Últimas Notícias

Maurren Maggi agora é da equipe Rede Atletismo


Campeã olímpica na prova de salto em distância nos Jogos de Pequim-2008, Maurren Maggi é a mais nova atleta do Rede Atletismo. Ao saltar 7,04m, Maurren Maggi entrou para a história do esporte nacional como a primeira mulher a conquistar para o Brasil uma medalha de ouro em uma prova individual. Antes de 2008, nenhuma atleta do país havia superado o quarto lugar.

Depois de 12 anos na equipe da BM&F, Maurren Maggi passa agora não só a integrar a equipe do Rede Atletismo, mas também torna-se madrinha do Novos Talentos, projeto que buscará crianças nas áreas de concessão da Rede Energia para treinar no Centro Nacional de Excelência Esportiva (CNEE), que está sendo construído pelo Rede Atletismo em Bragança Paulista, no interior de São Paulo.

Maurren Maggi chegou às Olimpíadas de Sydney, em 2000, como uma das favoritas ao ouro. Sua marca até então, 7,26 m, de junho de 1999, a colocava no seleto grupo das atletas que passaram dos sete metros. Ainda nas eliminatórias, no entanto, sofreu uma contusão muscular que a impediu de tentar repetir o feito de conquistar duas medalhas como em Winnipeg-1999, no Canadá.

Em 2003, Maurren Maggi viveu o maior drama de sua carreira de atleta: às vésperas do Pan-Americano de Santo Domingo, um teste antidoping apontou resultado positivo para clostebol, componente de uma pomada cicatrizante usada pela atleta. Com a suspensão de dois anos imposta pela Associação Internacional das Federações de Atletismo (Iaaf), Maggi chegou a abandonar o atletismo.

Fora do Pan e de Atenas-2004, a atleta retomou sua carreira no início de 2006. Já nos Jogos Pan Americanos do Rio, em 2007, a paulista foi primeiro lugar, saltando 6,84m e, este ano, conquistou prata no Mundial Indoor realizado na Espanha, com 6,89 m. Mas a confiança para a medalha olímpica veio mesmo no Troféu Brasil, em junho, que definiu a equipe brasileira de atletismo para as Olimpíadas.

Maurren ficou com o ouro ao fazer 6,99 m, o segundo melhor salto do mundo em 2008, apenas um centímetro da meta dos sete metros, apontada por todos como suficiente para levar a medalha olímpica. “Ela está na melhor fase da carreira dela”, avisara o técnico Nélio Moura, que agora também faz parte da equipe Rede Atletismo.

"Ainda estou errando bastante na prova, tenho que melhorar muito. Preciso segurar mais o joelho, aí deve sair um salto mais longo. O que não posso é errar em Pequim", comentara na época. E ela não errou. No seu primeiro salto, Maurren Maggi conquistou nos Jogos Olímpicos de Pequim a primeira medalha de ouro feminina do Brasil.

Postar um comentário

0 Comentários