quarta-feira, 30 de abril de 2014

Número de famílias despejadas na Amazônia cresceu 76% em 2013

O número de famílias que sofreram despejo na Amazônia pela construção de barragens e usinas hidrelétricas, pela mineração, pela grilagem de terra, pela extração de madeira e pela lavoura de monoculturas aumentou 76% em 2013. Em 2012, foram cerca de 1,7 mil casos de despejo; no ano passado, cerca de 3,1 mil. Os dados são do relatório Conflitos no Campo 2013 divulgado ontem (28) pela Comissão Pastoral da Terra (CPT).

“Diferentemente do restante do Brasil, onde o número de famílias expulsas diminuiu em relação a 2012, na Amazônia, ocorreu o inverso: o número de famílias expulsas cresceu em 11%, passaram de 472 para 525; e o de famílias despejadas, em 76%”, informou o documento.

No Acre, por exemplo, o número de casas destruídas aumentou 1.038% – de 26, em 2012, para 296, em 2013. O maior número de famílias despejadas de casa em 2013 foi registrado na Região Norte, com 2.323, seguida pela Região Nordeste, com 1.769. No total, foram mais de 6,3 mil famílias despejadas. (ABr)
Compartilhar:

terça-feira, 29 de abril de 2014

Ufopa anuncia 4ª chamada e faz balanço do Processo Seletivo 2014

A Universidade Federal do Oeste do Pará divulgou nesta terça-feira, dia 29, o edital da 4ª chamada do Processo Seletivo Regular 2014, convocando 208 candidatos inscritos no processo.

Os convocados devem comparecer, no período de 5 a 7 de maio, à Diretoria de Registro Acadêmico (DRA), sala 419, 4º piso do Câmpus Amazônia, das 8h às 12h, para a entrega de documentos necessários à efetivação do vínculo institucional, a fim de tornarem-se aptos à matrícula em atividades curriculares do curso para o qual foram classificados. Os candidatos podem conferir o edital e a lista dos convocados na página http://www.ufopa.edu.br/academico/processo-seletivo.

Balanço parcial

Um levantamento parcial de dados relativos ao Processo Seletivo Regular 2014 revela que, até a terceira chamada, das 885 vagas oferecidas pelo PSR 2014, 665 já foram preenchidas, sendo que 80% delas foram ocupadas por candidatos egressos do ensino público.

Outro dado importante é que 608 alunos são do Pará e, desse total, 92% são da região Oeste do estado. Até a presente chamada, 385 do total de habilitados são do município de Santarém, 55 vêm de outros estados e 2 não informaram sua origem.

Na opinião do Prof. Dr. Percival Leme, diretor de Ensino, os dados revelam que “a UFOPA é uma universidade pública federal de interesse nacional e que, acima de tudo, como todas as outras universidades, ela responde aos interesses e demandas da nação. Contudo, sendo uma universidade de caráter regional, localizada no interior do país, é de se esperar que a maioria das vagas seja preenchida por pessoas da região. O que é muito bom porque são essas pessoas que possuem raízes na região”, explica.

Edital 8/2014-PROEN - 4ª chamada do PSR 2014

Lista de convocados em 4ª chamada do PSR 2014

Confira a lista com os documentos necessários para a habilitação.

Fonte: Comunicação/UFOPA
Compartilhar:

Grupo de Estudos Tapajós entrega estudos de engenharia à Aneel

O Grupo de Estudos Tapajós, coordenado pela Eletrobras, entregou o Estudo de Viabilidade Técnica e Econômica da Usina de São Luiz do Tapajós (EVTE) à Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), na última semana. Tal documento apresenta o estudo das condições econômicas e técnicas que compõem um dos aspectos da viabilidade de se construir a usina, a qual alcança uma capacidade instalada estimada de 8.000 MW. A agência agora fará a análise do estudo e ao concluir esse processo, estes documentos serão tornados públicos e farão parte da documentação que subsidiará o edital de licitação da concessão desta usina.

O EVTE e o EIA-RIMA são os documentos fundamentais para o processo de licenciamento de uma usina hidrelétrica. Enquanto o primeiro trata da parte econômica e técnica, o segundo traz os estudos ambientais e socioeconômicos, incluindo as medidas de compensação e mitigação de impactos negativos e de ampliação dos impactos positivos.

O EIA-RIMA está sendo finalizado e deve ser encaminhado ao IBAMA em maio. Após a entrega, o IBAMA irá analisá-lo e então convocará as audiências públicas, para colher a contribuição da sociedade no documento.

No próximo dia 6, o Grupo de Estudos Tapajós promove uma reunião para apresentação da Avaliação Ambiental Integrada, estudo voltado à avaliação socioambiental dos efeitos sinérgicos e cumulativos dos aproveitamentos hidrelétricos previstos para a bacia do rio Tapajós e importante instrumento de planejamento multi setorial.

Este seminário técnico destina-se a prefeitos, dirigentes, gestores públicos, professores, pesquisadores, estudantes e tem por finalidade divulgar o estudo e colher eventuais contribuições para o seu aprimoramento.

A AAI é um estudo anterior ao EIA-RIMA, complementar ao Estudo do Inventário da Bacia do rio Tapajós, concluído em 2009. Nesta época a AAI não era exigida no Estudo de Inventário, no entanto, o Grupo de Estudos Tapajós assumiu o compromisso de complementá-lo com esta realização.

Veja aqui um vídeo explicativo sobre as etapas de implementação de uma hidrelétrica e entenda melhor sobre o processo.

Fonte: FSB Comunicações
Compartilhar:

Cargill inicia ampliação do Terminal de Santarém

Em maio deste ano, terão início as obras de ampliação do Terminal da Cargill em Santarém. Para o projeto de expansão, que contará com investimento de R$ 240 milhões, serão usadas as áreas 4A e 4B, pertencentes à Companhia Docas do Pará (CDP) e concessionadas à Cargill desde a licitação pública ocorrida em 1999. As obras terão duração de cerca de 15 meses.

O Terminal da Cargill em Santarém tem capacidade para embarcar dois milhões de toneladas de grãos ao ano. Com a ampliação, haverá um aumento da capacidade de embarque anual para cinco milhões de toneladas. Essa ampliação trará a oportunidade de novos negócios para a região e a geração de novos empregos.

“O objetivo da Cargill com o projeto é contribuir com o agronegócio brasileiro e com o desenvolvimento sustentável da região de Santarém, colaborando para que o município seja reconhecido como uma das principais rotas para o escoamento de grãos no Brasil. Isso trará ainda mais benefícios à população e aos negócios locais e proporcionará crescimento ao país”, afirma Ricardo Cerqueira, gerente do projeto.

Cerqueira ressalta que a ampliação irá gerar em torno de 765 novos empregos. “Durante a fase de obras, serão contratadas cerca de 700 pessoas para atuar nas áreas de construção civil, mecânica, elétrica e serviços em geral, e após a finalização das obras serão contratados aproximadamente 65 profissionais para trabalhar nas instalações do terminal”, destaca.

O gerente do projeto ainda enfatiza as melhorias que a expansão trará ao terminal e ao escoamento de carga. “O projeto de expansão consiste na instalação de um descarregador de barcaças, com capacidade de descarga de 1.500 toneladas de grãos por hora. Uma das vantagens deste sistema é possibilitar a transferência de carga das barcaças diretamente aos navios. Conseguiremos carregar dois porões de um navio ao mesmo tempo, utilizando um fluxo de barcaças e outro do armazém”, afirma Cerqueira.

Além deste aprimoramento, a ampliação também vai aumentar a capacidade de armazenamento das atuais 60 mil toneladas para 114 mil toneladas. Para isso, será feita a instalação de mais três silos metálicos com capacidade individual de 18 mil toneladas.

A ampliação estava prevista no projeto inicial do terminal e foi contemplada no Estudo de Impacto Ambiental e no Relatório de Impacto ao Meio Ambiente (EIA-RIMA), aprovados pela Secretaria do Meio Ambiente do Estado do Pará. A licença de instalação para a ampliação foi concedida em abril, após a Secretaria de Meio Ambiente aprovar o Plano de Controle Ambiental apresentado pela Cargill.

Reuniões com a Comunidade

Para apresentar o projeto de ampliação do terminal à população do município, a Cargill está realizando reuniões com diferentes segmentos da sociedade de Santarém, como a Prefeitura Municipal, as Secretarias de Meio Ambiente e Agricultura, a Câmara dos Vereadores, as Associações de Moradores, a Associação Comercial e Industrial, o Sindicato Rural de Santarém e outros setores.

Compartilhar:

Locação irregular de veículos gera terceira ação de improbidade contra ex-gestora da Sespa

O Ministério Público do Estado em Santarém ingressou com a terceira ação civil pública contra a ex-diretora da 9ª Regional da Secretaria de Saúde do Estado do Pará (Sespa), Eliane Caldas de Miranda. A ACP, por ato de improbidade administrativa, foi ajuizada pela promotora de justiça Maria Raimunda da Silva Tavares.

Além da ex-diretora, tem como demandados Raimunda Suely da Silva Lopes, Luana Fabíola Lamarão Campos, e as empresas Santarém Turismos e Promoções Ltda (Turisan) e Locadora L&L Ltda-EPP (Nominal Locadora).

A ação pede a indisponibilidade dos bens dos réus, com ressarcimento integral do valor R$14.770,00 e a condenação solidária dos demandados à indenização pelos danos causados, no valor de R$ 70 mil, totalizando a causa R$84.760,00. Dois procedimentos licitatórios irregulares de locação de veículos para uso da 9ª Regional geraram os fatos que resultaram na ACP.

Um dos procedimentos licitatórios foi feito supostamente para a locação de três veículos da marca Gol, para atender os beneficiários do setor de Tratamento Fora de Domicílio (TFD) e a administração do escritório da 9ª regional, no valor de R$ 7.200,00. O outro seria para locação de veículos do tipo L200, Ranger e S10, para atender o gabinete durante todo o mês de dezembro de 2012, no valor de R$7.560,00.

Ao fim da investigação do MPE, foi constatada a não utilização dos veículos supostamente locados, pelos setores a que seriam destinados, o que foi confirmado com depoimentos de servidores, colhidos no decorrer da instrução.

