém

O Departamento de Trânsito do Estado do Pará (Detran) vai leiloar 1211 veículos, entre carros e motocicletas, que estão retidos nos par...

Publicidade:

Publicidade:

Quem somos

O Blog Quarto Poder está no ar desde: 23/02/2007

O Quarto Poder é um blog jornalístico voltado para divulgação de notícias de interesse público.

Artigos e crônicas assinados são de responsabilidade de seus autores e nem sempre refletem a opinião do Blog.

Jornalistas Responsável:

Renata Rosa

Fale com a gente:

Contatos: (93) 98128-1723 - 99131-2444

E-mails: m_santos1706@hotmail.com / m_santos170676@hotmail.com

FALE CONOSCO:


Quarto Poder

Marcadores

Blog Archive