sexta-feira, 5 de junho de 2015

Taxista que atropelou e matou professora pode ter mentido à polícia

O motorista que atropelou e matou a professora Raildes Lopes Corrêa Fernandes, 50 anos, na manhã da última terça-feira (2), na avenida Bartolomeu de Gusmão, em Santarém, se apresentou à polícia na tarde da última quarta-feira (3). Kassio Jean da Silva Botelho, 21 anos, conduzia o veículo que atropelou a professora que caminhava no calçadão do Parque da Cidade. Em depoimento ao delegado Herbert Farias Jr., o motorista afirmou que não percebeu que havia atropelado alguém e que foi para casa tranquilamente. Kassio é taxista e foi liberado logo após prestar esclarecimentos sobre o acidente. O delegado informou que o motorista será indiciado por homicídio culposo, quando não existe a intenção de matar. Herbert Farias, no entanto, explicou que existem os agravantes, uma vez que ele fugiu sem prestar socorro à vítima.

O delegado estuda a possibilidade de pedir a prisão preventiva dele nos próximos dias, sobretudo após a polícia conseguir as filmagens das câmeras de um bar, localizado na avenida Curuá-Una, no bairro Santíssimo, e onde o taxista aparece bebendo na companhia de um amigo. O delegado acredita que Kassio mentiu em seu depoimento. Herbert Farias informou que as imagens mostram o motorista entrando no banheiro com uma latinha de cerveja. O delegado informou ainda que vai intimar as pessoas que aparecem nas filmagens para embasar o inquérito policial que apura o atropelamento da professora.

Além disso, o carro do taxista ficou com parte de uma das laterais dianteira totalmente danificada e ele poderia ter percebido sim o atropelamento. Em depoimento, Kassio disse que não percebeu ter batido em alguém.

A reportagem do Jornal Tribuna do Tapajós descobriu que o motorista é imprudente ao volante e que usa o táxi apenas para fazer farras, andar com amigos e adolescentes menores de idade. A polícia está investigando o caso e deve solicitar a prisão dele à justiça nos próximos dias.

A advogada do taxista, Tatiana Cunha, disse que o cliente dela ficou com medo de parar por achar que seria uma simulação de assalto. Kassio foi vítima de assalto recentemente, inclusive ficou refém dos bandidos.

Morte - A professora Raildes Lopes Corrêa Fernandes, 50 anos, morreu na manhã de terça-feira (2), no Pronto Socorro Municipal (PSM). Ela não resistiu aos ferimentos graves que sofreu depois de ser atropelada pelo táxi conduzido por Kassio Jean. A professora foi atropelada quando caminhava junto com o esposo pelo calçadão do Parque da Cidade, na avenida Bartolomeu de Gusmão. O marido dela também ficou ferido, mas com pouca gravidade.

Raildes era pedagoga e lecionava na escola Caixinha do Saber.

Compartilhar:

0 comentários:

DESTAQUE:

Aumento no número de idosos reflete nos gastos com aposentadorias no Pará, diz especialista

A expectativa de vida de quem nasce no Pará passou de 71 , 9 anos em 2015 para 72,1, no ano passado. Os dados são do Instituto Brasileiro d...

Publicidade:

Publicidade:

Quem somos

O Blog Quarto Poder está no ar desde: 23/02/2007

O Quarto Poder é um blog jornalístico voltado para divulgação de notícias de interesse público.

Artigos e crônicas assinados são de responsabilidade de seus autores e nem sempre refletem a opinião do Blog.

Jornalistas Responsável:

Renata Rosa

Fale com a gente:

Contatos: (93) 98128-1723 - 99131-2444

E-mails: m_santos1706@hotmail.com / m_santos170676@hotmail.com

FALE CONOSCO:


Quarto Poder

Marcadores

Blog Archive