Últimas Notícias

Ceramistas de Juruti recebem curso sobre patrimônio arqueológico


Oleiros e artesãos jurutienses estão conhecendo mais sobre a história do município e o valor do patrimônio arqueológico da região. Eles integraram o curso de Capacitação em Educação Patrimonial promovido pela Alcoa, como parte do Programa de Educação Patrimonial, dos Planos de Controle Ambiental (PCAs) da Mina de Juruti, executado pela Scientia Consultoria Científica. A primeira etapa ocorreu de 7 a 10 de Outubro e a segunda está prevista para o período entre 3 e 21 de Novembro. Cerca de 20 ceramistas são beneficiados. Os cursos são ministrados na Associação dos Artesãos do município, parceira nessa iniciativa.

A capacitação, por meio do mote “Conservar e Desenvolver; Conhecer, Proteger e Sustentar”, visa a valorizar o patrimônio arqueológico como fonte de inspiração artística, seja para confecção de réplicas de cerâmicas, inclusive na utilização na decoração de ambientes, seja para o desenvolvimento de novas peças que retratem traços artísticos milenares observados em materiais resgatados nos estudos arqueológicos na região. A proposta é impulsionar trabalhos artesanais de sólida base histórica para garantir a sustentabilidade da riqueza cultural de Juruti.

Desde 2002 são realizados pesquisas e estudos para o resgate de materiais arqueológicos, como vestígios de antigos objetos e fragmentos de cerâmica datados de cerca de dois mil anos. De acordo com a arqueóloga Lílian Panachuck, da Scientia Consultoria Científica, os estudos estão possibilitando que os conhecimentos do passado, como desenhos e estilos de gravuras, sejam revitalizados em trabalhos cerâmicos atuais. “A idéia é que agente forneça todo esse instrumental para os artesãos jurutienses por meio desse curso, em termos de conhecimentos científicos e arqueológicos, para que eles possam, num futuro próximo, fazer com que essas peças sejam comercializadas“, explica a arqueóloga.

Para o presidente da Associação dos Artesãos de Juruti, Ladimir Pereira do Amaral, a capacitação é mais uma experiência válida, pois vai possibilitar inovações à produção artesanal local. ”Vamos ampliar nossos conhecimentos. E os outros colegas que não têm ainda essa profissão, vão também participar para que eles possam aprender e agente dar continuação nos trabalhos de artesanato em cerâmica“, avalia.

O Programa de Educação Patrimonial vem sendo desenvolvido desde Março deste ano pela Alcoa. Já foram realizados cursos de capacitação para educadores, tanto da rede de ensino público da zona urbana, como da rural. A idéia é que todos os profissionais capacitados, educadores e ceramistas, atuem como multiplicadores do conhecimento sobre os 85 sítios arqueológicos presentes na região diretamente com a classe estudantil.

Postar um comentário

0 Comentários