sexta-feira, 5 de junho de 2015

Taxista que atropelou e matou professora pode ter mentido à polícia

O motorista que atropelou e matou a professora Raildes Lopes Corrêa Fernandes, 50 anos, na manhã da última terça-feira (2), na avenida Bartolomeu de Gusmão, em Santarém, se apresentou à polícia na tarde da última quarta-feira (3). Kassio Jean da Silva Botelho, 21 anos, conduzia o veículo que atropelou a professora que caminhava no calçadão do Parque da Cidade. Em depoimento ao delegado Herbert Farias Jr., o motorista afirmou que não percebeu que havia atropelado alguém e que foi para casa tranquilamente. Kassio é taxista e foi liberado logo após prestar esclarecimentos sobre o acidente. O delegado informou que o motorista será indiciado por homicídio culposo, quando não existe a intenção de matar. Herbert Farias, no entanto, explicou que existem os agravantes, uma vez que ele fugiu sem prestar socorro à vítima.

O delegado estuda a possibilidade de pedir a prisão preventiva dele nos próximos dias, sobretudo após a polícia conseguir as filmagens das câmeras de um bar, localizado na avenida Curuá-Una, no bairro Santíssimo, e onde o taxista aparece bebendo na companhia de um amigo. O delegado acredita que Kassio mentiu em seu depoimento. Herbert Farias informou que as imagens mostram o motorista entrando no banheiro com uma latinha de cerveja. O delegado informou ainda que vai intimar as pessoas que aparecem nas filmagens para embasar o inquérito policial que apura o atropelamento da professora.

Além disso, o carro do taxista ficou com parte de uma das laterais dianteira totalmente danificada e ele poderia ter percebido sim o atropelamento. Em depoimento, Kassio disse que não percebeu ter batido em alguém.

A reportagem do Jornal Tribuna do Tapajós descobriu que o motorista é imprudente ao volante e que usa o táxi apenas para fazer farras, andar com amigos e adolescentes menores de idade. A polícia está investigando o caso e deve solicitar a prisão dele à justiça nos próximos dias.

A advogada do taxista, Tatiana Cunha, disse que o cliente dela ficou com medo de parar por achar que seria uma simulação de assalto. Kassio foi vítima de assalto recentemente, inclusive ficou refém dos bandidos.

Morte - A professora Raildes Lopes Corrêa Fernandes, 50 anos, morreu na manhã de terça-feira (2), no Pronto Socorro Municipal (PSM). Ela não resistiu aos ferimentos graves que sofreu depois de ser atropelada pelo táxi conduzido por Kassio Jean. A professora foi atropelada quando caminhava junto com o esposo pelo calçadão do Parque da Cidade, na avenida Bartolomeu de Gusmão. O marido dela também ficou ferido, mas com pouca gravidade.

Raildes era pedagoga e lecionava na escola Caixinha do Saber.

Compartilhar:

0 comentários:

PONTO FINAL

DESTAQUE:

Alcoa tem projetos de neutralização de emissões no Brasil inseridos no prêmio Global ReLeaf 2019

Quatro projetos de neutralização das emissões de CO2 desenvolvidos pela Alcoa no Brasil estão entre os dez escolhidos para o prêmio Globa...

Amazônia Protege

Publicidade:

Publicidade:

Quem somos

O Blog Quarto Poder está no ar desde: 23/02/2007

O Quarto Poder é um blog jornalístico voltado para divulgação de notícias de interesse público.

Artigos e crônicas assinados são de responsabilidade de seus autores e nem sempre refletem a opinião do Blog.

Jornalistas Responsável:

Renata Rosa

Fale com a gente:

Contatos: (93) 98128-1723 - 99131-2444

E-mails: m_santos1706@hotmail.com / m_santos170676@hotmail.com

FALE CONOSCO:


Quarto Poder

Marcadores

Blog Archive