domingo, 8 de outubro de 2017

Santarém, Mojuí e Belterra se unem para buscar inclusão em projeto de saneamento


Os municípios de Santarém, Mojuí dos Campos e Belterra, na busca de desenvolvimento econômico e social para suas respectivas populações se uniram e protocolaram junto ao governo do estado, na semana passada, um pedido de inserção dos três municípios nos projetos de saneamento, drenagem e pavimentação urbana que serão financiados pelo Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF).

Em setembro, a Secretaria Extraordinária de Estado de Gestão Estratégica reuniu, em Belém, com executivos do Banco. Na ocasião eles discutiram o detalhamento do projeto que pretende beneficiar 384 mil pessoas, de 11 municípios, localizados nas regiões Xingu e Tapajós: Pacajá, Anapu, Senador José Porfírio, Brasil Novo, Medicilândia, Uruará, Placas, Rurópolis, Itaituba, Trairão e Novo Progresso.

Ao observarem que as propostas do projeto não incluíam municípios importantes da região do Tapajós, os prefeitos Nélio Aguiar (Santarém), Jailson Alves (Mojuí dos Campos) e Jociclelio Macedo (Belterra), com apoio da Câmara de Vereadores de Santarém iniciaram uma luta de apelo e convencimento ao Estado e também solicitaram ajuda da Assembleia Legislativa do Estado do Pará (Alepa), presidida pelo deputado Márcio Miranda.

No documento, os prefeitos destacaram que não há justificativas para a exclusão dos três municípios. "Consideramos que existe a necessidade de nos incluir, pois há impactos de obras na nossa região que afetam Santarém, Mojuí dos Campos e Belterra. Entendemos que não devemos ficar de fora desse importante projeto, então estamos fazendo essa articulação com o Estado e com os deputados estaduais, como Junior Ferrari e o líder do governo na Alepa, deputado Eliel Faustino. Fazemos esse apelo para que os três municípios também sejam contemplados com esse projeto", destacou o prefeito de Santarém, Nélio Aguiar.

O município de Santarém possui 710 quilômetros de vias públicas, das quais somente 30,5% são pavimentadas, e apenas 9% dessas vias possuem drenagem pluvial profunda. O restante conta apenas com drenagem superficial (meio-fio). Por ser uma cidade muito antiga, Santarém ainda apresenta sérios problemas de saneamento, drenagem e pavimentação, que nunca foram resolvidos, como o tratamento dos resíduos sólidos que é praticamente inexistente e do esgotamento sanitário que faz Santarém ser uma cidade de porte médio, com um dos menores índices de tratamento de esgoto do Brasil.

Mojuí dos Campos e Belterra enfrentam os mesmos problemas quando se refere a tratamento de resíduos sólidos e esgotamento sanitário, que inexistem em ambos municípios. Nestas duas cidades, o índice de infraestrutura urbana é baixíssimo. (PMS)
Compartilhar:

0 comentários:

PONTO FINAL

DESTAQUE:

Alcoa tem projetos de neutralização de emissões no Brasil inseridos no prêmio Global ReLeaf 2019

Quatro projetos de neutralização das emissões de CO2 desenvolvidos pela Alcoa no Brasil estão entre os dez escolhidos para o prêmio Globa...

Amazônia Protege

Publicidade:

Publicidade:

Quem somos

O Blog Quarto Poder está no ar desde: 23/02/2007

O Quarto Poder é um blog jornalístico voltado para divulgação de notícias de interesse público.

Artigos e crônicas assinados são de responsabilidade de seus autores e nem sempre refletem a opinião do Blog.

Jornalistas Responsável:

Renata Rosa

Fale com a gente:

Contatos: (93) 98128-1723 - 99131-2444

E-mails: m_santos1706@hotmail.com / m_santos170676@hotmail.com

FALE CONOSCO:


Quarto Poder

Marcadores

Blog Archive