As empresas apropriaram-se indevidamente dos valores, sendo que a licitação foi vencida pela Santarém Turismos e Promoções, que locou os carros da Locadora L&L, uma vez que não possuía os veículos para atender o contrato. Já as servidoras Eliane Caldas e Luana Fabíola Lamarão assinaram as notas de empenho autorizando o pagamento. A servidora Raimunda Suely da Silva Lopes atestou a prestação dos serviços em nota fiscal, sem que tenham sido executados.

O MP considera que todos os demandados “concorreram para a prática de ato lesivo ao patrimônio público, enriquecimento ilícito e maltrato aos princípios da legalidade, impessoalidade e moralidade”, afirma a ACP.

Com relação ao pedido de indisponibilidade dos bens dos demandados, caso seja decretada, deve ser feita em contas bancárias no valor suficiente para a garantia do ressarcimento ao erário. Na hipótese das duas empresas não possuírem bens e dinheiro, que sejam estendidas aos sócios proprietários Manoel Luiz Pereira dos Santos e Maria Lindalva Nascimento dos Santos (Turisan), e Paulo Sérgio Leite da Silva e Maria do Socorro Uchoa Lima (Nominal Locadora).

Ao fim da ação o MP requer a condenação dos réus nos termos da Lei da Improbidade Administrativa (Lei 8. 429/92), ressarcimento integral no valor de R$14.770,00 e condenação solidária no valor de R$70 mil, tudo corrigido monetariamente a partir da sentença.

A primeira ação ajuizada pela promotoria contra a gestão de Eliane Caldas foi relacionada a “servidores fantasmas”. A segunda se referiu superfaturamento em licitação para instalação de grades metálicas. As ações resultam de procedimentos instaurados pelo MP, no âmbito da promotoria de justiça de Direitos Constitucionais e Probidade Administrativa (email pjprobidadestm@mp.pa.gov.br)

Fonte: MPE/Santarém
Compartilhar:

Moradores encontram objeto não identificado em vila de Salinas, no Pará

Moradores da Vila de Macapazinho, no município de Salinópolis, no nordeste do Pará, encontraram um objeto não identificado na última sexta-feira (25). O Corpo de Bombeiros da cidade foi acionado na última segunda-feira (28) e compareceu até o local, uma área de mata, e confirmou que se trata de uma peça de metal de aproximadamente um metro e meio.

“É um objeto não identificado de mais ou menos um metro e meio. Tem um equipamento eletrônico todo escrito em inglês. Não sabemos se é um pedaço de satélite, ninguém sabe o que é. A gente acionou a inteligência da Segup (Secretaria de Segurança Pública) e está aguardando a visita técnica para analisar o objeto”, afirmou o Major Góes, comandante do quartel de Salinas.

Nos destroços está escrito que a carcaça pertenceria à Agência Espacial Britânica, mas a informação não foi oficialmente confirmada.

A autônoma Marilena Silva, 31 anos, moradora de Salinas, foi até o local conferir o objeto não identificado. "A peça foi encontrada por um pescador. No domingo de manhã fui até lá e fiz umas fotos, parece um pedaço de avião ou foguete", conta Marilena.

O sítio onde o material foi encontrado fica a 175 quilômetros do centro de Salinópolis.“Quem achou mesmo foi o meu vizinho, que mora ao lado do terreno. Ele foi pescar em um braço de rio e o anzol engatou na estrutura. Ele achou na sexta-feira (25) e foram cerca de sete homens para tirar ele de dentro do rio e deixar na beira. É bem grande, mais ou menos do tamanho de um carro”, afirma Gilson dos Santos, dono do terreno.

“Nós comunicamos a rádio local e uma emissora de TV, mas ninguém se incomodou, nem Polícia Militar nem os Bombeiros, acharam que fosse mentira”, conta ainda Gilson. “Ontem (28) que a PM e os Bombeiros foram lá e isolaram a peça. Como é uma peça grande e tem muito abelhudo, puxaram mais para cima e amarram para a maré não levar”, relata o dono do terreno.

Fonte: G1/Pará
Compartilhar:

segunda-feira, 28 de abril de 2014

União deverá indenizar familiares das vítimas de bimotor que caiu no Pará

Por: Clarice Gulyas*

Corpos de três das cinco vítimas de acidente com bimotor Beechcraft BE 58 Baron, que estava desaparecido no Pará desde o dia 18 de março, foram localizados nesse domingo (27/4) pela Força Aérea Brasileira (FAB). O avião, que partiu do aeroporto de Itaituba para Jacareacanga foi encontrado há cerca de 16 quilômetros do centro do município. Advogado especialista em Direito Aeronáutico esclarece que a União é solidariamente responsável, com a empresa Jotan Taxiaéreo, pelo pagamento das indenizações aos beneficiários das vítimas.

O advogado Sérgio Roberto Alonso explica que independente das causas do acidente (falha humana, mecânica ou fenômenos naturais), face ao código civil, código do consumidor e entendimento jurisprudencial, a indenização pela morte das vítimas é objetiva e ilimitada, devendo ser reparado os danos emergentes, lucros cessantes e danos morais.

"Hoje em dia, de acordo com a jurisprudência, a comprovação do culpado pelo acidente não interfere mais na forma de reparação, inclusive, por dano moral. Ou seja, basta comprovar que a vítima estava no avião, pois a obrigação da empresa aérea (Jotan Taxiaério/fretadora) e da Sesai (afretadora) é transportar seus passageiros em perfeito estado e em condições seguras, pois o contrato de transporte é um contrato de resultado. Ou seja, um contrato que garanta o transporte seguro e que os passageiros cheguem ao seu destino em perfeitas condições.", comenta.

Dano moral - Sérgio Alonso destaca que além da reparação por dano moral, os familiares das vítimas têm direito à indenização por morte, com valores calculados com base em uma projeção de 2/3 do salário que as vítimas do acidente (funcionários da Secretaria Especial de Saúde Indígena - Sesai) receberiam até completar 75 anos (expectativa de vida do brasileiro).

"Como a Sesai (órgão ligado ao Ministério da Saúde) fretou a aeronave, a União passa a ser solidariamente responsável pelo acidente junto com a empresa de táxi aéreo contratada. Já o dano moral, nesse caso, pode ser ainda maior do que em geral, pelo fato de ter demorado mais de um mês (36 dias) para que encontrassem o avião, e 40 dias para que achassem os corpos das vítimas, o que com certeza gerou mais sofrimento para os familiares.", opina.

O advogado, que atuou nos casos dos maiores acidentes aéreos do país (Gol e Tam) destaca a preocupação sobre a frequência de acidentes com bimotores no Pará.

“Só entre março de 2013 e abril de 2014, esse já é o terceiro acidente que ocorre no Pará. Acredito que essa incidência de acidentes em curtos intervalos deva ser analisada pelos órgãos regionais competentes e, posteriormente, investigadas pelo Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa)”, diz.

Conheça o blog do especialista:
http://www.direitoaeronauticoadv.blogspot.com.br/

Compartilhar:

Hospital Regional vacina funcionários contra Influenza

No período de 28 a 30 de abril, o Hospital Regional do Baixo Amazonas realiza a primeira etapa da campanha de vacinação contra Influenza, para colaboradores, estagiários, médicos, residentes e prestadores de serviço da instituição. Nesta primeira etapa serão disponibilizadas 800 doses de vacina, pela Divisão de Saúde do Município. 

A campanha segue determinação do Ministério da Saúde, uma vez que os profissionais de Saúde estão incluídos no grupo de risco para a doença. Os profissionais devem comparecer à Sala de Vacinação, das 8 às 11 h e das 14 às 17 h, levando a Carteira de Vacinação. A estimativa é atingir 100% do quadro geral de funcionários do HRBA. Após o período da campanha, a vacinação ficará disponível às terças e quintas-feiras, das 8 às 09 h e das 14 às 15 h. (Ag. Pará)
Compartilhar:

Simão Jatene entrega equipamentos e veículos às Polícias e inaugura regional do CPC em Santarém

O governador Simão Jatene estará no município de Santarém, no Baixo Amazonas, nesta terça-feira (29), para duas inaugurações. Às 9h30, o chefe do Executivo Estadual participa da cerimônia de entrega de bens adquiridos com recursos de convênios com a Secretaria Nacional de Segurança Pública (SENASP) do Ministério da Justiça (MJ) por conta da Estratégia Nacional de Segurança Pública nas Fronteiras (ENAFRON).

Os bens compostos por embarcações de 22 pés, veículos tipo pick up, motocicletas, armamento e coletes balísticos serão entregues as Polícias Militar e Civil e destinam-se às unidades destas polícias nos municípios de Oriximiná, Óbidos, Alenquer e Almeirim. A solenidade acontece em frente à Praça do Pescador, no Terminal Fluvial Turístico de Santarém.

Às 11h, o governador entrega o novo prédio da Unidade Regional do Centro de Perícias Científicas "Renato Chaves", localizada na Avenida Moaçara, bairro da Floresta. As obras de reestruturação física da unidade somam um investimento de mais de R$ 2,5 milhões, e garantem que os serviços da perícia oficial paraense sejam ampliados, contemplando os municípios de Rurópolis, Placas, Almeirim, Alenquer, Óbidos, Novo Progresso, Jacareacanga e outros da região do Baixo Amazonas, beneficiando milhares de pessoas.

Iniciada em 2008, a construção do novo prédio em um terreno com dez mil metros quadrados e doado pela Prefeitura Municipal de Santarém, ficou paralisada por dois anos, sendo retomada no inicio de 2011 e concluída em março deste ano. A unidade é constituída por quatro blocos: Instituto Médico Legal (IML), Instituto de Criminalística (IC), galpão de perícias veiculares e setor administrativo. Os corpos em avançado estado de decomposição serão necropsiados em um bloco anexo ao IML.

O bloco destinado ao IML é composto por consultórios de odontologia legal, médico, psiquiátrico e sexológico, sala de raio-x, banheiros, sala de necropsia, alojamento com banheiro, além do anexo onde serão realizadas necropsias em corpos em avançado estado de decomposição. Já o bloco do IC possui laboratório de Estudos Físicos, Químicos e Biológicos (EFQB), salas de local de crime contra a vida e patrimônio, engenharia legal, custódia, coleta de materiais e setor de balística forense.

O galpão de perícias veiculares tem salas de perícias específicas, dique e banheiros. A recepção, gerência, copa, cozinha, secretaria, banheiros, salas de reuniões e de arquivos, alojamentos e central de processamentos de dados constituem o bloco administrativo do novo prédio.

