Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens com o rótulo Líder de comunidade quilombola é morto

Polícia identifica homem que teria matado liderança quilombola no PA

Nesta terça-feira (20), a polícia ouviu o depoimento de uma mulher que mantinha um relacionamento com o líder quilombola do Marajó, Teodoro Lalor de Lima, assassinado na última segunda-feira (19), no bairro da Canabagem, em Belém . De acordo com a polícia, ela é ex-esposa do principal suspeito do crime, que teria motivação passional. A testemunha prestou depoimento na sede da Divisão de Homicídios. De acordo com a policia, ela afirmou que era vizinha da filha de Teodoro, que sempre vinha a Belém visitar a família. A mulher contou que se relacionava com Teodoro desde o ano passado, e que conheceu o suspeito do crime em maio deste ano. Em 20 de julho deste ano, porém, ela teria decidido terminar com o relacionamento com o suspeito, após descobrir que ele era usuário de drogas e que traficava entorpecentes no bairro. “Ele não queria aceitar a separação e até me jurou de morte”, contou. De acordo com a testemunha, o suspeito não aceitou o rompimento. Na noite do crime, segundo a mulher,

Líder de comunidade quilombola é morto em Belém

O líder quilombola Teodoro Lalor de Lima, conhecido como Senhor Lalor, foi morto ontem (19) em Belém, capital paraense. Ele foi esfaqueado no peito por um homem que invadiu a casa de um parente onde Lalor estava hospedado, fugindo em seguida. Senhor Lalor era presidente da Associação dos Remanescentes de Quilombo de Gurupá, no município de Cachoeira do Arari, na Ilha de Marajó. Ele tinha ido a Belém participar do Encontro Estadual de Quilombolas do Pará, que vai até a próxima quinta-feira (22). Na última terça-feira (13), durante audiência pública promovida pelo Ministério Público Federal (MPF) e Ministério Público do Estado, o líder denunciou a perseguição de fazendeiros da região à comunidade quilombola. Na mesma a audiência, o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) entregou à Comunidade de Gurupá o Relatório Técnico de Identificação e Delimitação (RTID), que reconhece as terras onde fica a comunidade como de ocupação tradicional de descendentes de escravos leva