Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens com o rótulo Febre amarela

Risco de morte por febre amarela pode ser identificado mais cedo

Pesquisa desenvolvida pela Universidade de São Paulo (USP) e Instituto Emílio Ribas identificou quatro fatores que indicam risco de morte em pacientes com febre amarela. Idade avançada, contagem de neutrófilos elevados (células sanguíneas que fazem parte do sistema imune inato), aumento da enzima hepática AST e maior carga viral são os marcadores que apontam o risco de uma evolução grave da doença. O estudo destaca que, de cada 100 pessoas que são picadas por mosquitos infectados com o vírus da febre amarela, 10% desenvolverão sintomas da doença, e 30% podem morrer. “O que mais nos deixava perplexos é que a maioria dos pacientes chegava bem, apenas se queixando de mal-estar, dor pelo corpo e febre, e, dias depois, alguns deles morriam. É uma doença de evolução muito rápida. Era um desafio determinar, na entrada do paciente, qual seria aquele que evoluiria muito mal da doença e qual seria aquele que teria uma evolução mais favorável. Foi isso que a gente abordou nesse trabalho”, expl

Plano emergencial do Estado contra febre amarela chega a Curuá

A equipe técnica da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) começou a fazer a identificação das localidades onde morreram macacos e o trabalho de vacinação nas comunidades rurais de Curuá, um dos cinco municípios do oeste paraense onde o Governo do Estado põe em prática o plano emergencial contra a febre amarela. Nesta segunda-feira, 27, uma reunião com os agentes comunitários de saúde na Câmara Municipal é o ponto de partida do trabalho, que inclui a distribuição de folders educativos para orientar a população sobre formas de prevenir a doença. Curuá está na área considerada endêmica, assim como Óbidos, Oriximiná, Monte Alegre e Alenquer – onde as ações para combater a febre amarela receberam reforço do governo no último fim de semana, com o envio de equipes de saúde do Corpo de Bombeiros, Defesa Civil e Polícia Militar, além do destacamento de duas aeronaves (helicóptero e avião) para atender situações de emergência. As mortes de macacos – por febre amarela ou não – sinaliza

Febre Amarela: Mais duas pessoas de Alenquer transferidas para Santarém com suspeita da doença

Prefeito do município decreta situação  excepcional de emergência na saúde pública de Alenquer Já estão em Santarém, dois jovens com suspeita de terem contraído febre amarela silvestre no município de Alenquer, no oeste do Pará. Os adolescentes foram transferidos ontem (24) para receberem cuidados médicos no Pronto Socorro Municipal. Em nota, 'a  Secretaria Municipal de Saúde de Santarém informou que os pacientes: Fabiola Xavier de Sousa, 13 anos, e Wayner Dacildo Blear Almeida, 14 anos, estão internados no Pronto Socorro Municipal(PSM). O estado dos dois é estável, eles passaram por exames e aguardam a avaliação do médico infectologista'. Alenquer é o epicentro dos casos da doença desde a morte de dois macacos naquele município. O resultado do exame divulgado pelo Instituto Evandro Chagas (IEC) para uma das mortes dos primatas deu positivo naquela ocasião. No último dia 22, a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), confirmou a primeira morte em humano pela doença. T

Sespa intensifica ações contra febre amarela no oeste do Pará

Já estão em Alenquer, no oeste do Pará, as equipes da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) para colocar em prática o plano emergencial contra a febre amarela na região, que inclui maior cobertura vacinal na zona rural, borrifação contra o mosquito Aedes aegipty e ações de educação em saúde entre os moradores e profissionais de saúde. Nesta sexta-feira (24), reunião na Secretaria de Saúde local alinha o trabalho, que envolve técnicos do Estado e do município. Saiu de Alenquer a primeira morte por febre amarela confirmada no Estado este ano. A vítima foi um menino de 11 anos de idade, morador da zona rural, que morreu semana passada, no Hospital Regional de Santarém. Após a confirmação, a Sespa anunciou medidas emergenciais para combater a enfermidade nos cinco municípios sob influência direta da doença na região (Curuá, Óbidos, Oriximiná, Monte Alegre e Alenquer). Na quinta-feira (23), no 9º Centro Regional de Saúde da Sespa, em Santarém, foram alinhadas as ações anunciadas

