Últimas Notícias

Santarém é responsável por mais da metade das ocorrências com pipas na região Oeste


De janeiro até 07 de julho deste ano, foram registrados 172 casos de interrupções de energia causadas por pipas. Os dados foram divulgados na tarde desta quinta-feira (12), pela concessionária de energia elétrica. O município de Santarém, no oeste do Pará, foi o responsável pela maior parte das ocorrências, chegando a 89, ou 51,7% do total.

Segundo a Celpa, o mês de julho, período de férias escolares, é propício para a diversão da garotada, no entanto, essa brincadeira continua causando sérios e preocupantes prejuízos ao sistema elétrico, aos consumidores e trazendo risco aos brincantes. 

Somente no mês passado, a concessionária contabilizou incríveis 1.391 casos de interrupções no fornecimento de energia elétrica, em todo o estado, causados por pipas enroscadas na fiação.

Durante esse mês, a brincadeira dos papagaios se intensifica de modo desenfreado, colocando em risco a regularidade do fornecimento de energia e a própria vida dos brincantes.

RESPONSABILIDADE DE TODOS - Nesse mês, a Celpa tem realizado campanhas, com posts especiais em suas mídias sociais e matérias distribuídas à imprensa, alertando sobre os perigos que a brincadeira implica, quando realizada perto de áreas inapropriadas e bastante energizadas.

O executivo da área de Manutenção da Celpa em Santarém, Clécio Tabaranã, analisa com preocupação os dados divulgados. Para o executivo, é fundamental o envolvimento de pais ou responsáveis de crianças e adolescentes no sentido de orientá-los sobre os riscos inerentes a essa atividade.

"Sabemos que o mês de julho é período de grande movimentação por conta das férias dos estudantes e para uma grande maioria a principal opção de divertimento nesse período é empinar papagaios. No entanto, essa atividade tem sido, na maioria das vezes, prejudicial em relação ao fornecimento de energia, porque muitas vezes essas pipas ficam enroscadas na fiação, sem contar o risco à vida dos brincantes. Por isso, a Celpa faz esse alerta e conta, também, com a colaboração dos pais e responsáveis de crianças e jovens que praticam com regularidade essa brincadeira", alerta.

SEGURANÇA – O risco à vida da população é potencializado caso não sejam tomados os devidos cuidados na hora de soltar as pipas. Para evitar qualquer tipo de acidente, a Celpa orienta que as pessoas empinem os papagaios em campos abertos, com boa visibilidade e longe de fiação elétrica. A concessionária destaca ainda que as linhas cerol (mistura de cola com vidro moído, em alguns casos até com pó de ferro), ao entrar em contato com a fiação elétrica, também pode provocar curto-circuito. O risco de acidentes com cortes, sobretudo, nas pessoas que circulam em motocicletas ou bicicletas é muito grande. Por isso o ideal é empinar as pipas sem linha com cerol.

DICAS - Em hipótese alguma usar barras de ferro, pedaços de madeira e materiais condutores para retirar a as pipas da fiação.
- Empinas pipas somente e locais abertos de boa visibilidade, longe da fiação elétrica, como parques, praias, praças ou campos de futebol
- Não utilizar linhas com fios de cobre ou cerol, pois pode causar acidentes graves e até mesmo rompimento de cabos.
- Atenção a motocicletas e bicicletas, pois a linha, mesmo sem cerol, é perigosa para os condutores
- Caso a linha quebre, não correr atrás da pipa sem observar se o caminho é seguro.
- Não soltar pipas em dias de chuva ou relâmpagos.
Fonte: Ascom I Celpa

Postar um comentário

0 Comentários