Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens com o rótulo Aids

Estado oferece rede de serviço especializado para tratamento de Aids

Foi durante um dos exames que se faz no pré-natal que a jovem A. P. N. S., 18 anos, descobriu, aos três meses de gravidez, que estava com o vírus HIV. De início, a notícia a pegou de surpresa e a deixou em dúvida quanto ao futuro da primeira filha. “Não acreditava no que estava acontecendo. Refiz o teste, esperando ter outra resposta, mas só veio a confirmação. Naquele momento, pensei que não tinha mais nada para mim”, relembra. Com o diagnóstico em mãos, a estudante foi encaminhada à Unidade de Referência Especializada em Doenças Infecciosas Parasitárias Especiais (Uredipe), em Belém, para iniciar o tratamento. “Aqui funcionam o Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA), o Serviço de Atendimento Especializado (SAE), o Hospital Dia e o Atendimento Domiciliar Terapêutico. Todos os serviços contam com equipe multidisciplinar formada por médicos, biomédicos, dentistas, enfermeiros, assistentes sociais, psicólogos e terapeutas ocupacionais, entre outros, capacitados e treinados para dar o

Teste rápido de HIV deve ser vendido nas farmácias a partir de fevereiro

Para facilitar o diagnóstico do HIV e antecipar o tratamento de pessoas que podem desenvolver a aids, o Ministério da Saúde deve autorizar a venda, em farmácias, de um teste rápido para detectar o vírus, a partir de fevereiro de 2014. Produzido pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), o exame é feito em 20 minutos, com coleta de saliva pela própria pessoa, e deverá custar R$ 8. A informação foi confirmada pelo diretor do Departamento de DST/Aids e Hepatites Virais do ministério, Fábio Mesquita, durante evento no último domingo (1°), Dia Mundial de Luta contra a Aids, no Rio de Janeiro. Na ocasião, o governo federal anunciou a antecipação do tratamento para pessoas com o HIV. Antes, somente pacientes com a doença desenvolvida recebiam medicamentos. De acordo com o diretor, o teste rápido de HIV tem duas vantagens: “Uma delas é a confidencialidade. A pessoa vai à farmácia pega o teste e faz em casa, sem precisar ver um agente de saúde e dividir isso com ninguém. A segunda vantagem é a ra

Vacina brasileira contra o HIV começa a ser testada em macacos

Começaram nesta semana os testes em macacos da vacina contra o HIV, que está sendo desenvolvida pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo em parceria com o Instituto Butantan. Os quatro animais começaram a ser imunizados com a vacina que contém partes do vírus. Depois, os macacos receberão um vírus modificado que causa o resfriado como parte dos estudos para desenvolver o imunizante. Segundo Edecio Cunha Neto, um dos pesquisadores responsáveis por conduzir o projeto, o diferencial da vacina é usar partes do vírus que não se alteram. “Um dos grandes problemas de se fazer uma vacina contra o HIV é que ele é hipervariável”, ressalta ao explicar que o genoma do vírus pode varia até 20% entre dois pacientes. “Nos componentes que nós escolhemos para colocar na vacina estão somente as regiões mais conservadas do vírus, ou seja, aquelas que não variavam de um HIV para o outro”, destacou. Além de ter pouca variação, as partes do vírus foram selecionadas por provocarem forte reaçã

Novos casos de Aids caem 33% desde 2001, diz relatório da ONU

Relatório divulgado nesta segunda-feira pela ONU (Organização das Nações Unidas) mostra uma redução de 33% de novos infectados pela Aids em todo o mundo entre 2001 e 2012, incluindo crianças e adultos. O resultado mantém a tendência de queda que vem ocorrendo desde 1997, conforme relatórios divulgados pela ONU neste período. Em 2011, por exemplo, o órgão estimava em 2,5 milhões de novos infectados. O relatório liberado hoje diz que esse número caiu para 2,3 milhões pessoas infectadas em 2012. A ONU ressalta que em pelo menos 26 países o percentual caiu mais de 50%. A Unaids, órgão da ONU que cuida do combate à Aids, celebra a redução de novos infectados entre crianças. Ao todo, 260 mil crianças contraíram Aids no ano passado, uma queda de 52% desde 2001. De acordo com o relatório, hoje cerca de 35 milhões de pessoas vivem com Aids no mundo. O documento ressalta que o aumento do acesso ao tratamento têm dado mais sobrevida aos infectados, o que faz crescer o número de pessoas registr