terça-feira, 19 de maio de 2015

Santarém é o primeiro município paraense a receber sistema de desinfecção de água poluída

A Prefeitura de Santarém, através da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (SEMMA), recebeu, nesta segunda-feira (18/05), duas unidades de purificadores de água, que utiliza raio ultravioleta para a desinfecção de água contaminada de rios. A doação foi feita pelo Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA).

De acordo com o secretário de Meio Ambiente, Podalyro Neto, um equipamento será doado nesta terça-feira (19/05) para a comunidade de Jatobá, região do Eixo Forte, a 25 km de Santarém. A comunidade está dentro da Área de Proteção Ambiental (APA) de Alter do Chão. O outro equipamento será doado na quinta-feira (21/05) para uma comunidade situada na Bacia do rio Arapiuns.

“Recebemos a tecnologia para testar esse novo modelo, a princípio em duas comunidades. Depois há a possibilidade de levar para outras comunidades menores, considerando que água tratada é uma necessidade, é uma questão de saúde e o sistema pode tratar a água para o uso imediato”, salientou Podalyro.

O equipamento que será implantado na comunidade Jatobá beneficiará aproximadamente 15 famílias. Na comunidade, a maioria das famílias utiliza a água do igarapé e alguns moradores têm poços particulares. A escola da comunidade tem um poço de 36 metros, onde 12 famílias buscam a água para beber e cozinhar.


Segundo o chefe do Núcleo de Apoio a Pesquisa do INPA, Jorge Ivan Rebelo Porto, o equipamento compacto denominado “Ecolágua”, com 13 quilos, purifica até 400 litros de água por hora, utiliza energia solar e bateria, e avida útil da lâmpada ultravioleta é de três anos.

“Santarém é uma cidade pioneira no Pará, em receber a tecnologia. As instalações dos equipamentos serão feitas por técnicos do INPA e também da Prefeitura de Santarém. Os técnicos vão executar a ação com bombas para puxar a água do rio, que vai abastecer a caixa d’água e por sua vez vai passar por purificador que vai ter um painel solar e uma lâmpada ultravioleta para matar todos os germes para tornar a água potável”, explicou.

A tecnologia foi desenvolvida pelo cientista Roland Vetter, com o apoio do INPA, em Manaus. O sistema de desinfecção solar de água já foi instalado em 14 comunidades indígenas do Amazonas, tornando a água potável em poucos segundos.

Fonte: PMS
Compartilhar:

0 comentários:

PONTO FINAL

DESTAQUE:

Alcoa tem projetos de neutralização de emissões no Brasil inseridos no prêmio Global ReLeaf 2019

Quatro projetos de neutralização das emissões de CO2 desenvolvidos pela Alcoa no Brasil estão entre os dez escolhidos para o prêmio Globa...

Amazônia Protege

Publicidade:

Publicidade:

Quem somos

O Blog Quarto Poder está no ar desde: 23/02/2007

O Quarto Poder é um blog jornalístico voltado para divulgação de notícias de interesse público.

Artigos e crônicas assinados são de responsabilidade de seus autores e nem sempre refletem a opinião do Blog.

Jornalistas Responsável:

Renata Rosa

Fale com a gente:

Contatos: (93) 98128-1723 - 99131-2444

E-mails: m_santos1706@hotmail.com / m_santos170676@hotmail.com

FALE CONOSCO:


Quarto Poder

Marcadores

Blog Archive