Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens com o rótulo Carlos Fabrício Pinheiro e Adriano Cansan

Exploração sexual no Pará será investigada pela Câmara Federal

O caso de exploração sexual em que jovens eram mantidas em regime de cárcere privado e obrigadas a se prostituir será investigado pela Câmara de Deputados. Na próxima segunda-feira (25), membros d as CPIs do Trabalho Escravo e Tráfico de Pessoas realizarão diligência no município de Vitória do Xingu, a 50 km de Altamira no Pará . Esta semana, várias pessoas foram presas sob a suspeita de comandarem uma rede de prostituição. A polícia libertou em uma boate jovens de Santa Catarina mantidas em regime de cárcere privado. A Comissão investigará as relações de trabalho com características de endividamento acumulativo das vítimas. E também pretende ampliar o debate sobre medidas punitivas contra crimes dos direitos humanos, e subsidiar o desenvolvimento das políticas públicas com orientações específicas. “As pessoas, em geral mulheres ou travestis passam a trabalhar em condições precárias e numa condição de dependência com os empregadores que, na verdade, são os aliciadores ou intermediá

Dono da boate Xingu é preso em Altamira

O empresário Adão Rodrigues, um dos donos da  boate Xingu , localizada próximo aos canteiros de obra de Belo Monte, foi preso na noite de ontem (21), em Altamira, sudoeste do Pará, acusado de comandar um esquema de tráfico de pessoas para a prática de exploração sexual na região do Xingu. Na tarde desta quinta-feira, a mulher dele, Solide Fátima Triques, já havia sido  presa  pela Polícia Civil, também pela mesma acusação.  Adão, que é natural do Estado do Rio Grande do Sul, estava com a prisão decretada pela Justiça. Ele se apresentou na Superintendência Regional do Xingu no final da noite.  Na semana semana passada, uma adolescente de 16 anos fugiu e denunciou um esquema de exploração sexual por meio de cárcere privado. Adão e Solide deverão ser transferidos, nos próximos dias, de avião, para presídios na Região Metropolitana de Belém.

Presa em Altamira a proprietária da boate Xingu

Solide Fátima Triques confessou a participação no esquema de prostituição de mulheres e travestis em área próxima ao canteiro de obras de Belo Monte A Polícia Civil de Altamira, município do oeste do Pará, cumpriu nesta quinta-feira (21) mandado de prisão preventiva decretado pela Justiça contra a catarinense Solide Fátima Triques, 38 anos, proprietária da boate Xingu, localizada na zona rural de Vitória do Xingu, município próximo a Altamira. Na semana passada, quatro pessoas foram resgatadas da boate, vítimas de tráfico de pessoas para exploração sexual. Natural de Campos Novos (SC), Solide é mulher do gaúcho Adão Rodrigues, também proprietário da casa de prostituição, e que continua foragido. A Justiça já expediu mandado de prisão contra ele. A ordem de prisão foi cumprida no momento em que a acusada compareceu à audiência, na sede da Superintendência da Polícia Civil na Região do Xingu. A boate fica a cerca de 10 quilômetros de dois canteiros de obras da Usina Hidrelétri

Prostíbulo estava em área declarada de interesse público para Belo Monte

A Boate Xingu, onde 14 mulheres foram resgatadas na semana passada, está localizada em área declarada de interesse público para a construção da usina de Belo Monte, em Vitória do Xingu (PA). Segundo a polícia civil, as vítimas, entre as quais estão uma adolescente de 16 anos e uma travesti, estavam submetidas a condições análogas à escravidão e foram aliciadas em estados do Sul do país, o que pode configurar tráfico de pessoas. Em 5 de março de 2011, a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) publicou a resolução autorizativa número 2.853, “que declara de utilidade pública, para fins de desapropriação, em favor da Norte Energia S.A., as áreas de terra necessárias à implantação da UHE Belo Monte, localizadas no Município de Vitória do Xingu”.  De acordo com a ANEEL, a área perfaz 3.536,2587 hectares de “propriedades particulares localizadas no Município de Vitória do Xingu, Estado do Pará, necessárias à implantação da UHE Belo Monte, representadas nos desenhos intitulados: ‘U

CPI aprova convocação de acusados de tráfico mulheres para o Pará

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Câmara que investiga o tráfico de pessoas aprovou nesta terça-feira (19) a convocação dos gaúchos Carlos Fabricio Pinheiro e Adriano Cassan, respectivamente, o garçom e o gerente da boate Xingu, na região de Altamira (PA), acusados de integrar uma rede de tráfico de pessoas para a prostituição nas proximidades das obras da hidrelétrica de Belo Monte. Eles foram presos, na semana passada, durante operação das polícias Militar e Civil que libertou 34 jovens que se prostituíam no local. A boate Xingu fica a cerca de 20 Km do canteiro de obras da Usina Hidrelétrica de Belo Monte – empreendimento do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). De acordo com o Conselho Tutelar local, as jovenss eram obrigadas a se prostituir e muitas chegaram ao local já devendo R$ 3 mil reais. Para ouvir os acusados, a CPI decidiu ir ao Pará no início da próxima semana, onde também deverá tomar o depoimento das vítimas do tráfico e de moradores da região de Al

MPF investiga exploração sexual no Xingu

O Ministério Público Federal (MPF) abriu nesta segunda-feira (18), uma investigação sobre os casos de exploração sexual de mulheres e adolescentes, descobertos na região das obras da usina de Belo Monte, entre Altamira e Vitória do Xingu, na última quinta-feira (14). No total, 32 mulheres já foram libertadas pela Polícia Civil, em ação conjunta com o Conselho Tutelar de Altamira. A investigação do MPF vai apurar a existência do crime de trabalho escravo, previsto no artigo 149 no Código Penal e de competência da Justiça Federal. A procuradora da República em Altamira, Thais Santi, já requisitou cópia do inquérito que a Polícia Civil conduz sobre o caso. As vítimas também devem ser ouvidas pelo MPF em Belém e Altamira nos próximos dias. Como parte da investigação, o MPF enviou ofícios a Norte Energia e ao Consórcio Construtor de Belo Monte, questionando sobre a localização da casa de prostituição, considerando o perímetro de desapropriação da usina de Belo Monte. A procuradora quer sab

CPI vota nesta terça convocação de acusados de manter mulheres em cárcere privado no Pará

A Comissão Parlamentar de Inquérito da Câmara que investiga o tráfico de pessoas votará nesta terça-feira (19) a convocação de dois homens presos na semana passada na zona rural de Vitória do Xingu, oeste do Pará, por manterem jovens em cárcere privado em prostíbulo que funcionava próximo ao canteiro de obras da usina de Belo Monte. Os requerimentos, de autoria do deputado Arnaldo Jordy (PPS-PA), são para tomar os depoimentos dos gaúchos Carlos Fabrício Pinheiro e Adriano Cansan. Eles eram o garçom e o gerente do bordel onde foram libertadas mulheres e um travesti que, segundo as autoridades, são vítimas de um esquema de tráfico de pessoas para exploração sexual.  O gaúcho Adão Rodrigues, dono do estabelecimento, conseguiu fugir e está sendo procurado pela Polícia. Tão logo ele se apresente às autoridades ou seja preso, a CPI do Tráfico de Pessoas também tentará ouvi-lo. Já as garotas, em sua maioria, foram recrutadas no Sul do país e só saiam da boate uma vez por semana escolta