domingo, 15 de fevereiro de 2015

Radares na BR-163 ainda não estão funcionando

Ainda não tem previsão de data o funcionamento de três radares instalados em pontos da rodovia Santarém/Cuiabá, no trecho urbano da BR-163. Os equipamentos vão ajudar no trabalho da Polícia Rodoviária Federal na fiscalização do trânsito a partir de pontos considerados de grande fluxo de veículos. Segundo o inspetor chefe da PRF no município, Wendel Martins, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), é o órgão responsável pela instalação e gerenciamento dos dispositivos. A instalação faz parte do Plano Nacional de Controle Eletrônico de Velocidade (PNCV), e visa contribuir com a redução de acidentes nas rodovias federais. Em Santarém, segundo o inspetor, os equipamentos foram colocados nos cruzamentos das avenidas Borges Leal, Mendonça Furtado e Tapajós com a avenida Cuiabá. “O objetivo é controlar a velocidade nesses perímetros e o avanço de sinal vermelho e estacionamento sobre faixa de pedestres, além disso, garantir a trafegabilidade da rodovia na área urbana da cidade”, disse Wendel Martins.

Os radares já estão devidamente instalados, porém, restava ainda passar pela aferição do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) para começarem a operar. Nestes perímetros as placas de sinalização indicam que o limite de velocidade permitida para a Cuiabá é de 60 quilômetros por hora. Alguns motoristas, preocupados com esse tipo de fiscalização, até já instalaram em seus veículos medidores de velocidade, que alerta quando o limite para determinada via é ultrapassado. “É uma questão de segurança para todos, pois os índices de acidentes no município estão bastante elevados”, completou o inspetor da PRF.

Para especialistas em trânsito e mobilidade urbana, os radares são hoje um instrumento importante no sentido de reduzir a quantidade de acidentes e de mortes nas rodovias brasileiras. No entanto, acreditam que apenas penalizar o motorista não é suficiente. É preciso educá-lo para que aprenda a respeitar permanentemente as leis de trânsito, bem como aprimorar o uso das estatísticas em favor de políticas públicas de segurança.

Operação Rodovida – Teve início no último dia 11, a segunda etapa da Operação Integrada Rodovida, iniciada em dezembro na rodovia Santarém/Cuiabá (BR-163), pela Polícia Rodoviária Federal. A PRF intensifica as fiscalizações observando quatro eixos principais: embriagues, ultrapassagem, motocicleta e equipamentos obrigatórios de segurança. A operação está na terceira edição, segundo explicou o inspetor Wendel Martins. Desde o ano passado que a PRF trabalha em regime de escala de 24 horas com fiscalização permanente na BR-163, inclusive com ações também na área urbana da rodovia. O inspetor explicou que o balanço da operação será divulgado nos próximos dias com o resultado das ações desenvolvidas durante todo o mês de dezembro de 2014. Wendel aproveitou a oportunidade para orientar os condutores a redobrem os cuidados na estrada, sobretudo durante o período chuvoso quando a pista fica mais perigosa e com a visibilidade comprometida por causa da chuva.

Carnaval – A PRF reforçou as equipes e aumentar a fiscalização em cima dos casos de embriagues. Durante o período de carnaval, a Polícia Rodoviária vai trabalhar com quatro equipes também em escalas de 24 horas.

Veículos apreendidos – O inspetor Wendel Martins informou ao Jornal Tribuna do Tapajós que foi firmado um convênio entre e PRF e o Departamento Estadual de Trânsito (Detran) para que os veículos que estão apreendidos no pátio da PRF, na serra do Piquiatuba, sejam removidos e colocados a leilão ainda este ano. Segundo ele, no local, existem veículos retidos há mais de seis anos e que os proprietários jamais procuraram reaver seus bens. Ainda segundo ele, são 125 veículos retidos, sendo a maioria motocicletas.

Extintores – A fiscalização em cima dos extintores de incêndio veicular com carga de pó químico ABC está suspensa, segundo informou o inspetor da PRF. O prazo para o uso obrigatório do equipamento foi prorrogado. Mas Wendel Martins explica que os extintores ainda em vigor continuam sendo fiscalizados pela Polícia Rodoviária. “A ausência do extintor de incêndio no veículo é considerada uma infração grave e prevê multas no valor de R$ 125,00, além de perda de cinco pontos na carteira de habilitação do condutor”, explica o inspetor.

O prazo para substituir os equipamentos antigos pelos novos encerra no dia 1º de abril. Até lá a PRF multará somente os motoristas cujos veículos estiverem com extintores com validade vencida ou com equipamento instalado de forma irregular dentro do automóvel.
Compartilhar:

0 comentários:

DESTAQUE:

Aumento no número de idosos reflete nos gastos com aposentadorias no Pará, diz especialista

A expectativa de vida de quem nasce no Pará passou de 71 , 9 anos em 2015 para 72,1, no ano passado. Os dados são do Instituto Brasileiro d...

Publicidade:

Publicidade:

Quem somos

O Blog Quarto Poder está no ar desde: 23/02/2007

O Quarto Poder é um blog jornalístico voltado para divulgação de notícias de interesse público.

Artigos e crônicas assinados são de responsabilidade de seus autores e nem sempre refletem a opinião do Blog.

Jornalistas Responsável:

Renata Rosa

Fale com a gente:

Contatos: (93) 98128-1723 - 99131-2444

E-mails: m_santos1706@hotmail.com / m_santos170676@hotmail.com

FALE CONOSCO:


Quarto Poder

Marcadores

Blog Archive