Fonte: Agência Pará
Compartilhar:

Equipes reiniciam trabalho de retirada de corpos



As equipes de resgate reiniciaram nesta segunda-feira (28) os trabalhos de resgate dos corpos das outras duas vítimas do acidente aéreo ocorrido próximo ao município de Jacareacanga, no sudoeste paraense.

Neste domingo, os corpos das três técnicas de enfermagem foram retirados e levados para o municípios de Itaituba, onde passaram por reconhecimento no Instituto Médico Legal.

Segundo a Força Aérea Brasileira (FAB), a ação de resgate dos corpos do motorista da equipe, Ari Lima, e do piloto da aeronave, Luis Feltrin, iniciou durante a manhã, mas uma forte chuva que atinge a região dificulta o trabalho no local.

Após a retirada dos corpos, ainda deverá ser realizada a perícia do local do acidente e só então o avião será retirado.

Fonte: DOL
Compartilhar:

sábado, 26 de abril de 2014

Eleitor tem até o dia 7 de maio para tirar título

O eleitor que pretende tirar o título pela primeira vez ou pedir a transferência do documento para outro estado tem até o dia 7 de maio para fazer os pedidos à Justiça Eleitoral. O prazo também vale para pessoas com deficiência solicitarem transferência para seções adaptadas. O primeiro turno das eleições será no dia 5 de outubro.

Para resolver as pendências, basta procurar o cartório eleitoral mais próximo. Para quem vai tirar o título pela primeira vez, é preciso levar documento oficial com foto, comprovante de residência e certificado de quitação do serviço militar, no caso dos homens maiores de 18 anos.

Para transferir o domicílio eleitoral para outra cidade, o eleitor deve apresentar um documento oficial de identificação com foto, o título de eleitor e um comprovante de residência. Algumas regras também devem ser observadas, como não ter pendências com a Justiça Eleitoral, morar no endereço atual há mais de três meses, ter tirado o primeiro título ou ter feito a última transferência do documento há pelo menos um ano.

No site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) também é possível fazer o pré-atendimento, até o dia 2 de maio, antes de procurar os cartórios. O eleitor pode acessar a página Título Net, do TSE, ferramenta disponível para agilizar atendimento final, feito nos cartórios eleitorais. Após preencher os campos de identificação, o usuário deve comparecer ao cartório com a documentação exigida para concluir o atendimento e receber o documento. (ABr)
Compartilhar:

Opinião



O deputado estadual José Megale (PSDB) não mais concorrerá ao cargo de deputado federal nestas próximas eleições. Ele também não disputará uma vaga à Assembleia Legislativa do estado. Megale terá como missão a coordenação da campanha do candidato Simão Jatene. Com a decisão tomada, muitos candidatos estão em busca do seu apoio.
...

A Pró Saúde vai continuar à frente da administração do Hospital Regional do Baixo Amazonas em Santarém. A instituição venceu a licitação realizada elo governo do Estado e vai renovar contrato por mais quatro anos.

...

O vereador Ronan Liberal Jr. informou que haverá em Santarém o Encontro Nacional da UVB (União dos Vereadores do Brasil). O evento deve ocorrer no mês de maio.

...

O vereador Geovane Aguiar e a vereadora Carla Naíza, de Rurópolis, foram à Brasília participar do evento da UVB direcionado às mulheres que possuem mandato político.

...

O vereador Dayan Serique (PPS) pediu que a presidência do Legislativo promova uma Campanha Publicitária em Santarém, visando a conscientização da população a respeito do tratamento dispensando aos idosos em órgãos e repartições públicas.

...

Na próxima segunda-feira, 28 de abril, Dia Internacional da Educação, será realizado o Dia Nacional do Ministério Público pela Educação. Para marcar a data, membros do Ministério Público Federal (MPF) e dos Ministérios Públicos Estaduais vão realizar vistorias em escolas de todo o país.

...

O objetivo das fiscalizações é avaliar a infraestrutura e as condições gerais das unidades de ensino. A ação também pretende divulgar o projeto Ministério Público pela Educação (MPEduc), para que as escolas e as comunidades possam conhecer e participar da iniciativa.

...

Famílias beneficiárias do Aluguel Social do PAC estão reclamando de que estão sendo humilhadas pelos proprietários das residências. O motivo seria o não pagamento do aluguel por parte da Prefeitura.

...

A escuridão na estrada que liga a cidade ao aeroporto Maestro Wilson Fonseca causa insegurança nos condutores, que reclamam do descaso das autoridades que não providenciam iluminação para aquela via. De madrugada é quase impossível trafegar por ali, já que os motoristas não conseguem ter boa visibilidade da estrada.

...

Cresce a venda de produtos piratas no comércio santareno. Diante da falta de fiscalização, os vendedores ambulantes e até donos de pequenas lojas ampliam seus estoques com produtos de origem duvidosa. Cadê a Receita Federal que não vê?

...

Na próxima terça-feira (29), na sede da Cargill, em Santarém, será apresentado à imprensa, o projeto de ampliação do Terminal Graneleiro da empresa no município. Será às 9 horas.

...

Já está no ar, a mais nova rádio FM de Santarém. A Princesa FM foi inaugurada nesta sexta-feira (25) e neste sábado começou a chegar aos lares dos ouvintes santarenos.

...
A coluna Reticências é publicada semanalmente no jornal Tapajós Agora, sob o comando dos jornalistas Marcos Santos e Alailson Muniz. 
Compartilhar:

Monopólio do cimento sob ameaça

Santarém pode receber um polo de distribuição do cimento Apodi. A possibilidade de instalação de uma unidade da empresa no município agitou o mercado consumidor local, sobretudo empresários da construção civil que veem com bons olhos a chegada de uma nova marca de cimento para abastecer o setor. A vinda da Companhia Industrial de Cimento Apodi para o oeste paraense pode ser vista também como uma ameaça ao monopólio mantido pela Nassau, única empresa que fábrica e comercializa o produto em toda a região.

A proposta de se trazer para Santarém um polo da Apodi para o município foi apresentada pelo empresário Paulo Barrudada que esta semana reuniu com o diretor comercial da companhia, Sérgio Fabiano, em Fortaleza (CE). Foi a primeira reunião realizada para discutir as providências que devem ser tomadas para instalar aqui essa unidade da empresa. O cimento é um dos principais produtos usado pela construção civil e o valor de mercado é alto para suprir as necessidades deste setor. Com uma fábrica em Itaituba, a Nassau se mantém líder em toda a região e, pelo fato de não ter concorrentes, polariza todo o comércio à sua marca. O boom do setor imobiliário aqueceu o ramo de construção civil, principalmente com a chegada de grandes empreendimentos à região e em Santarém, que em especial vive um momento próspero com grandes obras como o shopping e a construção de condomínios e prédios de luxo.

O cimento vendido aqui é trazido de fora e, devido o valor do frete, o preço final é repassado ao consumidor. Uma saca de 40 quilos custa R$ 32,00. “Estamos aguardando uma resposta positiva. A empresa está rea-lizando cálculos de frete para comprovar a viabilidade de instalação desse polo de distribuição que certamente garantirá um produto mais barato para o mercado local”, disse Paulo Barrudada.

Monopólio – Em Itaituba, sede da fábrica da Nassau, os empresários e a própria sociedade não estão satisfeitos com o valor do cimento comercializado naquele município.

Toda matéria prima usada na fabricação do cimento é extraída no município pela empresa Itasimpasa, que fabrica o cimento Nassau. Apesar disso, o produto chega ao mercado local com valores considerado exorbitantes. Os comerciantes se queixam porque a margem de lucro é pequena e não vale a apena estocar o produto. O clima é de revolta e indignação. Em cidades onde existem outras marcas de cimento, o produto chega a custar menos de R$ 20,00.

O cimento Apodi é fabricado de acordo com a norma técnica brasileira NBR 11.578/1991. Obedecendo a um rigoroso sistema de gestão da qualidade, esse produto apresenta excelente desempenho principalmente nas seguintes aplicações:

argamassas em geral para: assentamento, revestimento, contrapiso e chapisco;

artefatos de cimento; concretos em geral: simples, armado, protendido, rolado e projetado; estruturas de concreto, inclusive fundações e estruturas submersas; pisos industriais; pré-fabricados de concreto.

Devido às suas características, o Cimento Apodi proporciona maior produtividade ao construtor, como também durabilidade às estruturas nas quais é utilizado.


Fonte: Jornal Tapajós Agora
Compartilhar:

Servidores de Faro vão às ruas contra prefeita



Os servidores públicos do município de Faro, no oeste do Pará, estão revoltados com o descaso do Poder Público municipal com a categoria. Salários atrasados há mais de seis meses, perseguição e desvalorização profissional são algumas das queixas contra a gestão da prefeita Marinete Machado (PMDB), que não aceita negociar com os funcionários municipais, que até o próximo dia 8 de maio permanecerão em estado de greve. De acordo com o presidente do Sindicato dos Servidores Públicos de Faro (Sindfaro), Enéas Torres, a intransigência administrativa da gestora tem prejudicado o funcionalismo público. Na última terça-feira (22), os servidores foram às ruas em protesto contra a prefeita peemedebista. A passeata foi pacífica e percorreu diversas ruas do município. O alvo dos manifestantes foram as sedes da Prefeitura, Câmara de Vereadores e Poder Judiciário. O sindicato alega que desde que surgiram as reclamações sobre atraso de pagamento de salários, desconto do crédito consignado cujo valor não está sendo repassado à Caixa e que por conta disso muitos servidores tiveram seus nomes incluídos nos órgãos de proteção ao crédito como SPC e Serasa, a entidade tentou buscar soluções amigáveis com a prefeita Marinete Machado, porém, ela se recusou toda vez receber os dirigentes. Enéas informa que nem o reajuste salarial, que é concedido aos servidores municipais no mês de janeiro, este ano ocorreu. O município vive um caos em diversos setores e o descontentamento do funcionalismo reflete diretamente na população, que manifesta apoio aos servidores, sobretudo os traba-lhadores da educação.

