Últimas Notícias

MRN entrega cestas às comunidades, testes rápidos e EPIs para Oriximiná


Como parte das ações de prevenção e combate à Covid-19, a Mineração Rio do Norte já distribuiu esta semana cerca de 1300 cestas básicas para as comunidades quilombolas e ribeirinhas do município de Oriximiná. Foram beneficiadas 25 comunidades, entre elas os Ajudante, Batata, Vila Paraiso, Maria Pixi, Boa Nova, Saracáde Cachoeira Porteira Alto Trombetas 1, Alto Trombetas 2 e indígenas, que estão em quarentena na cidade de Oriximiná e receberam o apoio para garantir a segurança alimentar em tempos de pandemia e incentivar o isolamento social em seus territórios. No total estão previstas 2.250 cestas básicas para serem distribuídas no mês de junho

Antônio Eunápio, líder do Lago do Ajudante, representou os moradores no recebimento de 138 cestas. “Agradecemos a MRN por essa atitude de ajudar os ribeirinhos. É muito gratificante receber essas cestas básicas. Tem pessoas que deixaram de trabalhar e a empresa contribuiu conosco, pensando no melhor para as comunidades”, declarou.

Socorro Pereira, moradora e coordenadora do Lago Batata, comentou que a iniciativa contribui para saúde dos comunitários. “Por conta do coronavírus a gente fica aqui em casa evitando de sair, de tá em aglomeração. Pra nós a cesta básica é de suma importância. Eu deixo um recado para as comunidades vizinhas que também façam o mesmo, guarde a própria vida e tudo que tá sendo feito é pra nos livrar dessa grande pandemia”, alertou a comunitária.

A MRN também realizou a doação de 700 testes rápidos para diagnóstico da Covid-19, EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) e materiais de limpeza para a Prefeitura de Oriximiná. Foram entregues:

220 Óculos de segurança (Incolor)
5000 Máscaras descartáveis tripla
50 Pacotes de touca c/ elástico descartável
180 Luvas em látex c/ lubrificante
430 Máscaras de proteção N95 Pff2
11 Oxímetros de Dedo Portátil Adulto
3 Bombas de Infusão para Equipo
3 Bomba de Infusão para seringa
3 Galões (20 litros) de detergente hospitalar para diluição
32 Galões (5 litros) de sabonete líquido
2160 Pacotes de papel toalha

A empresa já investiu cerca de R$ 5 milhões no combate à Covid-19 na região Oeste do Pará. Alessandro Nogueira, diretor da Atenção Primária do município de Oriximiná, destacou que toda ajuda é bem-vinda, especialmente no momento em que o número de casos vem aumentando na cidade. “As parcerias também vem aumentando e hoje a parceria com a Mineração é fundamental. Os EPIs vão nos ajudar, até porque está em escassez no mercado. Isso vai nos ajudar a cuidar do bem-estar e saúde da população”, ressaltou.

Todas as ações de enfrentamento à Covid-19 na região estão alinhadas às ações do Grupo de Trabalho “Pela Vida no Trombetas”. “Esse é um espaço que a Mineração tem o prazer de fazer parte, com a finalidade principal de garantir a preservação da vida dos povos tradicionais do rio Trombetas, sejam indígenas, quilombolas ou ribeirinhos. Esse é um espaço onde várias soluções foram criadas, implementadas e temos tido bons frutos desse trabalho. Como contrapartida, as comunidades tradicionais devem ficar em suas residências, evitar aglomeração, não se deslocar para as cidades vizinhas. Com essas forças unidas das instituições que compõem esse grupo, assim como os povos tradicionais cumprindo as recomendações das autoridades de saúde, sem dúvida alcançaremos nosso principal objetivo: que é a preservação da vida nas comunidades mais vulneráveis”, pontuou Jeferson Santos, gerente de Relações Comunitárias da MRN.

O grupo “Pela Vida em Trombetas” é composto por representantes do Ministério Público do Estado do Pará (MPPA), Ministério Público Federal (MPF), Universidade Federal Fluminense (UFF), Associação das Comunidades Remanescentes de Quilombos do Município de Oriximiná (ARQMO), Associação das Comunidades Remanescentes de Quilombos do Alto Trombetas II (ACRQAT), Associação das Comunidades Remanescentes de Quilombos do Boa Vista (ACRQBV), Associação dos Moradores da Comunidade Remanescente de Quilombo de Cachoeira Porteira (AMOCREQ-CPT), Associação das Comunidades da Gleba Trombetas e Gleba Sapucuá (ACOMTAGS), Associação Mãe Domingas, Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), Fundação Nacional do índio (Funai), Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai), Mineração Rio do Norte (MRN) e Projeto Quilombo.

Fonte: Temple Comunicação

Postar um comentário

0 Comentários