Últimas Notícias

TIM aposta no recrutamento interno para desenvolvimento dos seus colaboradores no Pará


Privilegiar os próprios funcionários nos processos seletivos é uma prática simples que tem crescido em empresas de vários segmentos. O reconhecimento do potencial e das habilidades dos colaboradores em outras áreas pode gerar resultados positivos para a produtividade das companhias.

Na TIM, por exemplo, em média 40% das vagas abertas são preenchidas internamente. A operadora se destaca pelo compromisso em oferecer efetivas oportunidades de crescimento profissional aos seus colaboradores com o programa Oportunidade Interna, que permite aos interessados conhecer e se candidatar às vagas disponíveis na empresa antes de serem divulgadas externamente. A ideia é valorizar os talentos internos para que tenham experiências em outras áreas e ampliem seus conhecimentos do negócio. É ainda um incentivo para que desenvolvam suas competências e superem os desafios presentes no desempenho de suas funções.

Nos últimos 12 meses (julho/2018 a julho/2019), foram realizadas cerca de 850 movimentações de cargos na TIM. Esse aproveitamento interno otimiza o recrutamento, fomenta a inovação, promove a diversidade e engaja ainda mais os funcionários a serem protagonistas de sua carreira.

Quem teve a oportunidade de participar do processos seletivos internos da TIM ressalta a importância dessa prática. É o caso do Kleones Cruz Maranhão. Formado em Marketing e cursando pós-graduação em Psicologia Organizacional, ele atua na TIM há nove anos.

Kleones iniciou sua carreira no Centro de Relacionamento com o Cliente (CRC), como Consultor de Relacionamento, onde passou quatro anos. Após esse período, aproveitou a vaga que surgiu no RH e começou a atuar na área como Volante, onde pouco tempo depois passou para Assistente. Após nove meses, foi promovido para Assistente Sênior e atualmente ocupa o cargo de Analista há três anos, na área de Capacitação e Desenvolvimento, atendendo TIM Nordeste, Norte e Centro-Oeste.

Como o job rotation já faz parte da cultura da companhia, a liderança entende que é positiva essa movimentação e pode, inclusive, incentivar os funcionários a buscarem outras posições que tenham aderência às suas aspirações. Após inscrição e validação dos pré-requisitos de elegibilidade para participação, o processo seletivo segue com transparência, da mesma forma como é feito com candidatos do mercado, mantendo tanto o participante interno quanto seu gestor imediato informados sobre a evolução.

Nesse contexto, o colaborador que partiria em busca de novas oportunidades passa a investir em melhorias dentro do próprio ambiente de trabalho. Afinal, ele sabe que poderá conquistar o cargo que almeja em um ambiente no qual ele é valorizado. Todos querem trabalhar em uma empresa em que o foco é o profissional, seu crescimento e desenvolvimento.

Fonte: Três Comunicação

Postar um comentário

0 Comentários