Morre terceira vítima de Alenquer com suspeita de febre amarela

Confirmada na noite de ontem (22), a morte de C.A.P., 23 anos, morador da comunidade Bom Jardim Grande, em Alenquer, no oeste do Pará, que estava internado em estado grave na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), do Hospital Regional do Baixo Amazonas (HRBA), em Santarém. O rapaz deu entrada no hospital regional no último dia 18, juntamente com o garoto das iniciais R.C.S., 10 anos, que morreu na madrugada de quarta-feira (22). Ambos foram trazidos de Alenquer direto para o HRBA, onde ficaram internados.  Segundo a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), até amanhã (24), saem os resultados dos exames que vão confirmar ou descartar a doença nesses dois pacientes. Em nota, o Hospital Regional do Baixo Amazonas (HRBA) confirma que o paciente, de 23 anos, internado UTI, com suspeita de febre amarela e leptospirose, faleceu na noite de ontem (22/3). Todas as providências para a investigação do caso já foram tomadas pela Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa). Os resu

Sespa anuncia plano emergencial contra febre amarela

A Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) vai ampliar a cobertura vacinal contra a febre amarela em cinco municípios do oeste do Pará e intensificar a borrifação no entorno das casas, para combater o mosquito Aedes aegypti, transmissor da doença. Além disso, as equipes de saúde das unidades básicas estão sendo capacitadas para fazer o manejo clínico e a abordagem dos pacientes que chegarem com sintomas da doença. O pacote de medidas emergenciais foi anunciado pelo titular da Sespa, Vitor Mateus, em entrevista coletiva nesta quarta-feira (22), na sede da secretaria, depois da primeira morte por febre amarela confirmada no Estado. O caso é o de um menino de 11 anos, morador de Alenquer, que morreu em decorrência da doença no Hospital Regional de Santarém na última semana. Outra morte, de uma criança de 10 anos, na madrugada desta quarta (22), também é considerada caso suspeito, assim como um rapaz de 23 anos internado em estado grave na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Regi

Confirmada 1ª morte por febre amarela em humano no Pará

O menino de Alenquer, que morreu no último dia 16 no Hospital Regional do Baixo Amazonas (HRBA) , foi vítima de febre amarela. A afirmação é do 9º Centro Regional de Saúde da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), em Santarém, no oeste do Pará. É o primeiro caso da doença confirmado no estado. Nesta tarde (22), em Belém, será realizada uma coletiva com a imprensa para falar sobre a situação da febre amarela no estado e também da morte de um outro menino, também do município alenquerense, na madrugada desta quarta-feira, por suspeita da doença . A coletiva será às 14 horas, na capital do estado, e contará com a presença do secretário estadual de Saúde Pública, Vitor Mateus; secretária adjunta da Sespa, Heloísa Guimarães; diretor do Departamento de Controle de Endemias da Sespa, Bernardo Cardoso; e da diretora de Vigilância em Saúde da Sespa, Rosiane Nobre.

Mais uma criança de Alenquer morre em Santarém por suspeita de febre amarela

Morreu na madrugada desta quarta-feira (22), o menino de Alenquer que estava internado no Hospital Regional do Baixo Amazonas (HRBA) com suspeita de febre amarela. É a segunda criança daquele município que morre em Santarém com suspeita da doença. A primeira vítima morreu no último dia 11 , no Hospital Regional. Um rapaz, também de Alenquer, com suspeita da doença, permanece internado no HRBA.

Confirmada morte de macaco por febre amarela em Alenquer, no Pará

No final da tarde desta sexta-feira (24), a Secretaria Municipal de Saúde de Alenquer, no oeste do Pará, confirmou que o exame feito no material colhido em um dos macacos encontrados mortos na região do Andirobal, deu positivo para febre amarela. O resultado do exame foi divulgado hoje pelo Instituto Evandro Chagas. A secretaria divulgou nota informando que já foram realizadas todas ações necessárias que o caso requer para evitar a proliferação da doença, tais como: vacinação de bloqueio da área endêmica, intensificação da vacinação antimarilica à população da zona rural. A equipe técnica estadual de endemias, sediada em Santarém, principalmente por meio do biólogo Alberto Soares, está dando todo o apoio técnico. Por nota, o setor de Endemias do 9º Centro Regional de Saúde (9ºCRS), da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), informou que apenas o resultado de uma das amostras enviadas para o IEC deu positivo para febre amarela silvestre. A outra amostra do segundo macaco ainda