A Prefeitura de Faro emprega atualmente cerca de 600 servidores lotados em diversos setores. Desse total, 400 são sindicalizados. “Estamos buscando entendimento pacífico para resolver os problemas que afligem e prejudicam nossa categoria. Porém, diante da intransigência da prefeita fica difícil qualquer diálogo. Ela se recusa a nos receber e durante a nossa assembleia decidimos optar pelo estado de greve até o dia 8 de maio. Caso ocorra um acordo suspendemos imediatamente essa decisão. Caso contrário, a greve será deflagrada em protesto contra este governo autoritário e indiferente com as causas sociais em nosso município”, disse Enéas Torres ao Jornal Tapajós Agora.

Faro é uma cidade de pouco mais de sete mil habitantes e sempre teve problemas com gestores municipais. O ex-prefeito do município, João Alfredo Ribeiro de Carvalho, por exemplo, já teve prisão decretada pela Justiça e também foi condenado pelo Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), a devolver aos cofres do tesouro municipal quase R$ 1 milhão (ou exatos R$ 915.813,05) por prestação de contas, exercício financeiro de 2003, recheada de irregularidades. O ex-prefeito é marido da atual da prefeita do município. Ele governou Faro entre 1997 e 2000 e entre 2001 e 2004.

Apoio – O Sindicato dos Servidores de Faro recebeu apoio de representantes do Comitê dos Sindicatos Representantes dos Servidores Públicos do Estado do Pará (Compará) e Confederação dos Servidores Públicos do Brasil (CSPB), que estiveram presentes no município durante a manifestação dos funcionários públicos daquela cidade.

“O estado de greve será mantido até o momento em que a prefeitura aceite sentar-se para negociar com o sindicato; caso não haja essa atitude por parte do Executivo local e não haja um acordo que abranja as reivindicações, o movimento passará a adotar a greve como arma para conseguir os direitos pleiteados na pauta de negociações. O estado de greve foi determinado como forma, também, de atender o que determina a Lei nº 7.783, de 28 de junho de 1989, que dispõe sobre o exercício do direito de greve”, avisou Enéas Torres.

Fonte: Jornal Tapajós Agora
Compartilhar:

Regras para a criação de municípios podem ser votadas

O plenário do Senado Federal inicia a semana com a pauta de votação trancada por quatro medidas provisórias - todas com o prazo de 45 dias para serem votadas já esgotado, o que impede o exame da maioria de outras propostas. Se o acordo de esforço concentrado para enxugar a pauta for mantido, é possível que, já na próxima terça-feira, os senadores comecem a analisar o PLS 104/2014 que contém regras para a criação, incorporação, fusão e desmembramento de municípios. O projeto, que está em regime de urgência e por isso também tem prioridade na análise, foi apresentado pelo senador Mozarildo Cavalcanti (PTB-RR) no último dia 16, como uma alternativa a uma proposta anterior (PLS 98/2002) integralmente vetada pela presidente Dilma Rousseff, em outubro de 2013.

A principal diferença entre o projeto a ser examinado pelos senadores e o texto vetado é que o senador Mozarildo Cavalcanti aumentou o número mínimo de habitantes que uma nova cidade deve ter na maioria das regiões do País. Desta forma, para as regiões Sul e Sudeste o mínimo passou de 12 mil para 15 mil habitantes. Na região Nordeste é de 8,5 mil habitantes, no Centro-Oeste 6,5 mil. No norte do Brasil, por outro lado, está prevista uma redução de 6 mil para 5 mil habitantes. Com essas alterações, é estimada a criação de quase 200 novos municípios no País, sendo, pelo menos 32 deles no Pará, segundo cálculos do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea).

O relator do projeto, Valdir Raupp (PMDB-RO) explicou que essa mudança é uma resposta ao principal motivo que levou o texto original a ser vetado. Segundo ele, havia a perspectiva de criação de um grande número de pequenas cidades. A consequência seria a divisão maior dos recursos do Fundo de Participação dos Municípios e a consequente redução de verbas aos municípios já existentes, com prejuízos na prestação de serviços públicos.

Segundo análise da Confederação Nacional de Municípios (CNM), "o Projeto de Lei do Senado 104/2014 dificulta a criação de municípios". Mas, por outro lado, "quando comparado ao projeto vetado, é mais flexível em relação aos processos de fusão e incorporação". Com a matéria, segundo a CNM, 55,3% dos municípios não atendem aos critérios populacionais estabelecidos.

O novo PLS ainda prevê aspectos como número mínimo de habitantes, estudo de viabilidade e regras para a apresentação da proposta às assembleias legislativas estaduais. O requerimento para a criação de um novo Município deve ser dirigido à assembleia legislativa, subscrito por, no mínimo, 20% dos eleitores residentes na área geográfica que se pretenda emancipar, no caso da criação de município, ou na área geográfica que se pretenda desmembrar, no caso de desmembramento de Município preexistente para integrar-se a outro. No caso de fusão ou incorporação de municípios, a exigência é de 3% dos eleitores residentes em cada um dos municípios envolvidos.

O assunto é alvo polêmica desde 1996, quando uma emenda constitucional remeteu a uma lei federal a definição dos critérios para a criação, desmembramento e fusão de municípios. Mas essa regulamentação não ocorreu até hoje. Os plebiscitos realizados depois desse período acabaram indo parar na Justiça. Outra emenda à Constituição validou atos de criação, fusão, incorporação e desmembramento de municípios até dezembro de 2006.
Compartilhar:

Opinião: Autoritarismo na educação

Por: Pedro Cardoso da Costa*

Um grave engano da sociedade brasileira seria creditar autoritarismo apenas aos militares ou aos governos ditatoriais. Tal equívoco decorre principalmente das torturas praticadas após o golpe militar de 1964.

Embora esteja mais presente nos regimes militares, o autoritarismo norteia as atitudes diárias dos brasileiros, com maior frequência nos órgãos públicos.

As escolas não ficam isentas. Serventes, auxiliares, professores e mais acentuadamente os diretores são autoritários. Falam de forma grosseira com os pais, gritam com os alunos, sempre os responsabilizando pelos atritos ou quaisquer outros problemas ocorridos nos estabelecimentos de ensino.

Muitos pais ou os responsáveis por alunos querem contribuir para melhorar a escola dos filhos e esbarram na má vontade dos diretores. Além de outros meios, qualquer cidadão ajudar a capinar, limpar, plantar árvores, pintar, consertar mesas e cadeiras, doar livros para aumentar e atualizar o acervo ou criar bibliotecas nas escolas que não tivessem e até fornecer computadores.

Poderiam, ainda, dar aulas de reforço a alunos, especialmente àqueles que tivessem dificuldade em determinadas matérias, considerando que muitos pais possuem graduação em nível superior. Isso diminuiria a evasão e o índice de repetência, tão valorada no Brasil.

Autoritarismo e autossuficiência de quase todos os diretores das escolas públicas deixam os pais com as mãos atadas, impossibilitados desses simples atos, capazes de melhorar muito as condições das escolas em todo o território nacional.

Ninguém sabe por que as escolas não realizam essas atividades em parceria com os principais interessados, os alunos, pais ou responsáveis. Em parte deve-se à desorganização geral das instituições nacionais. Depois, porque a maioria da população luta pela sobrevivência e pouco pode ajudar; outros querem enriquecer apenas para ostentar riqueza, sem nenhuma preocupação com a coletividade.

Essa linha de conduta gera uma insatisfação geral. Todo mundo mal se tolera, o desrespeito cresce de forma galopante, os casos de violência disseminam-se país afora e se tornam cada vez mais grave. O caso do ataque à escola municipal Tasso da Silveira, em Realengo/RJ, com treze crianças assassinadas friamente, só demonstra onde o caos pode chegar. Os governos e a sociedade precisam encarar a educação com a seriedade que ela requer. Para isso talvez precise de tudo, menos de autoritarismo.


*É Bacharel em direito
Compartilhar:

sexta-feira, 25 de abril de 2014

Abertas vagas para o curso virtual para o Jovem Consumidor

O Procon Municipal de Santarém inicia no próximo dia 5 de maio indo até o dia 09, ou até o preenchimento de 1.500 vagas em todo o Brasil, as inscrições para o 2º ciclo de 2014 do Curso Virtual para o Jovem Consumidor. Idealizado pela Escola Nacional de Defesa do Consumidor (ENDC) do Ministério da Justiça, em parceria com a Fundação Procon/São Paulo, o curso online é gratuito e busca informar jovens sobre relações de consumo, para que se tornem consumidores mais conscientes. Embora direcionado para o público jovem, o curso está disponível para consumidores de todas as idades.

As aulas, que iniciam no dia 11 de julho e terminam no dia 29 de agosto de 2014, abordarão diversas temáticas como, saúde, educação, internet, consumo sustentável, dentre outros assuntos de interesse dos jovens.

Para se inscrever o consumidor deve se dirigir ao Procon Municipal, localizado na Avenida Borges Leal, 2558-altos, bairro de Aparecida, para o preenchimento da ficha de inscrição para que o Procon proceda o registro do consumidor na base de dados do ambiente virtual da ENDC. A carga horária do curso é de 60h/a, e todos os alunos que concluírem e forem aprovados no curso receberão um certificado da ENDC. 

Fonte: PMS



Compartilhar:

Em Belém, Dilma anuncia construção de ponte sobre o Rio Xingu

A presidenta Dilma Rousseff anunciou hoje (25), em Belém (PA), a construção de uma ponte estaiada sobre o Rio Xingu, no sudoeste do estado, ligando os municípios de Altamira e Anapu.

A ponte vai completar um trecho da BR-230, a Rodovia Transamazônica. Atualmente, a travessia entre os dois municípios é feita em balsas. Segundo Dilma, a construção da ponte vai beneficiar o escoamento da produção agrícola da região.

“Vai ser uma ponte estaiada com 700 metros de comprimento, e vai viabilizar que se escoe melhor toda a produção. Hoje é assim: do lado da estrada você para, passa por barco e chega ao outro lado. Com a ponte não vai ter interrupção, vai escoar tranquilamente”, avaliou Dilma, em entrevista a emissoras de rádios do Pará. A presidenta não deu detalhes sobre o custo da obra nem datas da licitação.

