Últimas Notícias

Método da MRN sobre gestão de projetos é premiado


Artigo venceu em quatro categorias entre 112 trabalhosapresentados em conferência internacional

Uma gestão de projetos bem estruturada é capaz de direcionar de forma assertiva os investimentos de uma empresa, permitindo, entre outras coisas, capturar oportunidades, minimizar riscos e garantir efetividade no uso de recursos. Com o objetivo de conhecer e expor as boas práticas de gestão de projetos e portfólios,indústrias dos mais diversos segmentos participaram da “Conferência Anual da AACE” (em português, Associação para o Desenvolvimento de Engenharia de Custos), realizada em Nova Orleans (EUA). A Mineração Rio do Norte, maior empresa de bauxita do Brasil e terceira da América Latina, marcou presença apresentando o trabalho “Gestão de Portfólio: Estudo de Caso de uma Mineração Brasileira”. Resultado: o trabalho conquistou o primeiro lugar nas quatro categorias avaliadas: Conteúdo, Habilidade de Apresentação, Recursos Visuais e Conclusão. No total, 112 trabalhos do mundo inteiro foram apresentados na conferência, sendo dois deles do Brasil.

O artigo publicado tem 22 páginas e detalha o trabalho da MRN desde a criação da Diretoria de Implantação de Projetos, em 2016, até o desenvolvimento e aplicação de um método de gestão de portfólio. O trabalho apresenta, de forma detalhada, os processos, as rotinas e a gestão de uma carteira diversificada de projetos.

“Foi um trabalho feito à várias mãos”, descreve RicardoAlves, gerente de Portfólio de Capex da MRN. O maior desafio nas decisões de gestão de projetos é fazer mais com menos. Ele detalha que para as mineradoras o cenário é cada dia mais desafiador: a necessidade de adoção de novos processos, a crescente complexidade do licenciamento, a concorrência global, a menor qualidade das reservas e as maiores distâncias de transporte são desafios reais a serem superados pelas empresas. Além disso, a queda nos preços das commodities também reduziu as margens da indústria e obrigou as mineradoras a serem ainda mais efetivas na alocação dos recursos.

“O prêmio mostra que estamos no caminho certo, buscando a excelência por meio da correta seleção de projetos, orçamentos mais enxutos e cronogramas mais curtos”. Ele cita como exemplo projetos planejados pela MRN que se tornaram mais competitivos, com ganhos de até R$ 15 milhões em um ano. Uma redução de preçosunitários ou aplicação de novos métodos de construção, por exemplo, podem ser replicados pelos próximos anos e gerar benefícios de médio e longo prazos. Atualmente a MRN possui aproximadamente 50 projetos ativos em uma carteira que pode atingir até R$ 400milhões/ano.

Ricardo ressalta que não basta o negócio ser rentável, é preciso ter sustentabilidade em todas as linhas de frente, sejam elas ambiental, social ou operacional. O quadro de profissionais da MRN conta com uma equipe qualificada, de alta performance e com histórico de entregas de projetos dentro e fora do Brasil. Todos os engenheiros da área de Planejamento e Controle, por exemplo, possuem certificação PMP®.

Fonte: Temple Comunicação

Postar um comentário

0 Comentários