Últimas Notícias

Médicos e empresários viram alvos de assaltantes


No período de 1º a 27 de março, foram registrados 71 roubos e 223 furtos no município de Santarém, segundo dados fornecidos pela 16ª Seccional Urbana de Polícia Civil. Os números cada vez mais crescentes acentuam o clima de insegurança que aflige a população nos últimos dias. A onda de assalto atemoriza as pessoas que não se sentem protegidas em casa e nem em seu local de trabalho. Apesar do reforço policial nas ruas, os bandidos buscam novas maneiras de fazer suas vítimas todos os dias. De acordo com informações obtidas pelo blog Quarto Poder, o serviço de inteligência da polícia está no encalço de perigosas e articuladas quadrilhas de assaltantes que agem com extrema frieza e violência, além de utilizarem métodos até então poucos usados pelos criminosos da cidade.

No último dia 2 (terça-feira), a polícia prendeu um grupo de bandidos especializados em arrombamentos de cofres e caixas eletrônicos. As investigações, porém, apontam que os facínoras tinham planos mais audaciosos. Segundo uma fonte da Polícia Civil, os bandidos estariam monitorando suas futuras vítimas para praticar assaltos e outros delitos. Os alvos dos criminosos, ainda segundo essa fonte, são médicos, sobretudo donos de clínicas, e empresários.

Somente na semana passada ocorreram pelo menos cinco tentativa de assaltos contra esses profissionais, sendo que três médicos foram abordados por assaltantes quando saíam de suas clínicas. Os casos chegaram ao conhecimento da polícia e estão sendo investigados. 

Médicos e empresários do município estão preocupados com a sucessão de assaltos ocorridos em Santarém e se sentem desprotegidos. Para a polícia, diante das ações eficazes no combate à criminalidade, os bandidos buscam novas maneiras de praticar seus crimes, sobretudo monitorando as vítimas, seguindo-as na saída do trabalho ou quando elas chegam em suas casas, por exemplo.

Os casos de roubos contra clínicas médicas em Santarém crescem a cada dia, porém, a maioria das vítimas, por medo, nem chega a registrar o caso na polícia, o que dificulta as investigações policiais.

A orientação dada pela polícia é de que as pessoas evitem o manuseio de dinheiro ao sair do banco ou do estabelecimento comercial. Nos casos de assalto à mão armada, em que os criminosos monitoram vítima e o local, é sempre bom mudar os horários de pagamento e de transporte de valores.

Quebrar a rotina prejudica o monitoramento feito pelo bandido, afirma a polícia. Para evitar ser vítima de sequestros-relâmpagos e roubos, as pessoas precisam ter consciência e não ostentarem dinheiro quando saírem de algum ambiente fechado, pois isto chama a atenção dos assaltantes. “A gente nunca sabe quem está nos observando de longe, portanto, é preciso adotar medidas preventivas”, observa um investigador da polícia.

Na manhã desta segunda-feira (8), mais uma clínica foi alvo dos bandidos. 

Postar um comentário

0 Comentários