Últimas Notícias

Pará cai no ranking de isolamento social e alcança quarta pior marca. Helder diz que estado pode ter novo lockdown


O Pará caiu para a 18ª posição no ranking brasileiro de isolamento social na terça-feira (2). Em números percentuais, a taxa representou 39,81% de pessoas se mantendo em casa para evitar a proliferação do novo coronavírus. É a quarta pior marca atingida pelo Estado, desde que o dado começou a ser monitorado. As informações foram divulgadas nesta quarta-feira (3), pela Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup), por meio da Secretaria Adjunta de Inteligência e Análise Criminal (Siac).

De acordo com o secretário de Segurança Pública, Ualame Machado, a população deve ter mais conscientização para que não haja retrocesso. “Fica cada vez mais evidente que o lockdown era necessário e causou efeito positivo no combate ao coronavírus. As pessoas precisam compreender que o fim das restrições não é o fim do isolamento social. Não é porque não há mais multa que a população deve voltar às ruas. O vírus continua circulando, e todos os cuidados ainda são necessários, então é preciso que a população seja consciente para não termos novo pico de contaminação e retroceder nas melhorias que já alcançamos”, avaliou.

Nas redes sociais, o governador Helder Barbalho alertou: “Quero chamar atenção da população, porque se continuarmos com este percentual de isolamento, sendo o 18° Estado do Brasil, a capital, Belém, com apenas 40% de isolamento, sendo também 18ª colocada, queria deixar muito claro que, se for necessário, se sentirmos que isto representa um novo problema em saúde, vamos voltar para isolamentos mais acentuados e, inclusive, se for necessário, até um novo lockdown”.

Ao afirmar que a vida tem que estar em primeiro lugar, o governador fez um apelo para que a população tenha consciência e responsabilidade e só saia de casa se for absolutamente necessário. “O governo do Estado e as prefeituras são parte desse processo, mas o principal ator/ atriz é o cidadão/ cidadã, que deve ter consciência de que o ato de isolamento é para se proteger e proteger quem você ama”, reforçou.

Municípios – De acordo com o levantamento da Segup, ao analisar as cidades paraenses, os três melhores índices de isolamento na terça foram nos municípios de Chaves (65,1%), Santa Cruz do Arari (55,2%) e Tracuateua (53,8%). Já as cidades que mais desobedeceram a recomendação de ficar em casa, registrando baixo índice de isolamento, foram Rio Maria (29,5%), Pau D’Arco (25,3%) e Curuá (25,3%).

Foto: Alex Ribeiro - Ag. ParáFoto: Alex Ribeiro - Ag. ParáNa capital paraense e em Ananindeua, foram registrados, respectivamente, os índices de 40,8% e 38,7%. Em Belém, incluindo os distritos, os bairros com as maiores taxas de pessoas em casa foram: São Francisco (56,5%), Praia Grande (52,8%) e Brasília (50,9%). Já os piores foram: Curió-Utinga (11,1%), Bonfim (28,6%) e Água Boa (28,8%).

Em Ananindeua, os melhores índices foram registrados nos bairros Cidade Nova IV (47,2%), Cidade Nova V (45,6%) e Águas Brancas (45,1%), enquanto as piores taxas foram observadas no Icuí- Laranjeira (23,8%), Curuçambá (25%) e Águas Lindas (28,6%).

Nas cidades de Cametá, Abaetetuba, Santarém e Parauapebas, onde está mantido o lockdown por decreto municipal, seguindo o que determina o Decreto Estadual nº 729, os índices de isolamento foram de 45,4%, 44,4%, 38,9% e 39,4%, respectivamente.

O percentual de isolamento dos 144 municípios paraenses e o monitoramento completo estão disponíveis no site da Segup.

As informações são da Agência Pará

Postar um comentário

0 Comentários