Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens com o rótulo Flona do Tapajós

SFB participa de oficina sobre produção agroextrativista na Flona do Tapajós

O Serviço Florestal Brasileiro participa a partir desta quinta-feira, 6, de uma oficina que vai discutir estratégias para apoiar as atividades agroextrativistas desenvolvidas por comunitários da Floresta Nacional do Tapajós (PA), a cerca de 95 quilômetros de Santarém (PA) O encontro será realizado em uma das comunidades da Flona que teve suas atividades produtivas e de subsistência mapeadas, a de Piquiatuba. As informações obtidas nesse levantamento, que envolveu ao todo 19 comunidades, vão subsidiar as discussões do evento.

Embrapa é pioneira no bom manejo florestal

A Embrapa Amazônia Oriental é pioneira nas pesquisas com manejo florestal na Amazônia. Os estudos começaram há 36 anos na Floresta Nacional (Flona) do Tapajós, localizada em Belterra, município próximo de Santarém. Foi em 1979 que a primeira colheita com fins científicos ocorreu e, após 30 anos, já se aproxima o momento de fazer a segunda. Como resultado desse pioneirismo, as pesquisas da Embrapa serviram - e servem - de base à definição das diretrizes técnicas para o manejo florestal na região amazônica, tendo sido fundamentais também para a construção da atual legislação brasileira sobre o tema. Além disso, a Embrapa Amazônia Oriental é a única instituição de pesquisa que mantém 335 parcelas de monitoramento florestal (a última recém-instalada) para estudos do manejo em seus diversos aspectos. Ao longo dessas três décadas, diversas ferramentas e práticas florestais, a exemplo da Exploração de Impacto Reduzido, foram geradas a partir do Bom Manejo - projeto realizado por dez an

Movelarias comunitárias da Flona do Tapajós recebem apoio do SFB

Uma ação do Serviço Florestal Brasileiro em parceria com a Agência Alemã de Cooperação Técnica Internacional (GIZ), o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade e a Cooperativa Mista da Flona Tapajós (Coomflona), está ajudando à reativar as movelarias de quatro comunidades da Floresta Nacional (Flona) do Tapajós, no Pará, que estão paradas, entre outros motivos, por falta de qualificação profissional. Para auxiliar na formação dos comunitários, os parceiros realizam este mês um curso básico de marcenaria com aulas práticas e teóricas para duas turmas de 20 moradores da Flona. O primeiro grupo foi capacitado entre os dias 8 e 12 e a próxima turma começa o curso nesta segunda-feira, 22. Durante o curso, são abordados temas como seleção de material para produção, uso e manutenção de máquinas e ferramentas, como calcular material necessário, custo e orçamento, além de secagem de madeira, confecção de peças e montagem de móveis, acabamento e lustragem, entre outros.