Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens com o rótulo Assentamento

Mais de 4 mil famílias assentadas no Oeste do PA irão aderir ao Bolsa Verde‏

O programa de Apoio à Conservação Ambiental, o “Bolsa Verde”, sancionado no último dia 17 de outubro pela presidenta Dilma Rousseff, beneficiará, inicialmente, 4.073 famílias assentadas no Oeste do Pará, que terão acesso a repasses trimestrais de R$ 300, cada uma.  A Superintendência Regional do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) no Oeste do Pará irá coletar as assinaturas dos termos de adesão por parte dessas famílias selecionadas para o programa, que integra o Plano Brasil sem Miséria. A assinatura dos termos de adesão iniciou nesta quinta-feira (20) pelo Projeto Agroextrativista (PAE) Tapará - Município de Santarém -, onde 274 famílias estão no rol de beneficiárias. A primeira etapa do cronograma elaborado pelo Incra prevê a coleta de assinaturas em mais nove assentamentos nos municípios de Santarém, Alenquer, Curuá e Óbidos. As 4.073 famílias assentadas e ora apontadas no perfil de beneficiárias do programa “Bolsa Verde” no Oeste do Pará residem em 20

Atuação da AGU e do Incra garante liberação de projetos para assentamento de famílias rurais no Pará

A Advocacia-Geral da União assegurou, no Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1), a continuidade de implantação de 20 projetos de assentamento e de 4 projetos de desenvolvimento sustentável, no estado do Pará. A Procuradoria-Regional Federal da 1ª Região (PRF1) e a Procuradoria-Federal Especializada junto ao Incra (PFE/Incra) conseguiram comprovar que a paralisação dos projetos paralisava a transferência de recursos e alterava a execução de serviços do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária, prejudicando o assentamento de várias famílias de trabalhadores rurais. De acordo com a Advocacia-Geral, o Incra tomou medidas para resolver pendências existentes nos processos referentes aos assentamentos atingidos por uma decisão da Justiça Federal do Pará que suspendeu o andamento de 106 projetos de Assentamento (PA), de Assentamento Coletivo (PAC) e de Desenvolvimento Sustentável (PDS). Força Tarefa Em função do grande número de assentamentos interditados foi criada

Curso do Serviço Florestal mostra manejo na prática para comunitários no Pará

Divulgar as técnicas de uso sustentável da floresta é o objetivo do curso que o Serviço Florestal Brasileiro (SFB) promove a partir desta segunda-feira, 15, para lideranças comunitárias de assentamentos e quilombos, servidores de prefeituras e educadores ambientais do Pará. Os participantes vão ver, na prática, como é feito o manejo florestal durante uma semana de aulas na Centro de Treinamento Roberto Bauch, do Instituto Floresta Tropical em Paragominas (PA). Ainda há desconhecimento sobre o manejo, embora o método seja a forma permitida pela legislação para extrair madeira e produtos não madeireiros. Segundo o chefe da Unidade Regional do Distrito Florestal da BR-163 do SFB, Fernando Ludke, o curso vai mostrar para cada público como o manejo se relaciona com a sua realidade. Agricultores familiares, comunidades e povos tradicionais, por exemplo, vão perceber o que precisam para realizar a atividade em suas áreas.

Incra inaugura guarita e reforça combate ao desmatamento ilegal em Anapu

A Superintendência Regional do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) no Oeste do Pará inaugurou no último sábado (6) uma guarita no Projeto de Desenvolvimento Sustentável (PDS) Anapu I, conhecido popularmente como PDS Esperança, localizado no Município de Anapu (PA).  A solenidade foi carregada de simbolismos: a pedido do padre Amaro, da Comissão Pastoral da Terra/Anapu, as pessoas fizeram um “abraço” simbólico à guarita. O momento também marcou o fim de um acampamento de sete meses; convicto na defesa da floresta, um grupo de assentados aguardava a construção e a entrega da guarita nas proximidades do local em que ela foi instalada.

Assentados da Transamazônica concluem curso de Agente Comunitário de Saúde

Em 2002, Manoel José Leite, 68 anos, do Projeto de Assentamento (PA) Bom Jardim, Município de Pacajá (PA), decidiu resgatar o tempo e as oportunidades ao interromper um período de 30 anos sem estudar.  Concluiu o ensino fundamental e, agora, o ensino médio, acumulado com a formação técnica em Agente Comunitário de Saúde (ACS), que durou cerca de cinco anos. Além dele, outros 77 trabalhadores rurais, de 20 assentamentos no eixo da Rodovia Transamazônica, concluíram o curso, cuja outorga ocorreu no último sábado (2).  A execução coube à Universidade Federal do Pará (UFPA), instituição com a qual o Incra assinou um convênio no valor de R$ 922 mil.

Incra investe R$ 1,6 milhão em assentamentos no Oeste do Pará‏

A Superintendência Regional do Incra no Oeste do Pará investiu, nos últimos seis meses, cerca de R$ 1,6 milhão na construção de casas e apoio inicial a assentados dos projetos agroextrativistas (PAEs) Eixo Forte e Maria Tereza, localizados nos municípios de Santarém e Óbidos, respectivamente. Os recursos, provenientes do Crédito Instalação, beneficiaram 131 famílias. No PAE Eixo Forte foi encerrada, no último sábado, a etapa de construção de 100 casas em 11 comunidades. Uma solenidade marcou a entrega das chaves de dez novas moradias a famílias da comunidade Irurama. O evento foi prestigiado pelo diretor de Desenvolvimento de Projetos de Assentamento do Incra, Vinícius Ferreira, e pela superintendente da autarquia no Oeste do Pará, Cleide Souza. O casal Ana Rosa Ribeiro Galvão e Francisco dos Santos, ambos com 62 anos, foi um dos atendidos. Animados com a casa nova, já começaram a ampliar a mobília, com a compra de sofá e rack. "Hoje, eu tenho condição de ajeitar minhas coisinha