Dilma está no Pará para participar da cerimônia de inauguração do Complexo Portuário Miritituba-Barcarena, de formatura de estudantes do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), além da entrega de máquinas a municípios. (ABr)
Compartilhar:

TIM expande oferta de soluções corporativas para o mercado de Belém

A partir de agora, a TIM deixa de adotar a marca Intelig e a unidade de negócios corporativos da operadora amplia a oferta de serviços fixos de voz e dados para este segmento de Belém e outras sete capitais. A expansão se tornou possível por meio do compartilhamento inovador da Rede Multisserviços da TIM, capaz de gerenciar de forma simples, eficaz e segregada diferentes tráfegos, como o 3G e 4G, além do corporativo. Este modelo contempla uma arquitetura moderna da rede, com implantação mais rápida, menos complexa e tem um custo até cinco vezes menor do que existe hoje no mercado.

“O novo conceito e o lançamento das ofertas na Rede Multisserviços reforçam o nosso compromisso de continuar crescendo no mercado corporativo. A solução de rede que entrega mais agilidade, eficácia e gestão personalizada da rede se reflete em uma oferta comercial competitiva e diferenciada e numa maior satisfação do cliente com a performance do serviço”, diz Alex Salgado, Diretor da unidade de negócios corporativos fixo.

Desta forma, a operadora lança nova oferta de dados com velocidades que variam de 10Mbps a 50Mbps a partir de R$ 2.490,00 com a possibilidade de incluir o serviço de voz com tarifas muito competitivas.

Além de Belém, as demais cidades beneficiadas com as ofertas são Manaus, Campo Grande, Natal, Porto Alegre, Maceió, Rio de Janeiro e São Paulo, cobrindo mais de 10 mil empresas. Ao longo dos meses, mais capitais serão incluídas e a previsão é atingir um total de 80 cidades até o ano que vem. Atualmente, 90% dos clientes da empresa concentram-se nos estados do Rio de Janeiro e de São Paulo.

Infraestrutura robusta e inovadora

Para desenvolver toda essa infraestrutura que levará conectividade “full IP” e tornar a rede ainda mais robusta, proporcionando menor latência e melhor desempenho, a TIM destinou R$ 200 milhões no biênio 2014-2015 em melhorias para aumentar sua capacidade transmissiva. A rede de fibra óptica foi expandida e modernizada para suportar o crescimento de tráfego de voz e de dados com qualidade, ganhando mais capilaridade e eficiência.

Compartilhar:

Prazo para entrega do IR encerra em 30 de abril

O contribuinte tem menos de uma semana para entregar a declaração do Imposto de Renda Pessoa Física 2014. Até o momento, apenas 15 milhões de documentos foram entregues. A Receita Federal espera receber 27 milhões declarações até o dia 30 de abril. A multa para quem perder o prazo é de no mínimo R$ 165,74, podendo chegar a 20% do imposto devido.

Estão obrigadas a declarar as pessoas físicas que receberam rendimentos tributáveis superiores a R$ 25.661,70 em 2013. Também devem declarar os contribuintes que obtiveram ganho de capital, venderam imóveis e optaram pela isenção tributária, tiveram mais de R$ 128.308,50 de renda bruta na atividade rural, possuem bens ou direitos com valor superior a R$ 300 mil ou que passaram a residir no país em 2013, dentre outras previsões legais.
O valor foi corrigido em 4,5% em relação ao ano passado. Os programas para preencher e enviar a declaração do Imposto de Renda 2014 estão disponíveis no www.receita.fazenda.gov.br.
Em Santarém, segundo a Receita, apenas metade dos contribuintes já entregou a declaração do imposto de renda. A outra metade tem menos de uma semana para acertar as contas com o fiscol. De acordo com a Delegacia da Receita Federal de Santarém, o município registra a frequência mais baixa de entrega desde 2011. Os números mostram que somente 38.132 declarações foram entregues, das 76 mil que são esperadas.

Sérgio Approbato Machado Júnior, presidente do Sindicato das Empresas de Serviços Contábeis do Estado de São Paulo (Sescon-SP) aconselha a não deixar o cumprimento da obrigação para a última hora. "É importante realizar o processo com calma, verificar toda a documentação e ter cuidado no preenchimento. A correria aumenta as possibilidades de cair na malha fina." O recomendado é buscar a orientação de uma assessoria contábil.

Com informações da Receita Federal
Compartilhar:

Após reajuste, conta de luz pode subir 18,7% em 2015

Depois que o governo aprovou um reajuste de até 29% nas tarifas este ano, a conta de luz dos consumidores deve ficar ainda mais salgada em 2015. Segundo cálculos da consultoria Safira Energia, o aumento médio será de 18,7% no próximo ano. Boa parte desse reajuste é resultado do socorro ao setor elétrico, que já soma R$ 24,2 bilhões este ano. E, mesmo assim, alguns especialistas avaliam que o montante não será suficiente para sanar os problemas por que passa o setor, com um cenário de chuvas escassas e uso intenso de usinas térmicas, uma energia suja e cara. Ou seja, na prática, o peso da conta para o consumidor pode se tornar ainda maior.

Dos R$ 24,2 bilhões de socorro, entram no cálculo da Safira o aporte do Tesouro Nacional de R$ 9 bilhões previsto no Orçamento deste ano — que será custeado via Conta de Desenvolvimento Energético (CDE), com impacto de 4,6% na conta de luz este ano — e o empréstimo de R$ 11,2 bilhões ao setor via Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE). Um novo aporte, de R$ 4 bilhões, anunciado em março deste ano, não foi considerado porque ainda não está claro como será custeado.

Relatório vê reservatório abaixo de 2001

A consultoria considerou em seus cálculos um percentual de 7,5% em média este ano de reajuste de tarifa das distribuidoras. Além disso, a estimativa leva em conta o custo do despacho das térmicas este ano, que, por decisão do governo, só afetará a conta de luz a partir de 2015.

O impacto da energia térmica é da ordem de R$ 9,6 bilhões, mas o valor deve ser diluído entre 2015 e 2018. Da mesma forma, o ressarcimento do empréstimo tomado via CCEE, de R$ 11,2 bilhões, só deve ocorrer entre 2015 e 2016.

De acordo com os cálculos da Safira, o reajuste de 18,7% deve se repetir em 2016, caindo para 14,1% em 2017 e mais 14,1% em 2018.

Compartilhar:

PF diz em relatório que Alexandre Padilha indicou executivo para doleiro preso

Documentos da Polícia Federal apontam indícios de envolvimento do ex-ministro da Saúde Alexandre Padilha com o doleiro Alberto Youssef, preso durante a Operação Lava Jato sob a acusação de chefiar um suposto esquema de lavagem de dinheiro que, segundo a PF, movimentou cerca de R$ 10 bilhões.

A Polícia Federal analisou o conteúdo de 270 mensagens trocadas de 19 de setembro do ano passado a 12 de março deste ano entre Youssef e o deputado André Vargas (PT-PR).
O ex-ministro Alexandre Padilha repudiou o envolvimento do nome dele e negou que tenha indicado qualquer pessoa para o laboratório Labogen.

Em uma das trocas de mensagens, em 28 de novembro do ano passado, a PF encontrou a citação ao nome de Padilha que, para os policiais, é possivelmente o ex-ministro da saúde Alexandre Padilha.

Na ocasião, segundo documentos da PF, André Vargas diz a Youssef que Padilha indicou um executivo para o Labogen, laboratório do doleiro que teria sido usado no esquema de lavagem de dinheiro.

- Vargas diz: "Achei o executivo".
- Youssef responde: "Ótimo, traga ele para nos reunirmos e contratarmos".
- Vargas responde: "Sexta ele estará aí. Dá o número do celular e fala que é Marcos, estará em São Paulo no dia seguinte ou segunda e que foi o Padilha que indicou".

Segundo o relatório da PF, "Marcos" é Marcuz Cezar Ferreira de Moura, coordenador de promoção de eventos da assessoria de comunicação do Ministério da Saúde na gestão de Padilha. Depois, Moura participou de reuniões na Labogen.
André Vargas afirmou que não recebeu de Padilha nenhuma indicação e disse que responderá a todos os questionamentos "nos foros competentes".

A PF concluiu que existem "indícios que os envolvidos tinham uma grande preocupação em colocar à frente do Labogen alguém que não levantasse suspeitas das autoridades fiscalizadoras".

No inicio da noite, a assessoria do ex-ministro Alexandre Padilha divulgou nota na qual nega ter feito a indicação do executivo.

"O ex-ministro da Saúde Alexandre Padilha repudia o envolvimento do seu nome e esclarece que não indicou nenhuma pessoa para a Labogen. Se como diz a Policia Federal, os envolvidos tinham preocupação com as autoridades fiscalizadoras, eles só poderiam se referir aos filtros e mecanismos de controle criados por Padilha dentro do Ministério da Saúde justamente para evitar ações deste tipo. A prova maior disso é que nunca existiu contrato com a Labogen e nunca houve desembolso por parte do Ministério da Saúde", diz a íntegra da nota.

André Vargas afirmou que não recebeu de Padilha nenhuma indicação e disse que responderá a todos os questionamentos "nos foros competentes". Segundo o deputado, "vazamentos seletivos e fora do contexto não podem servir a qualquer prejulgamento".

Compartilhar:

quinta-feira, 24 de abril de 2014

Remoção dos corpos das vítimas já começou

O trabalho de remoção dos corpos das vítimas do acidente com o avião bimotor em Jacareacanga começou por volta das 6h da manhã desta quinta-feira (24) nas proximidades do município.

A equipe de remoção e proteção da área é composta por militares, voluntários da Defesa Civil, bombeiros e técnicos do Distrito Sanitário da cidade, além de alguns moradores da localidade. O trabalho deve ser concluído ao longo do dia.

A área onde estão os corpos e destroços fica a mais de 20 km de Jacareacanga e para chegar até lá é necessário percorrer o trecho de carro e mais uma hora e meia de caminhada pela mata.

O avião bimotor estava desaparecido desde o dia 18 de março, quando decolou de Itaituba rumo a Jacareacanga. A aeronave transportava profissionais da saúde que iam para uma aldeia indígena. Cinco pessoas estavam a bordo: as técnicas de enfermagem Rayline Sabrina Brito Campos, Luciney Aguiar de Sousa e Raimunda Lúcia da Silva Costa, o motorista Ari Lima, além do piloto Luiz Feltrin. Nenhum deles sobreviveu.

