Pular para o conteúdo principal

Aprovado reajuste salarial dos professores do Estado do Pará


A Assembleia Legislativa do Pará (Alepa), aprovou nesta terça-feira (5), por 31 votos a um, o projeto de lei que dispõe sobre o reajuste dos profissionais da educação básica da rede pública de ensino do Estado do Pará.

O único voto contrário foi dado pela deputada Marinor Brito (PSOL). O presidente Francisco Melo (MDB) recebeu, antes da votação, uma comissão composta por membros da diretoria do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Estado do Pará (SINTEPP).

A matéria do Executivo deu entrada ontem no Poder Legislativo pelas mãos do próprio governador Helder Barbalho e teve sua tramitação acelerada com a discussão e votação do parecer favorável na reunião de três Comissões Permanentes: Constituição e Justiça (CCJ); Fiscalização Financeira e Orçamentária (CFFO) e Educação. A reunião conjunta aconteceu nesta mesma terça-feira, antes do início da sessão plenária.

A proposta do governo atingirá cerca de 40 mil professores da rede pública, vai injetar R$850 milhões em aumentos salariais dos trabalhadores em educação, reajustando em 24% o vencimento base do magistério vinculando a este percentual as gratificações como a de escolaridade progressiva, a gratificação de magistério na educação especial e a do SOME.

Já a gratificação de magistério, de titularidade e de horas suplementares foram desvinculadas do salário base. A gratificação de magistério passa a ser fixa; e a de titularidade será reajustada pelo índice do reajuste geral dos servidores.

"Fomos a favor do reajuste salarial concedido, com o incremento de 850 milhões de reais no orçamento da educação, mas não gostamos de ver a retirada de conquistas do Estatuto do Magistério, como a questão da titularidade e outras duas gratificações", expressou Marinor.

Ela apresentou duas emendas que restabeleciam essas garantias, no entanto, foram rejeitadas, obtendo além do seu o voto, o do deputado Dirceu Ten Caten (PT).

A emenda formulada em plenário pelo deputado Bordalo, corrigiu uma incorreção contida no projeto original. "A emenda foi articulada pela base do governo e corrigiu um erro de redação", informou o presidente Chicão. A emenda vinculou o valor da aula suplementar ao valor do vencimento base da hora aula do nível e classe em que estiver inserido o professor.

Para o presidente, o reajuste observado foi muito significativo, talvez não seja tudo que a categoria almejasse, "no entanto, o montante anual de 850 milhões de reais demonstrou um avanço muito importante de negociação, não dava para zerar todas as perdas acumuladas nos exercícios dos governos anteriores", considerou. Para ele, foi um gesto muito importante do governador para valorizar os professores.

Quanto a gratificação por titularidade, agora com reajuste vinculado ao índice do reajuste geral dos servidores, ele considera que deverão existir futuras negociações para reavaliar a medida.

Outros projetos - Mais dois projetos de lei de autoria do Executivo foram aprovados durante a sessão.

O primeiro denomina de Zeno Veloso o Arquivo Público do Estado do Pará.

Zeno Veloso, foi jurista, professor e deputado estadual, tendo sido relator da Constituição atual do Estado do Pará, nasceu em Belém. Formou-se em 1969 na Universidade Federal do Pará, onde também lecionou e da qual recebeu o título de notório saber, recebendo também o título de doutor honoris causa da Universidade da Amazônia. Foi membro fundador do Instituto Brasileiro de Família (IBDFAM), do qual foi Diretor Nacional, e membro da Academia Paraense de Letras.

O segundo, altera Lei Estadual 9.237/2021, que instituiu o Programa Estadual "Incentiva+Pará" de incentivo e apoio financeiro a Microempreendedores Individuais (MEls). Microempresas (ME) e Empresas de Pequeno Porte (EPP), autorizando o governo de estabelecer outras atividades econômicas afetadas pelas adversidades provocadas pela pandemia da COVID-19, além daquelas já previstas no Anexo Único daquela lei. (Com informações da Alepa)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Veja fotos do apartamento onde Chorão foi encontrado morto

Imagens obtidas pela imprensa paulista mostram o estado que estava o apartamento do cantor Chorão, do  Charlie Brown Jr, , encontrado morto na madrugada desta quarta-feira (6). Nas fotos é possível ver que o imóvel estava bastante danificado, além de uma grande quantidade de embalagens de bebidas alcoólicas encontradas. Ao deixar o apartamento de Chorão, o delegado Itagiba Vieira, do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), disse que o imóvel estava muito danificado, num "processo de deterioração". Itagiba acredita que os danos tenham sido feitos pelo próprio cantor, já que o corpo foi encontrado com um dedo machucado e havia marcas de sangue no local. “Não tem nada que estivesse no lugar. Ele estava machucado no dedo, arrancou parte de uma unha, o que pode explicar as marcas de sangue na parede”, disse o delegado. O delegado Itagiba Vieira, do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), disse nesta quarta-feira (6), que não acredita que o vocalis

Operação da PF em Itaituba procura por foragido suspeito de fazer escolta de garimpeiros

  Deflagrada na manhã de ontem (21) , no município de Itaituba, no sudoeste do Pará, a operação ‘Divitia’, da Polícia Federal, continua atrás de um homem suspeito de fazer escolta de máquinas e garimpeiros para dentro de uma área da terra indígena Munduruku. O suspeito tem contra si, um mandado de prisão temporária expedido pela Justiça Federal de Itaituba. Veículos de luxo foram apreendidos pela PF durante a operação realizada na quarta-feira. Foto: Divulgação/PF As investigações da PF apontam para a possível utilização de helicópteros com homens fortemente armados dentro deles para garantir a entrada de máquinas pesadas e pessoas para uma região conhecida como Igarapé Baunilha, no interior de Terra Indígena, no município de Jacareacanga, para a instalação ou ampliação de garimpos ilegais. Na ação realizada na quarta-feira (21), foram apreendidos dois carros de luxo, uma BMW Z4 e um Chevrolet Camaro SS, além de documentos e um aparelho celular , encaminhados para o Posto da P

Apartamento de Chorão estava revirado e com manchas de sangue

A polícia encontrou o apartamento do cantor Alexandre Magno Abrão, 42, conhecido como Chorão, vocalista da banda Charlie Brown Jr., todo revirado e com manchas de sangue. As autoridades, porém, dizem acreditar que o cantor não tenha sido assassinado. Delegado diz que morte de Chorão 'aparentemente não foi homicídio' Chorão, do Charlie Brown Jr., é encontrado morto em SP Charlie Brown Jr. faria show em São Paulo no dia 6 de abril De acordo com o delegado Itagiba Franco, do DHPP (Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa), o cantor estava com a mão machucada e as marcas de sangue no apartamento provavelmente eram desse ferimento. O apartamento, uma cobertura na rua Morás, em Pinheiros (zona oeste de SP), estava mal conservado havia algum tempo e tinha os móveis revirados e alguns objetos quebrados. De acordo com testemunhas, Chorão chegou ao apartamento na última segunda-feira (4) e não saiu mais do local. A polícia acredita que a morte tenha ocorrido de segunda para