Últimas Notícias

Opinião: Melhorias nas Comunidades Rurais do Eixo Forte


Por: David Marinho*
As comunidades rurais próximas à Santarém conhecidas como; Cucurunã, São Braz, Irurama, São Pedro e Caranazal, anexas e encravadas na Rodovia Dr. Everaldo Martins que fazem parte da Região do Eixo Forte, apresentam características semelhantes quanto a riscos de acidentes e aspecto antiestético com suas margens e acostamentos em seus trechos urbanizados cortados pela referida rodovia. Os riscos de acidentes por atropelamento de seus moradores são grandes, quando se deslocam dentro da pista asfaltada por falta de acostamentos e passeios trafegáveis e seguros, ficando a mercê do intenso tráfego de veículos nos finais de semana e feriados, que se dirigem de ida e volta, para os balneários da região, como: Alter do Chão, Ponta de Pedras, igarapés, e outros.

Vejo uma grande necessidade de se planejar e executar melhorias urbanísticas e de segurança nessa via, levando segurança para os moradores dessas comunidades e visitantes, com a construção de passeios e meio-fios laterais à rodovia, pavimentados com piso ecológico e econômico em bloquetes de cimento e areia, com a largura do passeio adequando-se a realidade e aos espaços disponíveis de cada comunidade, inclusive com bancos públicos em concreto nos limites posteriores dos passeios com afastamento seguro da via. Esses bancos pré-fabricados poderiam ser patrocinados por empresários do comércio de Santarém que colocariam suas propagandas num espaço de publicidade em seus encostos. Poder-se-ia também prever estacionamentos para visitantes em áreas fora das pistas.

Os bloquetes podem inclusive ser confeccionados no próprio local com a ajuda de cada comunidade na mão-de-obra dos comunitários na forma de mutirão em parceria com a Prefeitura, que lhes emprestaria o maquinário apropriado para fabricação dos bloquetes e meio-fios e forneceria o material necessário como; cimento e areia grossa.

Esses procedimentos incluindo iluminação, iriam melhorar bastante as condições infraestruturais dessas comunidades em seus aspectos urbanísticos, estéticos e turísticos para o conforto dos visitantes que passam diariamente nesses trechos da rodovia e condicionaria a segurança dos próprios comunitários e seus familiares.

Essa idéia pode ser também aproveitada e aplicada nas comunidades que ficam as margens da Rodovia BR-163 (Santarém – Cuiabá) e nas comunidades das margens da Rodovia Curuá–Una na Região do Planalto Santareno.

*É Gestor Ambiental

Postar um comentário

0 Comentários