Últimas Notícias

Jovens de comunidade em Juruti ganham novos horizontes por meio da música


A Comunidade Santa Rita de Cássia, na região do Miri, em Juruti (PA), está tocando mais música. Violão, teclado, guitarra e bateria têm feito parte da rotina da comunidade desde fevereiro deste ano, quando os jovens começaram a participar do projeto apoiado pelo Instituto Juruti Sustentável (IJUS). O projeto passou por visita de avaliação do IJUS, no último sábado (14), e demonstrou excelentes resultados com a satisfação dos comunitários locais.

O projeto, além de desenvolver as habilidades musicais dos jovens, estimulando a disciplina, concentração, coordenação motora e reforços nos conhecimentos matemáticos, tem resultado no maior envolvimento dos jovens nas ações comunitárias. Isso motivou os familiares dos beneficiários a abraçarem e apoiarem a iniciativa. “A comunidade toda está motivada para continuar o projeto. O legado que IJUS deixa nas pessoas é essencial para seguirmos. Os instrumentos musicais estão aqui. Agora temos que continuar e tornar o projeto ainda maior”, afirmou Renner Bastos, coordenador do Projeto Grupo JOCALI.

O IJUS apoiou o projeto com o valor de R$ 10 mil e garantiu a compra de instrumentos musicais, contratação de instrutores e realização de oficinas de musicalização, incluindo prática instrumental aos jovens. A proposta foi de envolver jovens da comunidade em situação de vulnerabilidade social e também aqueles de destaque na comunidade, criando um grupo heterogêneo para formação de multiplicadores para a continuidade do projeto.

“Meu filho terminou o ensino médio no Amazonas e vinha se envolvendo com bebida alcóolica e quem sabe até alguns tipos de droga. Trouxemos ele de volta para a comunidade, apoiamos a participação dele no projeto e, agora, sinto-me feliz pois ele deu outro encaminhamento a sua vida. Agora, ele toca bateria e guitarra na igreja e nos faz muito feliz com sua música”, conta Selma Santarém, mãe de um dos jovens beneficiários.

Esta felicidade dos familiares é reflexo da própria satisfação dos alunos que participam do projeto. “Eu aprendi a tocar bateria e foi muito importante, pois agora tenho influência na comunidade e para nós, como jovens, sermos reconhecidos é fundamental. Percebo que a sociedade nos vê de forma diferente, já que em vez do jovem estar na perdição, está aprendendo a tocar e oferecer música para as pessoas”, comenta Raquel Rabelo, aluna de 15 anos de idade.

Segundo o gerente de Projetos do IJUS, Elber Diniz, a iniciativa destacou a importância de iniciativas com a juventude na zona rural. “Projetos que visam o desenvolvimento de jovens, principalmente de nossas comunidades rurais, são fundamentais para nossa região, que tem maior população no campo. Além disso, esta iniciativa tem características especiais, sendo coordenado e executado por jovens para jovens. Isso é fantástico e converge com o que o IJUS acredita: capacidade e protagonismo da juventude”, declara o gerente de Projetos do Instituto.

Os jovens participaram de oficinas de 100 horas de capacitação e alguns deles se tornaram multiplicadores do projeto, podendo contribuir com a formação de mais alunos.

Fonte: Brum Comunicação


Postar um comentário

0 Comentários