Últimas Notícias

Procon orienta consumidores santarenos


Nesta época do ano, os consumidores se apressam para garantir os presentes de Natal. E, na ânsia de adquirir os produtos com antecedência, muita gente deixa de observar alguns cuidados que deve tomar ao efetuar suas compras. No comércio santareno, a movimentação de pessoas nas ruas do centro comercial tem gerado boas expectativas nos lojistas, que preparam promoções sedutoras para atrair a clientela. 

Porém, todo cuidado é pouco para que mais tarde, após os festejos natalinos, isso não se transforme numa tremenda dor de cabeça. Para evitar que o consumidor tenha algum tipo de problemas, o Procon em Santarém está orientando a população para os cuidados que devem ser seguidos neste período. 

De acordo com Maysa Menezes, diretora do órgão de defesa do consumidor no município, antes de ir às compras, é sempre bom preparar uma lista dos possíveis presentes que deseja comprar.

Ela orienta ainda que o consumidor procure também pesquisar preços, pois os valores variam de estabelecimento para estabelecimento, de marcas e produtos idênticos. “Além disso, as pessoas não devem gastar mais do que seu orçamento suporta”, completa Maysa. Outro ponto destacado por ela é na hora do pagamento. 

Nas compras com cartão de crédito, por exemplo, prevalece o preço à vista. O fornecedor somente poderá impor limites de valores em casos de pagamentos parcelados. Já no caso do cheque pré-datado, ela diz que a atenção deve ser redobrada, pois a emissão do documento deve ser nominal à loja, anotando, inclusive no verso “Bom para tal data”. São cuidados que se seguidos à risca pode evitar transtornos e possíveis prejuízos. 


A coordenadora do Procon faz mais uma ressalva: os juros dos crediários. Segundo ela, a vantagem de pagar em parcelas esconde juros abusivos. Entre pagar à vista ou no crédito parcelado, a melhor opção é fazer os cálculos e pagar sempre o preço justo. Juros de 10%, ainda segundo Maysa Menezes são abusivos e devem ser denunciados.

Para evitar transtornos na hora de trocar o produto, o consumidor também deve exigir a nota fiscal, que é um documento obrigatório e deve ser emitido no ato da compra. Só com ela o cliente poderá reclamar seus direitos, além de servir de garantia em caso de troca ou devolução.

O lojista tem prazo de trinta dias para reparar defeitos ou substituir o produto. O consumidor, por sua vez, tem direito de escolher outro produto igual ou similar, além de exigir a devolução do dinheiro pago.


Cuidados com as compras feitas pela internet

Em crescimento em todo o país, as compras no comércio eletrônico ainda são motivo de receio por parte dos consumidores, principalmente em razão do medo de ter os dados roubados ou de não receber o produto adquirido. Para orientar quanto ao ambiente virtual de compras, o Procon em Santarém recomenda alguns cuidados que devem ser tomados quando da aquisição de produtos ou serviço, pois, comprar no comércio tradicional já exige cuidados, as precauções precisam ser redobradas nessa modalidade de compra.

A coordenadora do Procon salienta que o consumidor deve dar preferência a lojas conhecidas, que possuam o Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ), forneçam um endereço e telefone de contato. Sites que só apresentam uma caixa postal, sem qualquer outro dado, devem ser evitados. “A busca de informações e opiniões de consumidores na internet é uma ferramenta muito útil para saber se outras pessoas tiveram problemas com a empresa em que o consumidor quer adquirir seu produto. Também é preciso estar ciente que ofertas atraentes, que induzem à compra com valores abaixo do mercado, devem ser analisadas com maior cuidado, evitando-se, assim, uma possível fraude”, orienta.

Outra orientação refere-se à segurança das páginas na internet. “É preciso verificar se o site é seguro, ter antivírus sempre atualizado e não clicar em links que, embora possam apresentar preços atraentes, são desconhecidos”, diz. Ela destaca ainda que a responsabilidade da segurança da operação é da empresa que oferece o produto e do provedor.

Receios – Um dos maiores receios dos consumidores quanto às compras virtuais é o roubo das informações pessoais dos clientes, como número da conta e a senha do cartão de crédito, por hackers. Para evitar que isso aconteça, o alerta é para que o consumidor verifique atentamente se o site tem o certificado de segurança que normalmente é visualizado por um selo no rodapé da página, porém, não há um padrão de visualização. Os sistemas de segurança transformam em símbolos as informações disponibilizadas pelo consumidor, truncado-as, o que dificulta a ação dos hackers. O Procon em Santarém alerta que a empresa tem obrigação de apresentar outras formas de pagamento, além do cartão de crédito.

Outra preocupação do consumidor diz respeito à não entrega do produto e que pode ter como causa problemas de logísticas do fornecer ou fraudes, que podem fazer com que o produto não seja entregue ou que chegue com defeito. A recomendação é conferir todos os dados da empresa e buscar informações com pessoas que já tenham adquiridos com este fornecedor. “São dicas que podem facilitar a vida dos consumidores e evitar transtornos e prejuízos futuros”, alerta Maysa.

Postar um comentário

0 Comentários