Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens com o rótulo Greve da Polícia Civil

Tribunal de Justiça decreta ilegalidade da paralisação de delegados

O Tribunal de Justiça do Estado (TJE) julgou ilegal a prática de greve ou qualquer outra forma de paralisação que o Sindicato dos Delegados de Polícia Civil do Pará (Sindelp) possa promover, sob a pena de aplicação de multa diária no valor de R$ 20 mil. A ação foi impetrada pela Procuradoria Geral do Estado (PGE) em favor do Governo do Pará e objetiva a garantia dos serviços regulares prestados à população paraense. Na decisão do TJE, a desembargadora Gleide Pereira de Moura, relatora da matéria, determina ainda a proibição de fechamento e a interdição de vias e/ ou outros bens públicos, sob a pena de multa no valor de R$ 20 mil, por ato. A ordem judicial proíbe ainda qualquer impedimento por parte do movimento aos policiais civis que queiram manter as atividades regulares. A magistrada determina que eventuais manifestações organizadas pelo Sindelp ocorram a menos de 200 metros de prédios públicos, também sob a pena de multa. A Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social

Polícia Civil em greve a partir do dia 26

Os policiais civis entrarão em greve por tempo indeterminado no Pará a partir da próxima terça-feira, dia 26, reivindicando ganhos salariais e melhores condições de trabalho. Essa decisão foi tomada pela categoria ontem à noite, em assembleia geral convocada pelo Sindicato dos Servidores Públicos da Polícia Civil do Pará (Sindpol-PA), na sede da Associação dos Policiais Militares da Reserva (Aspomire), no bairro da Pedreira. O Sindpol-PA vai encaminhar ao longo desta semana providências jurídicas para a deflagração do movimento grevista, o que inclui a entrada na Justiça de pedido de dissídio coletivo. As reivindicações dos policiais civis abrangem: progressão funcional a cada dois anos com aumento de 5% sobre salário, já que há casos de servidores que estão há 14 anos sem progressão; incorporação do abono salarial de R$ 540,00; correção da carga horária de trabalho, principalmente nas delegacias do interior paraense, considerando a legislação em vigor que prevê 176 horas/mês; maior