Santarém - 356 anos

Santarém - 356 anos

..

..

segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

HIV: tratamento precoce é bom para o paciente e previne infecções

Iniciar precocemente o tratamento contra o HIV é uma boa estratégia para a saúde do paciente e também para evitar novas infecções pelo vírus. É o que afirma a pesquisadora da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) Valdiléa Veloso.

Valdiléa lembrou hoje (1º), Dia Mundial de Luta contra a Aids, que já são 33 anos desde a publicação dos primeiros casos da doença. Entre idas e vindas, a recomendação atual, segundo a pesquisadora, é tratar o paciente precocemente, mas a imagem que permanece na cabeça das pessoas e de alguns profissionais de saúde é que o tratamento tem efeitos colaterais fortes e pode esperar.

O Brasil aderiu a essa orientação no final do ano passado, quando ficou estabelecido que todo paciente diagnosticado como soropositivo na rede pública iniciaria o tratamento logo em seguida, independentemente da carga viral. De acordo com a pesquisadora, os resultados foram o aumento na sobrevida e uma expectativa de vida bem próxima à da população em geral.

“Foram se acumulando trabalhos, publicações e estudos demonstrando os benefícios do tratamento precoce”, disse. “Hoje, diferentemente de quando surgiram os antirretrovirais, temos drogas melhores, mais fáceis de tomar e com efeitos colaterais muito menores”, completou.

Para prevenir novos casos de infecção pelo vírus do HIV, a também pesquisadora da Fiocruz Beatriz Grinstein defende a chamada terapia da pré-exposição, que consiste em oferecer medicamentos antirretrovirais a pessoas não soropositivas, mas consideradas em alto risco para a infecção, como profissionais do sexo, usuários de drogas e parceiros de soropositivos.

A terapia, segundo ela, foi aprovada pela Administração de Alimentos e Medicamentos dos Estados Unidos (FDA, na sigla em inglês) em 2002 e tem se mostrado eficaz, sobretudo entre homens que fazem sexo com homens. “O calcanhar de aquiles dessa estratégia, entretanto, é a adesão”, destacou.

Outro cuidado é que essa terapia seja oferecida não de forma isolada, mas em um contexto de prevenção combinada, com testagem frequente, aconselhamento, monitoramento de doenças sexualmente transmissíveis e acesso a preservativos, agulhas e seringas, ressaltou Beatriz.

No Brasil, há um projeto piloto conduzido pela Fiocruz em parceria com a Universidade de São Paulo, para implantação da terapia da pré-exposição no Sistema Único de Saúde. A pesquisadora informou que o medicamento foi doado pelo fabricante e deve ser oferecido a um total de 500 voluntários. Até o momento, cerca de 300 pessoas se candidataram. A expectativa é que em abril ou maio de 2015 o número final seja alcançado. (ABr)
Compartilhar:

0 comentários:

DESTAQUE:

Ator Paulo Silvino morre aos 78 anos no Rio

O ator e humorista Paulo Silvino morreu na manhã de hoje (17), aos 78 anos, em sua casa na Barra da Tijuca, na zona oeste da cidade d...

Publicidade:

Publicidade:

Quem somos

O Blog Quarto Poder está no ar desde: 23/02/2007

O Quarto Poder é um blog jornalístico voltado para divulgação de notícias de interesse público.

Artigos e crônicas assinados são de responsabilidade de seus autores e nem sempre refletem a opinião do Blog.

Jornalistas Responsável:

Renata Rosa

Fale com a gente:

Contatos: (93) 98128-1723 - 99131-2444

E-mails: m_santos1706@hotmail.com / m_santos170676@hotmail.com

FALE CONOSCO:


Quarto Poder

Marcadores

Blog Archive