quinta-feira, 12 de abril de 2018

Polícia apresenta armamento apreendido no complexo penitenciário


A polícia continua investigando a ação ocorrida no 
Complexo Penitenciário de Santa Izabel, na Região Metropolitana de Belém, no início da semana. Nesta quarta-feira (11), durante entrevista coletiva no auditório da Delegacia-Geral, na capital, gestores das polícias Militar e Civil apresentaram o armamento apreendido na área do Complexo.

Onze armas, utilizadas durante a tentativa de resgate de presos do Centro de Recuperação Penitenciário do Pará (CRPP) 3, foram apresentadas à imprensa pelo corregedor da PM, coronel Albernando Monteiro; o delegado-geral adjunto, Rogério Morais, e pelo comandante do Batalhão de Policiamento Penitenciário, major Vicente Neto.

O armamento, a maioria de grosso calibre, é composto de quatro fuzis (dentre eles, de 7,62 mm), duas espingardas (calibre 12), uma submetralhadora, uma carabina (modelo Magal, ponto 30), uma arma caseira e duas pistolas (ponto 40). Também foram apreendidos dois coletes, carregadores, munições de vários calibres, estoques, simulacro de explosivo, facas e ferramentas, além de um telefone celular e entorpecentes.

Todo esse material foi encaminhado ao Centro de Perícia Científica “Renato Chaves”. A apreensão foi feita ontem e hoje por militares do Batalhão de Policiamento Penitenciário (BPOP), Rotam, Companhia de Operações Especiais (COE) e Grupo Tático Operacional/Comando de Policiamento Regional III – Castanhal.

O coronel Albernando Monteiro explicou que somente após a conclusão dos inquéritos das duas polícias “é que será possível dizer as circunstâncias da ação ocorrida no Complexo”. O militar informou que as buscas continuam nas matas próximas às unidades prisionais. Sobre as armas encontradas dentro do Complexo, o coronel disse que “somente com o final das investigações é que poderemos esclarecer, mas nada será descartado”.

Treinamento - O representante da Polícia Militar ainda acrescentou que “a frustração da tentativa de resgate e a ação que rechaçou a investida dos bandidos só foi possível graças ao bom treinamento e à capacitação dos policiais militares”. Ele lembrou que os tiros contra as guaritas vieram de três pontos distintos: da área interna do Complexo, da mata adjacente e da Colônia Penal Heleno Fragoso.

O delegado Rogério Morais frisou que todas as providências já estão sendo tomadas com o objetivo de enviar para análise as armas e o telefone celular apreendidos, para dar seguimento às investigações. "A apuração dos fatos está sendo tratada como prioridade pelas polícias Civil e Militar, para que logo tenhamos o esclarecimento de tudo o que ocorreu. As armas e o telefone passarão por perícias no Centro de Perícias Científicas Renato Chaves. "São armas de grosso calibre e que possuem poder de repetição de disparo", completou.

O policial civil também informou que há todo empenho na identificação oficial dos mortos. O trabalho coordenado pelo CPC Renato Chaves conta com a atuação de uma equipe de papiloscopistas, da Diretoria de Identificação da Polícia Civil, responsável pela identificação. (Ag. Pará)
Compartilhar:

0 comentários:

PONTO FINAL

DESTAQUE:

Alcoa tem projetos de neutralização de emissões no Brasil inseridos no prêmio Global ReLeaf 2019

Quatro projetos de neutralização das emissões de CO2 desenvolvidos pela Alcoa no Brasil estão entre os dez escolhidos para o prêmio Globa...

Amazônia Protege

Publicidade:

Publicidade:

Quem somos

O Blog Quarto Poder está no ar desde: 23/02/2007

O Quarto Poder é um blog jornalístico voltado para divulgação de notícias de interesse público.

Artigos e crônicas assinados são de responsabilidade de seus autores e nem sempre refletem a opinião do Blog.

Jornalistas Responsável:

Renata Rosa

Fale com a gente:

Contatos: (93) 98128-1723 - 99131-2444

E-mails: m_santos1706@hotmail.com / m_santos170676@hotmail.com

FALE CONOSCO:


Quarto Poder

Marcadores

Blog Archive