Últimas Notícias

Vereador do PT agride policial militar em estádio



O vereador Raimundo César Faustino (PT), flagrado em uma briga na partida entre Corinthians e Vasco, além de exercer o cargo no Legislativo da cidade de Francisco Morato (SP), também é Guarda Municipal concursado em Campinas (SP) desde 1998, e terá a conduta apurada na corregedoria, segundo a Prefeitura. Ele pode ser expulso da corporação.

Faustino, conhecido como Capá, envolveu-se em uma confusão no Estádio Mané Garrincha em Brasília (DF) no domingo (25). Em imagens, ele aparece em confronto com policiais militares. A assessoria da Guarda Municipal de Campinas informou que não há incompatibilidade entre exercer o cargo na corporação e ser vereador de Francisco Morato, desde que seja possível cumprir o horário de trabalho previsto.

Ainda segundo a Guarda, Capá está afastado da corporação há 15 dias por motivos médicos. Antes disso, ele desempenhava funções administrativas, sem utilizar a arma, pois responde a outros processos administrativos. A assessoria da Prefeitura disse que não pode informar o motivo pelo qual o vereador estava afastado das ruas.


'Deveria ter agido de outra forma'
Em nota, o guarda disse que é sócio da Gaviões de Fiel desde 1988. Ele afirmou que envolveu-se na confusão para defender um torcedor da ação de agentes de segurança. “No meu ímpeto de defesa, só quis que ele parasse de bater no torcedor. Primeiro tentei colocar a mão na frente de uma borrachada, mas ele continuou e sem pensar chutei o policial. Apanhei bastante por esse chute”, escreveu. Ele também comenta que “deveria ter agido de outra forma”.

Segundo a assessoria da Prefeitura, o salário-base da Guarda é R$ 2,7 mil. O G1 procurou Capá por meio da assessoria de imprensa e também enviou um e-mail para ele comentar as possíveis punições da corporação, mas o vereador não foi encontrado até a publicação desta matéria. (G1)

Postar um comentário

0 Comentários