Últimas Notícias

Ação e reação: Prefeitura demite médica que denunciou irregularidades em clínicas particulares


Após denunciar uma série de irregularidades em clínicas particulares de Santarém, durante uma inspeção da Divisão de Vigilância Sanitária, feita nos meses de agosto e setembro, a médica sanitarista Nástia Irina de Sousa Santos foi demitida pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), na manhã desta terça-feira (4).

As retaliações contra a Dra. Nástia começaram tão logo ela entregou o relatório de inspeção sanitária feita nas clínicas e hospitais privados do município. A fiscalização da Divisa condenou as clínicas Albany, Santa Rosa de Lima, os hospitais Imaculada Conceição, João XXIII e Sagrada Família, além da Fundação Esperança.

No relatório apresentado à Semsa, a médica sanitarista pediu a interdição desses estabelecimentos, pois eles apresentavam situações irregulares de higiene e colocavam em risco a vida de pacientes e funcionários.

Desde que esses relatórios foram tornados públicos que a médica sofre retaliações, ameaças de mortes e intimidações. “O diretor de um desses hospitais me ameaçou durante o trabalho de inspeção que eu realizava em seu estabelecimento”, contou.

Na manhã desta terça-feira (4), no prédio da Semsa, ela se negou a assinar sua demissão, pois requereu uma cópia do documento e não lhe foi dada. O secretário de Saúde, Emmanuel Silva não está em Santarém para falar sobre o caso.

Dra. Nástia tinha contrato com a Prefeitura de Santarém até o mês de dezembro. Após ser informada de sua demissão, a médica se dirigiu ao Ministério Público Estadual (MPE), onde formulará uma denuncia contra a Semsa.

O trabalho feito pela médica sanitarista mexeu com interesses dos poderosos. Há muito tempo que essa grave situação em hospitais e clínicas particulares ocorre com a conivência do Poder Público.

A assessoria de comunicação da Prefeitura informou que a prefeita Maria do Carmo deve se pronunciar a respeito deste caso de interesse público.



Postar um comentário

0 Comentários