Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens com o rótulo Febre aftosa

Adepará alerta pecuaristas para o final do prazo da vacinação contra febre aftosa

Todo o rebanho bovino e bubalino do Estado até 24 meses deve ser vacinado até o dia 15 de dezembro. Foto: Marco Nascimento / Ag. Pará Próximo ao prazo final de vacinação contra febre aftosa, a Agência de Defesa Agropecuária do Estado (Adepará) ressalta a importância de o produtor rural cumprir o prazo e vacinar seu rebanho. Nesta etapa de imunização devem ser vacinados todos os animais bovinos e bubalinos com idade até 24 meses, até o próximo dia 15 (quarta-feira). Após esta data, os produtores rurais terão até o dia 20 de dezembro para realizar a notificação à Agência ou via internet, pelo Sistema de Integração Agropecuária (Siapec 3), disponível no site da Adepará. Devido à falta de vacinas, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) autorizou a alteração do período de imunização, que se encerraria no dia 30 de novembro, para o próximo dia 15 de dezembro, a fim de assegurar que 100% do rebanho sejam vacinados. Até o momento, o percentual de vacinação do rebanho atin

Faro e Terra Santa abrem calendário de vacinação da aftosa no Pará

A Adepará já se prepara para mais uma etapa da Campanha de Vacinação contra a Febre Aftosa. O trabalho será realizado em Faro e Terra Santa, no período de 15 de março a 30 de abril. Os municípios são regiões estratégicas para o Estado do Pará, consideradas zonas de proteção, por fazer fronteira com o Estado do Amazonas, que possui condição sanitária considerada de médio risco, enquanto o Pará já possui o status de livre de febre aftosa com vacinação. A previsão é imunizar aproximadamente 43 mil cabeças, sendo 41.500 bovinos e 1.500 bubalinos, distribuídos em 572 propriedades. Segundo o gerente do Programa Estadual de Erradicação da Febre Aftosa da Adepará, George Santos, a meta de vacinar 100% do rebanho e alcançar 100% das propriedades, já que os animais estão em zona de proteção. “As vacinações são acompanhadas oficialmente por equipes da Agência e devem ocorrer no formato de agulha oficial, quando as equipes de técnicos (médicos veterinários, auxiliares de campo e técnicos em agr

Diretor da Adepará destaca importância do Pará livre de febre aftosa

Quem está em Santarém é o diretor geral da Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Pará (Adepará), Mário Moreira. Segundo ele, desde o último dia 18, o Pará foi considerado um estado 100% livre da doença. Essa condição possibilitará mais ganhos para o pecuarista e, sobretudo para a economia paraense, uma vez que 80% das cidades dependem do setor agropecuário, principalmente da agricultura. Mário Moreira explica que, agora, o estado não terá limitação para comercializar o gado, inclusive para os estados da região Sul. Conforme ele, essa condição abre comércio e amplia a atividade pecuária do estado, pois agora o gado paraense terá preço competitivo. “Vamos melhorar a produtividade e a qualidade do rebanho, além de manter os índices de vacinação para evitar o surgimento de novos casos. Vale destacar que essa meta foi alcançada graças à conscientização dos produtores, que passaram a cuidar melhor do seu rebanho, mantendo a vacinação em dia”, disse. Mário Moreira também lembrou o in

Brasil quer que 16 estados sejam reconhecidos internacionalmente como livres de febre aftosa sem vacinação

O Ministério da Agricultura pretende que, até 2013, 16 estados brasileiros sejam reconhecidos internacionalmente como áreas livres de febre aftosa, sem vacinação. No momento, apenas Santa Catarina detém esse reconhecimento da Organização de Saúde Animal (OIE). O Rio Grande do Sul está entre os estados livres da aftosa, mas com vacinação. De acordo com o diretor do Departamento de Saúde Animal do ministério, Guilherme Henrique Marques, os estados do Maranhão, Piauí e de Pernambuco já estão em condições de iniciar o processo epidemiológico, com a correção de determinadas ações, para ter o reconhecimento de áreas livres da febre, com vacinação. Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba e Alagoas ainda precisam corrigir as estruturas de controle de forma mais incisiva para obter o reconhecimento. O diretor destaca que durante todo o mês de novembro o rebanho nacional deve ser vacinado contra a aftosa. A campanha nacional começa na terça-feira (1º). De acordo com ele, o pecuarista que não vac

Governo do Pará aperta o cerco contra a febre aftosa

O governo vai intensificar a vacinação e fiscalização do rebanho bovino para manter o Pará livre da febre aftosa.  Nesta sexta-feira (10), o governador Simão Jatene e o ministro da Agricultura e Pecuária, Wagner Rossi, assinam convênio de inspeção e defesa animal no valor de mais de R$ 47 milhões.  A assinatura acontecerá durante a 18ª Exposição do Pólo Carajás, em Redenção, no sul do Pará. Também participarão do evento os secretários de Governo, Sérgio Leão, e da Agricultura, Hildegardo Nunes. (Agência Pará)