Fonte: DOL
Compartilhar:

Número de mortes por dengue cai 87% no Brasil

O número de mortes por dengue caiu 87% no primeiro trimestre de 2014, comparado a igual período de 2013, com redução de 387, no ano passado, para 47 de janeiro a março deste ano, de acordo com o Boletim Epidemiológico divulgado hoje (23) pelo Ministério da Saúde.

No primeiro trimestre de 2013 foram registrados 922 mil casos de dengue em todo o país, enquanto no mesmo período de 2014 o número caiu para pouco mais de 215 mil. Os casos graves da doença também tiveram redução significativa de 80%, baixando de 4.722 para 937.

Dos casos graves confirmados, 87% estão concentrados nas regiões Sudeste e Centro-Oeste, principalmente nos estados de São Paulo, Minas Gerais e Goiás. Os estados do Amapá, de Roraima, Sergipe, do Maranhão, Piauí, da Paraíba, de Pernambuco, Alagoas e do Rio Grande do Sul, apresentaram os menores índices de notificação da doença neste ano, e em Santa Catarina não há transmissão autóctone de dengue - quem tem a doença, pegou em outro estado.

Para o secretário de Vigilância em Saúde, Jarbas Barbosa, as prefeituras estão mais organizadas neste ano do que em 2013, quando muitos prefeitos estavam em início de gestão. (ABr)
Compartilhar:

quarta-feira, 23 de abril de 2014

Deputado Nélio Aguiar denuncia falha no sistema de vigilância aérea no Pará

Durante o horário de lideranças na Assembleia Legislativa do Estado do Pará (Alepa) o deputado Nélio Aguiar (DEM) questionou, na última terça-feira, 23 o funcionamento do Sistema de vigilância na Amazônia (Sivam). O parlamentar fazia referência à demora pelo resgate do bimotor que despareceu há cerca de um mês após decolar de Itaituba com uma equipe de profissionais de saúde com destino a uma aldeia indígena, próximo à Jacareacanga.

“Foram investidos milhares de dólares no Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam) e no Sivam, mas o que se observa claramente é que há falhas nos sistemas, pois o avião despareceu dos radares e somente foi encontrado 35 dias depois e com um detalhe importante ainda, não foi localizado pelas equipes de buscas oficiais, mas por um garimpeiro da região, então isso demonstra que a vigilância do espaço aéreo não está funcionando como deveria”, denunciou.

CPI da Telefonia em Santarém

Por solicitação do deputado Nélio Aguiar (DEM) nesta quinta-feira, 24, a CPI da Telefonia da Assembleia Legislativa do Estado do Pará (Alepa) estará em Santarém. A reunião, que está marcada para correr na Câmara Municipal daquele município a partir de 9h00 faz parte do calendário da CPI Móvel, um veículo em que usuários do sistema de telefonia poderão fazer reclamações e denúncias que podem virar processos e gerar multas às operadoras que estejam oferecendo um serviço ruim. 

Segundo o deputado Nélio Aguiar com as privatizações dos serviços essenciais e um deles a telefonia, foram criadas as agências reguladoras como a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) para defender os interesses dos consumidores, “mas o que se percebe é que a Anatel protege mais as operadoras do que garante um serviço de qualidade. São mais de 600 mil reclamações só no Pará e muitas delas sem resposta. Com a CPI as operadoras serão obrigadas a assinar um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) se comprometendo a corrigir as falhas na prestação do serviço em um determinado período”, afirmou o parlamentar. 

 O próximo município do Oeste do Pará a receber a CPI da telefonia será Itaituba. A reunião está marcada para ocorrer nesta sexta-feira, 25

Fonte: Assessoria parlamentar
Compartilhar:

Corpos devem ser retirados nesta quinta-feira

Fonte: DOL

O resgate dos corpos do acidente da aeronave Beechcraft 58 Baron, em Jacareacanga, sudoeste paraense, deve ser feito nesta quinta-feira (24). De acordo com a Força Aérea Brasileira (FAB), o avançado estado de decomposição dos corpos dificulta o trabalho das equipes de resgate.

Segundo a FAB, o mau cheiro dos corpos poderia atrair animais para a área, que é de mata fechada, e colocar em risco a equipe durante a noite. Assim que forem resgatados, os corpos devem seguir para Itaituba.

Ainda de acordo com a FAB as equipes continuam no local, num trabalho de força-tarefa com policiais e bombeiros, para a retirada da aeronave.

O avião, que estava desaparecido desde o dia 18 de maio, transportava profissionais da saúde que iam para uma aldeia indígena. Cinco pessoas estavam a bordo: as técnicas de enfermagem Rayline Sabrina Brito Campos, Luciney Aguiar de Sousa e Raimunda Lúcia da Silva Costa, o motorista Ari Lima, além do piloto Luiz Feltrin.

A FAB informou que a área onde o bimotor foi localizado, na tarde de ontem (22), já havia sido sobrevoada diversas vezes, mas as condições da região e o mau tempo não permitiam que as equipes avistassem a aeronave. Ao todo, foram 230 horas de voo e 28 mil km² sobrevoados.

O Primeiro Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa I), do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), já iniciou as investigações dos fatores que motivaram o acidente.
Compartilhar:

Resgate de bimotor só será concluído pela manhã

Esta foto foi divulgada nas redes sociais como sendo do avião desaparecido
Foram quase quarenta dias de agonia e aflição desde que o bimotor Beechcraf Baron decolou do aeroporto de Itaituba às 11h40 do dia 18 de março e sumiu cerca de uma hora e 20 minutos depois do piloto ter feito o último contato pelo rádio, nas proximidades de Jacareacanga, no interior do Pará. A aeronave foi localizada na tarde desta terça-feira (22). Um garimpeiro avistou o avião na comunidade de Jaburu, cerca de 15 quilômetros do centro do município.
O avião bimotor tinha a bordo cinco pessoas no momento do acidente: as técnicas de enfermagem Rayline Sabrina Brito Campos, Luciney Aguiar de Sousa e Raimunda Lúcia da Silva Costa, o motorista Ari Lima, além do piloto Luiz Feltrin. A Força Aérea Brasileira (FAB), confirmou a localização do avião e afirmou ser o bimotor desaparecido há mais de um mês. 

Por conta da dificuldade de acesso, a FAB informou que as equipes de buscas só retornarão na manhã desta quarta-feira (23) ao local onde o avião bimotor estava desaparecido.

A aeronave está quase totalmente submersa. Apenas a parte traseira da aeronave pode ser vista. O avião caiu de bico, e com a força do impacto os corpos das vítimas não ficaram visíveis.

A FAB comunicou que não há informações a respeito das vítimas, mas na cidade já é confirmado que não há sobreviventes.

A FAB informou que irá divulgar uma nota com mais informações ainda na manhã desta quarta (23).

Durante as buscas, uma aeronave da FAB especializada na prospecção de destroços localizou estruturas metálicas em uma região de mata fechada apontada por um garimpeiro como o local onde o bimotor teria sido visto em baixa altitude.

Os destroços, no entanto, pertenciam a um monomotor que caiu em 1988, segundo o Grupamento Aéreo do Estado.

Na época, de acordo com o diretor do Grupamento, Josilei Gonçalves, o piloto -único ocupante da aeronave- sobreviveu à queda. "Os destroços desse acidente aéreo ficaram desaparecidos durante todos esses anos", afirmou Gonçalves. Garimpeiro encontra aeronave desaparecida em Jacareacanga

"Como se trata de uma área de difícil acesso, é praticamente impossível alguém chegar lá sem orientação. Pela manhã isolaremos a área para impedir que curiosos entrem, já que é necessário fazer todos os levantamentos de investigação sobre a queda", explicou o delegado Lucivelto Santos.

Relembre o caso - O bimotor Beechcraf Baron decolou do aeroporto de Itaituba às 11h40 do dia 18 de março e sumiu cerca de uma hora e 20 minutos depois do piloto ter feito o último contato pelo rádio. Além das buscas aéreas, voluntários, que incluem moradores de Jacareacanga, funcionários do Distrito Sanitário Indígena e indígenas da tribo Munduruku fizeram procuras diárias na mata, já que foram oferecidas recompensas para quem encontrasse algo.

Na aeronave viajavam cinco pessoas: três técnicas de enfermagem: Rayline Sabrina Brito Campos, Luciney Aguiar de Sousa e Raimunda Lúcia da Silva Costa, o motorista Ari Lima e o piloto Luiz Feltrin. Uma das passageiras chegou a mandar mensagens de celular a um tio avisando que o avião passava por problemas.

Durante mais de um mês de buscas, a FAB empregou 50 militares na missão de busca, incluindo os do SALVAERO Amazônico; empregou um helicóptero H-60 Blackhawk e aviões SC-105 Amazonas e P-3 Orion na operação, que até o dia 16 deste mês, já haviam voado mais de 200 horas tentando encontrar a aeronave.

Com informações do DOL/ORM/FSP
Compartilhar:

Opinião: O mosaico da barbárie e conivência comunista

Por: David Marinho*

“Já que minhas palavras não têm credibilidade e são piadas, então as imagens falam por mim”. Na seqüência da esquerda para a direita e de cima para baixo: Jânio Quadros condecora Che Guevara depois do genocídio contra o povo cubano; Fidel Castro cochicha ao ouvido de Jânio Quadros; Lula ouve atentamente seu mestre; Fidel Castro dá o tiro de misericórdia num opositor de seu regime que agoniza; Opositor do regime cubano, preso no mato, amarrado e executado sumariamente; Outra execução sumária sem julgamento de opositores; Cidadão cubano recebe extrema-unção do padre no meio da rua para ser executado; Che Guevara degusta uma Coca-Cola, segundo ele mesmo, símbolo do imperialismo capitalista; João Goulart ouve resoluto, a lição de seu mestre; João Goulart cumprimenta com as duas mãos, Mao Tsé-Tung na China; Brizola, cunhado de João Goulart abraçado por seu guru Fidel Castro. Isso era o que eles queriam para o Brasil.

Precisa escrever alguma coisa? Esse era o quadro político que se delineava em 1964. Tirem suas conclusões..

Na intervenção militar em 1964, ação que livrou o Brasil da “ditadura comunista” evitando uma sangrenta guerra civil, quando milhares de vidas foram poupadas; morreram nas mãos dos terroristas: 137 pessoas entre civis e militares, e do lado dos subversivos tombaram em combate em sua maioria com armas na mão 356 terroristas. http://direitasja.com.br/vitimas-do-terrorismo-esquerdista-no-brasil/ ou www.ternuma.com.br.

