Últimas Notícias

Graesp resgata com agilidade criança acidentada no Rio Arapiuns


A agilidade do Grupamento Aéreo de Segurança Pública (Graesp) será determinante para a recuperação do menino Marielson Isaac dos Santos, de 4 anos, que sofreu, no fim da tarde de quarta-feira (20), um trauma na cabeça em um acidente doméstico, na Vila Gorete, no Rio Arapiuns, em Santarém, no oeste do Para. A mãe dele, Elizete Maria dos Santos, conta que o filho passou a noite toda com fortes dores na cabeça. A preocupação era grande porque não há transporte fluvial diariamente na comunidade onde moram.

“Foi bem rápido o atendimento. O helicóptero chegou com o médico, que fez o primeiro atendimento e nos trouxe para Santarém. Agora vou torcer para que tudo dê certo e ele volte bem para casa", disse a mãe, contando que Marielson está internado no Hospital Municipal de Santarém, onde faz uma bateria de exames.

O comandante do helicóptero, Armando Gonçalves, disse que a equipe chegou em 20 minutos à casa do menino após o relato do acidente. Ele integra a equipe do Graesp que está em Santarém por conta do programa Governo por Todo o Pará, que transferiu a sede do governo estadual para o oeste paraense no período nesta semana.

O comandante contou que o Graesp já teve, há dois anos, um helicóptero na base de Santarém, mas que o serviço foi desativado. Sempre que um helicóptero se desloca para a cidade, auxilia no resgate de pacientes. “É comum a gente prestar serviços aeromédicos com as nossas aeronaves, principalmente quando estão aqui em Santarém. Como a região tem muitos lagos e rios, afastados do centro, não tem outra opção a não ser fazer a remoção com o helicóptero ideal", pontuou.

Ampliação – O Graesp tem helicópteros nas cidades de Belém, Marabá e Altamira, e um projeto de ampliação para Santarém, Xinguara e Redenção. A média é de 400 atendimentos ao ano, a maior parte na região do Marajó. O secretário de Estado de Segurança Pública e Defesa Social, Ualame Machado, disse que o governo estuda a ampliação da frota de helicópteros do Graesp para o oeste e outras regiões do Pará.

"O Pará é um Estado de dimensões continentais, isso é fato. O governo reconhece a necessidade. Temos isso como meta para um futuro investimento. O Garesp faz muito atendimento na região do Marajó. São atendimentos quase diariamente. Em Marabá e Altamira, eles dão apoio em operações, apesar de ter um ou outro atendimento”. (Ag. Pará)

Postar um comentário

0 Comentários