sexta-feira, 29 de julho de 2016

Indígenas impedidos de acessar educação diferenciada devem ser indenizados, insiste MPF

O Ministério Público Federal (MPF) recorreu contra uma sentença que negou indenização a índios impedidos de ter acesso à educação indígena. A apelação foi enviada à Justiça Federal nesta quinta-feira, 28 de julho, e pede que o município de Jacareacanga, no sudoeste do Pará, seja obrigado a pagar R$ 10 milhões aos Munduruku, que em 2014 e no início de 2015 ficaram sem professores indígenas.

No início de 2014, sem aviso, a prefeitura de Jacareacanga demitiu 70 professores indígenas sob alegação que eles não tinham formação adequada para atuar. Após não ter atendida recomendação enviada à prefeitura, o MPF foi à Justiça, que no final daquele ano determinou a recontratação dos profissionais. No entanto, a decisão só foi cumprida em 2015, após a Justiça Federal ter multado a prefeitura e bloqueado R$ 330 mil do município por causa da desobediência.

Em sentença de junho de 2016, o juiz federal Paulo César Moy Anaisse confirmou a decisão liminar (urgente) de 2014, para a recontratação dos professores, mas não acatou o pedido do MPF de que o município de Jacareacanga fosse obrigado ao pagamento de danos morais coletivos.

“O ato praticado pelo município constitui-se em ato ilícito passível de reparação, pois implicou no enfraquecimento das características inatas ao povo indígena”, registra o MPF no recurso.

A legislação reconhece que, além dos direitos originários sobre as terras que tradicionalmente ocupam, os indígenas têm direito à manutenção da sua organização social, dos costumes, das línguas, das crenças e das suas tradições, e à igualdade de condições, de direitos e de oportunidades que são conferidos aos demais membros da população.

A educação diferenciada, também segundo a legislação, tem de considerar as tradições desses povos e a utilização de línguas indígenas, conforme a necessidade das comunidades atendidas, e, prioritariamente, deve ser exercida por professores indígenas oriundos da etnia dos educandos.

“Em última análise, retardar a efetivação desses direitos da forma como o município fez resulta na subtração do direito de existência enquanto grupo diferenciado e viola o pluralismo étnico”, critica o MPF.


Para a Procuradoria da República em Itaituba (PA), o dano moral coletivo é claro e deve ser reparado. “Sobre o assunto, a responsabilidade estatal é prevista no artigo 37, parágrafo 6º, da Constituição da República: 'As pessoas jurídicas de direito público e as de direito privado prestadoras de serviços públicos responderão pelos danos que seus agentes, nessa qualidade, causarem a terceiros, assegurado o direito de regresso contra o responsável nos casos de dolo ou culpa'”.

Caso o recurso do MPF seja acatado, a instituição pede que o valor a ser pago pelo município seja depositado em conta específica vinculada à Justiça Federal e aplicado em políticas públicas educacionais em benefício das comunidades indígenas. O MPF também pede que a utilização dos recursos fique sob a coordenação da Fundação Nacional do Índio (Funai), a partir de definições das próprias comunidades.

Processo nº 0001541-28.2014.4.01.3908 - Vara Federal Única de Itaituba (PA)

Íntegra do recurso:
http://www.mpf.mp.br/pa/sala-de-imprensa/documentos/2016/recurso-do-mpf-por-danos-morais-coletivos-por-falta-de-acesso-a-educacao-indigena/

Acompanhamento processual:
http://processual.trf1.jus.br/consultaProcessual/processo.php?proc=15412820144013908&secao=IAB

Informações relacionadas:

Justiça manda prefeitura de Jacareacanga recontratar professores indígenas Munduruku:
http://www.mpf.mp.br/pa/sala-de-imprensa/noticias-pa/justica-manda-prefeitura-de-jacareacanga-recontratar-professores-indigenas-munduruku

MPF/PA: prefeitura de Jacareacanga pode pagar R$ 10 milhões de indenização aos Munduruku:
http://www.mpf.mp.br/pa/sala-de-imprensa/noticias-pa/prefeitura-de-jacareacanga-pode-pagar-r-10-milhoes-de-indenizacao-aos-munduruku-por-demissao-de-professores

MPF/PA recomenda que prefeitura de Jacareacanga recontrate imediatamente professores indígenas:
http://www.mpf.mp.br/pa/sala-de-imprensa/noticias-pa/mpf-recomenda-que-a-prefeitura-de-jacareacanga-recontrate-imediatamente-professores-indigenas

MPF recorre para buscar punição a agressores de indígenas no Pará:
http://www.mpf.mp.br/pa/sala-de-imprensa/noticias-pa/mpf-recorre-para-buscar-punicao-a-agressores-de-indigenas-no-para

MPF/PA informa PF e PM sobre agressões contra índios Munduruku em Jacareacanga:
http://www.mpf.mp.br/pa/sala-de-imprensa/noticias-pa/mpf-informa-pf-e-pm-sobre-agressoes-contra-indios-munduruku-em-jacareacanga-pa

Justiça obriga União e Estado do Pará a oferecerem ensino médio a indígenas:
http://www.mpf.mp.br/pa/sala-de-imprensa/noticias-pa/justica-obriga-uniao-e-estado-do-para-a-oferecerem-ensino-medio-a-indigenas

MPF processa governo do Pará por não ofertar ensino médio aos povos indígenas no oeste do Estado:
http://www.mpf.mp.br/pa/sala-de-imprensa/noticias-pa/mpf-processa-governo-do-para-por-nao-ofertar-ensino-medio-aos-povos-indigenas-no-oeste-do-estado

Fonte: MPF
Compartilhar:

0 comentários:

PONTO FINAL

DESTAQUE:

Alcoa tem projetos de neutralização de emissões no Brasil inseridos no prêmio Global ReLeaf 2019

Quatro projetos de neutralização das emissões de CO2 desenvolvidos pela Alcoa no Brasil estão entre os dez escolhidos para o prêmio Globa...

Amazônia Protege

Publicidade:

Publicidade:

Quem somos

O Blog Quarto Poder está no ar desde: 23/02/2007

O Quarto Poder é um blog jornalístico voltado para divulgação de notícias de interesse público.

Artigos e crônicas assinados são de responsabilidade de seus autores e nem sempre refletem a opinião do Blog.

Jornalistas Responsável:

Renata Rosa

Fale com a gente:

Contatos: (93) 98128-1723 - 99131-2444

E-mails: m_santos1706@hotmail.com / m_santos170676@hotmail.com

FALE CONOSCO:


Quarto Poder

Marcadores

Blog Archive