A Comissão da Verdade ignora a Lei da Anistia, e só contempla os terroristas que foram presos ou morreram em ações de combate clandestinas e ilegais contra força legalistas e institucionais (Forças Armadas).

Hoje morrem no Brasil 24.000 cidadãos honestos por ano, 2.000/mês, 70/dia, vítimas da violência diária dentro de seus estabelecimentos, dentro de suas casas, dentro das escolas, nos ônibus, etc., vítimas do descaso e irresponsabilidade dos últimos governos que relaxaram nas leis, desarmaram o cidadão de bem e deixaram os bandidos cada vez mais soltos e armados. E aí pergunto: vão esperar passar 50 anos para uma Comissão da Verdade, indenizar os parentes dessas vítimas atuais da violência, mortos por bandidos reincidentes e fugitivos dos presídios sob custódia do governo? Quem será responsabilizado por todas essas mortes de cidadãos ordeiros e honestos? Já é hora de ações contra o governo por essas mortes, pois o direito à vida é um direito constitucional. Quando alguém ganhar a primeira ação jurisprudencial, a segurança pública será estabelecida!

Dois pesos e duas medidas sobre um povo que não reage, nem cobra atitudes de um governo esquerdista tendencioso que faz o que quer na cara de políticos corruptos e coniventes com esse estado de coisas!

Não é uma questão de ideologia nem partidarismo, e sim de justiça, bom senso e liberdade...

*É Projetista e Gestor Ambiental
Compartilhar:

Inclusão digital e formação profissionalizante

O programa de inclusão digital da Associação dos Moradores da Comunidade Santa Luzia (AMBASLUZ), do município de Oriximiná, mantém por mais um ano as atividades de capacitação de comunitários com o apoio da MRN. Em 2013 foram certificadas 165 pessoas nos cursos de informática básica e avançada. Para esse ano o projeto disponibilizou 200 vagas para moradores das comunidades Palhal, Araçá, Arancuã e Cachoeiry, localizadas na área rural de Oriximiná.  (MRN)
Compartilhar:

terça-feira, 22 de abril de 2014

Hidrelétricas no rio Trombetas preocupam quilombolas e indígenas do Pará

Por: Elaíze Farias*
 
Populações quilombolas começam a se preparar para ações de enfrentamento contra possíveis projetos de construções de hidrelétricas na área da bacia do rio Trombetas, no Pará. Temerosos em perder suas terras para as barragens, lideranças de 35 comunidades quilombolas que vivem à margem do Trombetas planejam discutir o assunto nas próximas semanas com a Fundação Palmares e com o Ministério Público Federal (MPF). Os quilombolas querem ter acesso a informações mais sólidas sobre o planejamento energético para a bacia do rio Trombetas, um afluente da margem esquerda do rio Amazonas.

A região é ocupada por uma população tradicional de quase 10 mil pessoas descendentes de escravos fugidos de fazendas há mais de dois séculos. Às margens da bacia do rio Trombetas também há terras indígenas ocupadas por etnias como wai-wai, kaxuyana e tunayana. Ivanildo Carmo de Souza, de 41 anos, uma das lideranças quilombolas da comunidade Cachoeira Porteira, localizada no município de Oriximiná (distante a 819,75 quilômetros de Belém em linha reta), disse à agência Amazônia Real que recentemente “ligou dois fatos” ocorridos nos últimos dois anos, que lhe aumentaram a preocupação sobre o futuro das populações tradicionais que vivem naquela área.

“Há dois anos, apareceu aqui uma pessoa dizendo que estava prestando serviço para o governo e pediu para fazer uma pequena visitação na área e ver o sistema de vazão do rio. Mandei que algumas pessoas levassem onde ele queria ir. Ano passado, uma pessoa da Secretaria de Meio Ambiente do governo do Pará me disse: ‘Ô Ivanildo, já está tramitando documentação para a hidrelétrica de Cachoeira Porteira’. Aí eu liguei as duas coisas e isso me deu uma preocupação tão grande. Mas não ficamos sabendo de mais nada”, disse.

A ameaça de construções de barragens as comunidades naquela bacia desde o final da década de 70, mas os estudos realizados não avançaram para ações mais concretas e nem se teve notícias da aprovação de algum projeto hidrelétrico.

Em fevereiro de 2014, contudo, a Empresa de Pesquisa Energética (EPE), órgão do Ministério de Minas e Energia, iniciou um estudo socioambiental de inventário hidroelétrico na bacia do rio Trombetas. O estudo abrange o curso principal do rio Trombetas e o baixo curso dos rios Mapuera e Cachorro, nos trechos localizados na Floresta Estadual de Trombetas e na Floresta Estadual de Faro, no município de Oriximiná. As informações a respeito do contrato firmado com o Consórcio Ferma-Igplan estão disponíveis no site da EPE, mas os detalhes sobre o estudo foram fornecidos com exclusividade à agência Amazônia Real, após o órgão ser procurado pela reportagem. Segundo a EPE, o potencial hidroelétrico previsto do rio Trombetas é de 2.000 MW.

Embora a EPE não tenha informado as comunidades situadas na área pesquisada, a Amazônia Real apurou que o local é ocupado por terras quilombolas, com uma população de quase 10 mil pessoas descendentes de escravos fugidos de fazendas há mais de dois séculos e que vivem como extrativistas e mantêm as tradições de seus ancestrais. A área também é ocupada por terras indígenas.

Ivanildo Carmo de Souza disse à Amazônia Real que a área citada pela EPE abrange 35 comunidades quilombolas, entre elas Cachoeira Porteira. Souza contou que a “ameaça” de construção de hidrelétricas existe há vários anos, mas os moradores das comunidades nunca foram consultados.

Atualmente, Cachoeira Porteira e as demais comunidades quilombolas estão em pleno processo de regulamentação fundiária. Neste ano, os moradores quilombolas chegaram a um acordo com a população indígena que vive na região para definir a extensão de cada território. Conforme Souza, a relação com os indígenas é de parentesco e de laços familiares. “Para nós, hidrelétricas não são viáveis. Elas são construídas só para jogar energia para as grandes metrópoles. Não estão nem aí para as comunidades. Vão acabar com nosso meio e nosso modo de vida. Se tiver uma hidrelétrica aqui, castanhais serão destruídos por inundações e teremos que sair. E para onde vamos? Para a cidade?”, disse.

Ivanildo Carmo de Souza afirmou que está prevista para ocorrer em breve uma reunião com MPF, Funai (Fundação Nacional do Índio) e Fundação Palmares, órgão federal de atenção às comunidades quilombolas do país, para uma conversa sobre a questão fundiária. Mas o assunto sobre hidrelétricas na região vai entrar na pauta de discussão.

“A gente já sabia desse perigo de hidrelétricas aqui, mas o que faltava era discutir. Vamos conversar todos, quilombolas e indígenas, e fortalecer uma parceria, porque as coisas podem acelerar e quando dermos conta, constroem hidrelétricas aqui na nossa terra”, disse Souza.

Estudos anteriores

Um estudo realizado em 2012 pelo Instituto de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental do Pará (Idesp) afirma que “a existência de Cachoeira Porteira está documentada historicamente nos registros de escravos nas plantações de cacau na região do baixo Amazonas em 1778, no registro de autorização, dos mocambos no Alto Trombetas entre 1823 e 1870, no belíssimo relato de Henri Coudreau Viagem ao Trombetas (1899), na memória oral dos remanescentes de quilombos da comunidade”.

O antropólogo Emmanuel de Almeida Farias Júnior, que desenvolve pesquisa de doutorado nas comunidades quilombolas do rio Trombetas pela Universidade Federal do Amazonas (Ufam) e integrou a pesquisa do Idesp, acredita que o que está acontecendo atualmente é uma complementação de estudos anteriores e que podem, a partir de agora, levar ao avanço dos projetos de hidrelétricas naquela bacia.

“Em 2012, quando comecei a fazer o trabalho de pesquisa, vi que as empresas estão realizando estudos há muito tempo. Mas acho que agora vão avançar mais com os inventários. Elas devem estar aprimorando e concluindo”, disse o antropólogo. Conforme Farias Júnior, a região pesquisada possui uma área de várzea onde se for construída as hidrelétricas, tudo será inundado. “Se tiver hidrelétricas, os quilombolas não poderão ficar ali e terão que ser remanejados”, afirmou.

Outros estudos

Não é a primeira vez que a bacia do rio Trombetas é estudada para fins energéticos. No final da década de 70, durante a ditadura militar, o projeto foi incluído no planejamento de hidrelétricas na região amazônica. Na década seguinte, a Centrais Elétricas do Norte (Eletronorte) encomendou uma série de pesquisas na área. Um deles foi sobre impactos na ictiofauna (peixes), produzido pelo pesquisador Efrem Ferreira, do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), entre 1985 e 1988. No seu estudo, Ferreira explica que o trabalho de pesquisa foi realizado na “área de influência da futura UHE Cachoeira Porteira”.

Em 1988, o então presidente José Sarney concedeu a outorga de concessão para aproveitamento de energia hidráulica dos rios Trombetas e Mapuera para a Eletronorte por meio do Decreto 96.883.

Os estudos da década de 80, contudo, foram realizados a partir de versões anteriores do Manual de referências do Ministério de Minas e Energia e, portanto, não existe inventário aprovado vigente na bacia do rio Trombetas, segundo a assessoria de imprensa da EPE.

Já o atual estudo, conforme a EPE, é elaborado a partir dos ditames do Manual de Inventário Hidroelétrico de Bacias Hidrográficas publicado em 2007 pelo Ministério de Minas e Energia e que faz parte do Plano Nacional de Energia 2030, do governo federal. A reportagem tentou acessar os documentos Manual (bem como outros relatórios do Plano) pelo endereço na internet, mas a página deu erro, até a publicação desta matéria.

Compartilhar:

Pesquisa de clima comprova engajamento de funcionários da Alcoa

A unidade da Alcoa no município de Juruti, Oeste do Pará, comemora um dos melhores índices de engajamento dos funcionários. A empresa, líder do mercado mundial de alumínio, realiza anualmente uma pesquisa de clima organizacional entre todas as suas unidades no mundo. A planta de Juruti, que caminha para o quinto ano de operações, tem demonstrado que possui um ambiente de trabalho positivo e motivador: 86% dos funcionários estão engajados com a Companhia, seus Valores e suas maneira de atuação.

