quinta-feira, 22 de março de 2018

Enem de 2018 terá meia hora a mais para a prova de exatas


Os interessados em fazer o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2018 já podem ficar atentos: as regras do teste — que serve como porta de entrada para o Sistema de Seleção Unificada (Sisu), o Programa Universidade para Todos (ProUni), o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), além de outras oportunidades — foram divulgadas. Publicado no Diário Oficial desta quarta-feira (21), o edital do Enem de 2018 trouxe mudanças com relação às últimas edições. No mesmo dia, pela manhã, o MEC (Ministério da Educação) e o Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) promoveram entrevista coletiva de imprensa sobre o assunto.

Duração
O exame continuará sendo aplicado em dois domingos (em 4 e 11 de novembro) e o segundo dia de provas terá meia hora a mais de duração, completando cinco horas. O aumento do prazo para que os participantes possam responder a questões de ciências da natureza (química, física e biologia) e matemática atende demanda dos próprios inscritos, já que era frequente a reclamação de que quatro horas e meia era pouco tempo para resolver os itens. O primeiro dia de provas, em que são aplicadas as provas de ciências humanas (história, geografia, filosofia e sociologia), linguagens (língua portuguesa, literatura, língua estrangeira, artes, educação física e tecnologias da informação e comunicação) e a redação, continua tendo cinco horas e meia de duração.

Direitos humanos e redaçãoOutra novidade tem a ver com a correção da redação: seguindo determinação do Supremo Tribunal Federal (STF), quem desrespeitar os direitos humanos no texto não poderá tirar zero por causa disso. “Essa é uma deliberação não de reorientação técnica do Inep ou do MEC, mas, sim, uma decisão do STF. Nós temos que seguir a base legal e a interpretação do supremo”, justificou o ministro Mendonça Filho. Todos os critérios de correção da redação, o que é esperado e como funciona a avaliação serão explicados na cartilha do participante, lançada um mês antes da aplicação do Enem. Acompanhe no site.

Isenção
Neste ano, terá direito à isenção da taxa de inscrição (de R$ 82) quem:
- está cursando o 3º ano do ensino médio na rede pública
- fez todo o ensino médio em escola pública ou como bolsista integral em instituição particular e tenha renda per capita de até 1,5 salário mínimo
- fez o Encceja (Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos) na modalidade ensino médio em 2017 e conseguiu a certificação necessária
- declare estar em situação de vulnerabilidade socioeconômica, por ser membro de família de baixa renda e que esteja inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico).
Todas essas informações deverão ser comprovadas por meio de documentos oficiais.

Justificativas
Pessoas que atendem os critérios de isenção de inscrição, conseguiram o direito de participar do Enem sem pagar inscrição no ano passado, mas faltaram nos dias das provas precisarão justificar a ausência, por meio de documentos oficiais, como boletim de ocorrência e laudo médico, para conseguir gratuidade novamente. “Não será aceita a autodeclaração. Será preciso anexar documentos oficiais por meio da internet”, explica Maria Inês Fini, presidente do Inep. “Houve um desperdício de mais de R$ 962 milhões por causa de pessoas que fizeram o pedido e faltaram”, informa, ressaltando a importância da nova regra, para impedir gastos desnecessários e fazer com que as pessoas levem a sério o benefício.

A abstenção no Enem de 2017 foi de 32% e, entre os faltantes, 38% tinham conseguido gratuidade. É importante observar que o pedido de solicitação de isenção e a justificativa de ausência do ano anterior deverão ser feitas antes do prazo de inscrições, em período específico: de 2 a 11 de abril. Quem tiver a solicitação negada poderá recorrer ou se inscrever normalmente, pagando a taxa. “Se o candidato justificou a ausência no ano anterior, não precisará pedir nova isenção, ela virá automaticamente. Nós vamos fazer um tutorial de cada passo para facilitar para os participantes”, prometeu Eunice Santos, diretora de Gestão e Planejamento do Inep.

Logística
Em 2018, quem perder a prova por algum problema de logística poderá pedir a reaplicação do exame até cinco dias úteis após o último dia da aplicação. Cada caso será avaliado individualmente. Em 2017, 3,5 mil inscritos precisaram refazer a prova por problemas, como falta de energia no local.

Segurança
Para fazer o Enem, os alunos passarão por revista eletrônica com detectores de metais, como em anos anteriores. Em 2018, a novidade é a permissão para usar artigos religiosos durante o teste, incluindo burca e quipá, desde que eles passem por revista por aplicadores das provas.

Calendário
Solicitação de isenção da taxa de inscrição: de 2 a 11/4/2018
Justificativa de ausência no Enem 2017: de 2 a 11/4/2018
Inscrições: de 7 a 18/5/2018
Pagamento da taxa de inscrição: de 7 a 23/5/2018
Solicitação de atendimento pelo nome social: de 28/5 a 3/6/2018
Aplicação: 4/11/2018 e 11/11/2018

Fonte: G1
Compartilhar:

0 comentários:

Amazônia Protege

DESTAQUE:

Celpa inicia Mega Operação para o Çairé 2018

Os trabalhos são preventivos e visam oferecer mais qualidade e segurança na energia oferecida aos moradores da vila de Alter do Chão A a...

Publicidade:

Publicidade:

Quem somos

O Blog Quarto Poder está no ar desde: 23/02/2007

O Quarto Poder é um blog jornalístico voltado para divulgação de notícias de interesse público.

Artigos e crônicas assinados são de responsabilidade de seus autores e nem sempre refletem a opinião do Blog.

Jornalistas Responsável:

Renata Rosa

Fale com a gente:

Contatos: (93) 98128-1723 - 99131-2444

E-mails: m_santos1706@hotmail.com / m_santos170676@hotmail.com

FALE CONOSCO:


Quarto Poder

Marcadores

Blog Archive