quarta-feira, 18 de outubro de 2017

Tartarugas-da-Amazônia são resgatadas durante operação em Santarém


Pelo menos 36 tartarugas-da-amazônia foram resgatadas durante uma operação conjunta da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma) e Polícia Militar, em uma comunidade localizada no Lago do Pacoval, na região do Tapará, em Santarém, no oeste do Pará.

Os quelônios chegaram a Santarém no início da tarde. Os animais vão passar por avaliação médica por veterinários do ZooUnama, antes de serem devolvidos ao seu habitat natural. 

Durante a operação, ninguém foi preso, já que, ao avistarem as equipes, os criminosos acabaram fugindo do local. Foi o maior resgate de quelônios já realizado pela Semma e PM.


Segundo o sargento Aurisio, ao avistar a embarcação de apoio, os criminosos acabaram empreendendo fuga não sendo possível alcançá-los e ao chegar no local exato de captura dos animais foi constatada a presença das tartarugas com os cascos virados para baixo, prontos para serem levados para embarcação e em seguida comercializados.

"Essa é uma ação que fez o resgate do maior número de quelônios na região de Santarém, sendo que também foram apreendidos 6 malhadeiras. Os animais serão levados para avaliação veterinária no ZooUnama e posteriormente soltura", informou o sargento.
De acordo com o chefe de fiscalizações da Semma Arlem Lemos, nesse período de intensa seca e momento da desova das fêmeas, os animais acabam ficando mais vulneráveis, o que facilita a captura.

"Estamos recebendo muitas denúncias principalmente da região de várzea como as localidades do Lago do Pacoval, Ilha de São Miguel, Água Preta e Correio do Tapará. As operações em combate ao tráfico de quelônios vão continuar e por isso a Secretaria ressalta que precisa contar com a ajuda da população fazendo as denúncias", ressaltou Arlem Lemos.

Na quinta-feira (12) em outra operação foi identificado um homem transportando quelônios no Porto dos Milagres, bairro Uruará, e foram resgatados mais 17 tartarugas vivas, 1 morta e 83 ovos, sendo que as encontradas com vida já foram soltas na Flona Tapajós e incinerados os ovos e o animal morto numa olaria do bairro Floresta.

A Lei de Crimes Ambientais nº 9.605/98 prevê que quem matar, perseguir, caçar, apanhar, utilizar espécies da fauna silvestre, nativos ou em rota migratória, sem a devida permissão, licença ou autorização dos órgãos ambientais, receberá multa no valor R$ 5 mil por unidade de animal pego com o criminoso.


As denúncias podem ser feitas diretamente na Semma, situada na Av. Silva Jardim, nº 370, bairro Aldeia. Ou ligar para (93) 3522 5452, em horário comercial, ou o NIOP no 190. A identidade do cidadão será mantida em absoluto sigilo.

Com informações da PMS







Compartilhar:

0 comentários:

PONTO FINAL

DESTAQUE:

Alcoa tem projetos de neutralização de emissões no Brasil inseridos no prêmio Global ReLeaf 2019

Quatro projetos de neutralização das emissões de CO2 desenvolvidos pela Alcoa no Brasil estão entre os dez escolhidos para o prêmio Globa...

Amazônia Protege

Publicidade:

Publicidade:

Quem somos

O Blog Quarto Poder está no ar desde: 23/02/2007

O Quarto Poder é um blog jornalístico voltado para divulgação de notícias de interesse público.

Artigos e crônicas assinados são de responsabilidade de seus autores e nem sempre refletem a opinião do Blog.

Jornalistas Responsável:

Renata Rosa

Fale com a gente:

Contatos: (93) 98128-1723 - 99131-2444

E-mails: m_santos1706@hotmail.com / m_santos170676@hotmail.com

FALE CONOSCO:


Quarto Poder

Marcadores

Blog Archive