A sondagem, chamada Global Voices, é realizada por uma empresa de consultoria norte-americana. “A pesquisa avalia sistematicamente a opinião dos profissionais sobre a relação de trabalho, liderança, vontade de permanecer, expectativas e sobre a própria empresa. A partir dos resultados, definimos planos de ação para contribuir com o ambiente de trabalho e promover as melhorias necessárias ao sucesso das operações. Além disso, o colaborador vê a pesquisa como um canal de diálogo”, destaca Rogério Ribas, gerente de Recursos Humanos da Alcoa Juruti.

O Técnico de Qualidade Lucivaldo Souza Fernandes confirma a expectativa dos funcionários tendo a pesquisa como condutor de um relacionamento cada vez mais próximo entre as equipes, as lideranças e a própria empresa. “Por meio da pesquisa consigo conversar com a companhia, propor e sugerir ações. Um ponto digno para a nota de engajamento é a comunicação aberta e direta que temos com as lideranças. Isso reflete diretamente na motivação”, afirma Lucivaldo.

O monitoramento contínuo sobre o ambiente de trabalho, juntamente com outras iniciativas, como a valorização da mão de obra local – cerca de 75% dos funcionários da Alcoa Juruti é de paraenses – e o respeito à diversidade – 20% do efetivo total é de mulheres, entre as quais 45% ocupam posições técnicas, de engenharia e de liderança –, rendem à Alcoa, há 12 anos, uma posição no ranking das 100 melhores empresas para se trabalhar e há dois anos melhor empresa para as mulheres trabalharem no Brasil, de acordo com o Great Place to Work Institute, em parceria com a revista Época. Também foi considerada pela revista Você S/A como uma das melhores empresas para se começar a carreira, contando com programas robustos voltados aos novos engenheiros, estagiários e jovens aprendizes.

Compartilhar:

Ufopa abre 16 vagas para professores substitutos‏

A Universidade Federal do Oeste do Pará (UFOPA) está com inscrições abertas até o dia 24 de abril, quinta-feira, para os Processos Seletivos Simplificados (PSS) que objetivam preencher 16 vagas de professor substituto do Magistério Superior da Universidade, em regime de trabalho de 40 horas semanais. As unidades acadêmicas, temas, programas e requisitos de cada vaga podem ser conferidos noedital 06/2014 (em anexo) ou no site da UFOPA (www.ufopa.edu.br).

Inscrições - As inscrições são gratuitas e podem ser feitas nos Institutos para onde se destinam as vagas, ou por meio dos Correios, através de SEDEX. Os períodos, local, horário de inscrição e os endereços das unidades onde serão realizadas as inscrições estão disponíveis no edital ou no endereço www.ufopa.edu.br.

A seleção ocorrerá no período de 07 a 09 de maio e constará de prova escrita, prova didática, em português, e julgamento de Títulos, quando requerido pela unidade acadêmica. Os resultados de cada fase do PSS serão publicados nos murais da unidade demandante da vaga.

Documentos Necessários - No ato de inscrição, o candidato deverá apresentar cópia autenticada ou cópia e original, para conferência, dos seguintes documentos:

a) requerimento de inscrição, devidamente preenchido e assinado (em anexo no edital);

b) carteira oficial de identidade, ou passaporte para quem for estrangeiro;

c) diploma de graduação e/ou pós-graduação, conforme requisito exigido para a respectiva seleção;

d) Curriculum Vitae na Plataforma Lattes em 03 (três) vias, discriminando a experiência acadêmica, didática, científica, cultural e profissional, sendo apenas uma via deste acompanhada das comprovações.

Contratações - As contratações serão regidas pela lei nº 8.745/1993, com suas alterações, e portarias nº 1.481/2011 e 3/2012 do Ministério da Educação. Candidatos que já foram contratados anteriormente sob o regime da lei nº 8.745/1993 poderão ser novamente contratados desde que já tenham decorridos 24 meses do encerramento do contrato anterior.

O prazo de validade do certame é de um ano.

Mais informações: www.ufopa.edu.br

Fonte: Ufopa
Compartilhar:

136 mortes e 2,7 mil acidentes durante feriado

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) informou nesta terça-feira (22) que foram registradas 136 mortes e 2,7 mil acidentes nas rodovias federais entre a última quinta (17) e esta segunda (21), durante o feriado prolongado da Semana Santa e de Tiradentes. De acordo com o balanço divulgado pela PRF, 1,6 mil pessoas ficaram feridas em acidentes pelo país. No Pará, segundo a PRF, ocorreram 56 acidentes com duas mortes e 26 feridos. Foram presas ainda 19 pessoas por embriaguez.

Mortes - O primeiro acidente com morte aconteceu na última quinta-feira (17), no quilômetro 968 da BR-163, em Santarém, oeste paraense. Um automóvel não identificado colidiu com uma bicicleta conduzida por João Santos Pereira de Sousa, de 21 anos, que morreu no local do acidente. Já o segundo acidente aconteceu em Santa Maria do Pará, no quilômetro 106 da BR-316, quando o motorista de um carro perdeu o controle do veículo e saiu da pista, capotando em seguida. Dos quatro ocupantes do carro, um morreu no local.

A corporação não comparou as mortes e acidentes deste ano com os ocorridos no feriado da Semana Santa de 2013. Na ocasião, o feriado prolongado se estendeu por quatro dias. Já em 2014, devido à coincidência com o feriado de Tiradentes, o "feriadão" durou cinco dias.

No ano passado, entre a quinta-feira santa e o domingo de Páscoa, a PRF havia contabilizado 108 mortes e 2.429 acidentes.

O coordenador-geral de Operações da Polícia Rodoviária Federal, inspetor Stênio Pires, afirmou durante a divulgação do balanço que os estados considerados “críticos” são Paraná, Minas Gerais e Bahia. As três unidades da federação registraram o maior número de mortes e acidentes nas rodovias federais.

Segundo o inspetor, a PRF fiscaliza as estradas federais por regionais – um estado pode ter mais de uma regional ou uma regional pode ter mais de um estado. Entre as áreas fiscalizadas, as que obtiveram o maior número de mortes foram a regional do Paraná, com 203 feridos e 27 mortos, a de Minas Gerais, com 227 feridos e 15 mortos, e a da Bahia, com 105 acidentes e 15 mortes.

Entre os acidentes que resultaram em mortes, os mais registrados foram o de colisão frontal (23,89%), colisão transversal (18,89%) atropelamento (15%), saída de pista (10,56%) e colisão lateral (7,22%). Os principais motivos, segundo a PRF, são falta de atenção, velocidade incompatível e animais na pista.

A PRF destacou que foram fiscalizadas 183,5 mil pessoas em 184,2 mil veículos. Ainda de acordo com a corporação, foram feitos 56,2 mil testes de bafômetro, com 1,1 mil autuações por ingestão de bebida alcoólica e 266 prisões. No total, foram feitas 52,2 mil notificações e 1,1 mil carteiras de motoristas apreendidas.

“Infelizmente, a gente percebe que ainda existe essa questão de beber e dirigir, mas já há um aumento na conscientização do cidadão. A gente tem aumentado cada vez mais o número de testes realizados, e o número de autuações e prisões têm caído. Mas, infelizmente, ainda é alto o número de pessoas que bebem e dirigem seus veículos”, disse o inspetor Stênio Pires.

Queda nos números
Na entrevista coletiva, a PRF afirmou que, há três anos, a corporação passou a comparar os números de acidentes, mortos e feridos nas estradas com o tamanho da frota. A Polícia Rodoviária Federal utiliza, desde então, os dados com base em um milhão de veículos.

Por isso, segundo o inspetor Stênio Pires, “não é possível” comparar os dados absolutos deste ano com os de 2013. Os resultados de 2014, nesta base de comparação, apresentaram queda.

No ano passado, ressaltou o inspetor, a operação de fiscalização da PRF na Semana Santa durou quatro dias, enquanto, neste ano, foram cinco, em função do feriado de Tiradentes.
Compartilhar:

Prefeitura de Monte Alegre abre 81 oportunidades

Prefeitura de Monte Alegre, na região do Baixo Amazonas, publicou por meio da Secretaria Municipal de Administração (Semad), os editais dos processos seletivos que ofertam 81 vagas para profissionais de nível fundamental, com salários de até R$ 1. 014,00 por jornada de trabalho de 40 horas semanais. Os cargos ofertados são de agente comunitário de saúde e agente de combate às endemias.

As inscrições, no valor de R$ 50, deverão ser efetuadas até às 23h59 do dia 30 de abril, através do site da prefeitura.

As provas serão realizadas nos dias 20 (agente comunitário de saúde) e 21 (agente de combate às endemias) de maio, em local e horário que serão divulgados no edital de homologação, a partir do dia 2 de maio. O gabarito será divulgado no site da prefeitura, no dia seguinte a realização da prova.

Os candidatos ao cargo de agente comunitário de saúde convocados deverão protocolar seus documentos referentes à prova de títulos pessoalmente ou através de procurador, no período de 23 a 26 de maio, na Secretaria Municipal de Saúde, no horário das 8h às 14h. Já os candidatos a agente de combate às endemias deverão entregar a documentação referente à prova de títulos nos dias 28 a 30 de maio.

O prazo de validade do processo seletivo será de um ano, podendo ser prorrogado uma vez por igual período. 
Compartilhar:

DESTAQUE:

MPF pede indenização por desmatamento de mais de mil hectares de floresta na região do Jamanxim

O Ministério Público Federal (MPF) entrou com ação contra Joel de Assis por desmatar mais de mil hectares de floresta nativa no munic...

Publicidade:

Publicidade:

Quem somos

O Blog Quarto Poder está no ar desde: 23/02/2007

O Quarto Poder é um blog jornalístico voltado para divulgação de notícias de interesse público.

Artigos e crônicas assinados são de responsabilidade de seus autores e nem sempre refletem a opinião do Blog.

Jornalistas Responsável:

Renata Rosa

Fale com a gente:

Contatos: (93) 98128-1723 - 99131-2444

E-mails: m_santos1706@hotmail.com / m_santos170676@hotmail.com

FALE CONOSCO:


Quarto Poder

Marcadores

Blog Archive