Últimas Notícias

Jurados desclassificam crime e pena torna-se prescrita para o réu


Os sete jurados do Tribunal do Júri Popular da Comarca de Santarém, desclassificaram nesta terça-feira, 27/08, o crime de Francisco Erinaldo Lira de Oliveira, 39 anos, acusado de tentar matar com tiros, em 09/04/1998, as senhoras Maria Francisca Augusta da Conceição, 46 anos e Maria do Carmo Melo Cavalcante, 52 anos, que trabalhavam como garçonetes no Bar "Se é gostoso vem", que ficava na avenida Cuiabá, próximo ao viaduto.

O promotor público Laércio Guilhermino de Abreu queria a condenação do réu por dupla tentativa de homicídio, mas o júri acatou a tese do defensor público Fabiano de Lima Narciso, que pediu a desclassificação para Lesão Corporal Leve. Com a desclassificação a pena caiu consideravelmente e o juiz Gérson Marra Gomes aplicou a prescrição da mesma, já que o caso ocorreu há mais de 15 anos.

Erinaldo, que atualmente é cabeleireiro (antes era vigia), à época do crime teria discutido com a dona do Bar por estar alcoolizado, foi expulso e ao retornar deu tiros com revólver de fabricação caseira atingindo levemente as duas garçonetes que estavam no local. Ele disse não se lembrar de nada e de ter sido pressionado a confessar na Delegacia.
A próxima sessão do Júri será quinta-feira, 29/08/2013, quando será julgado o réu preso Ronaldo Benício da Silva, acusado de matar Olacivaldo Raimundo Cardoso Pimentel em 2010.

Fonte: J. Ninos

Postar um comentário

0 Comentários