Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens com o rótulo adepará

Adepará alerta pecuaristas para o final do prazo da vacinação contra febre aftosa

Todo o rebanho bovino e bubalino do Estado até 24 meses deve ser vacinado até o dia 15 de dezembro. Foto: Marco Nascimento / Ag. Pará Próximo ao prazo final de vacinação contra febre aftosa, a Agência de Defesa Agropecuária do Estado (Adepará) ressalta a importância de o produtor rural cumprir o prazo e vacinar seu rebanho. Nesta etapa de imunização devem ser vacinados todos os animais bovinos e bubalinos com idade até 24 meses, até o próximo dia 15 (quarta-feira). Após esta data, os produtores rurais terão até o dia 20 de dezembro para realizar a notificação à Agência ou via internet, pelo Sistema de Integração Agropecuária (Siapec 3), disponível no site da Adepará. Devido à falta de vacinas, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) autorizou a alteração do período de imunização, que se encerraria no dia 30 de novembro, para o próximo dia 15 de dezembro, a fim de assegurar que 100% do rebanho sejam vacinados. Até o momento, o percentual de vacinação do rebanho atin

Produtor rural deve comprovar vacinação de rebanho junto à Adepará

Com a proximidade do encerramento do período de notificação da vacina contra a febre aftosa no Estado, que finaliza no próximo dia 15, a Agência de Defesa Agropecuária do Pará (Adepará) reforça a importância de todos os produtores rurais comprovarem a imunização do rebanho junto ao órgão. “A vacinação do rebanho é muito importante, mas fundamental também é comprovar a imunização junto à Adepará. É somente com a vacinação e a comprovação que podemos manter os mercados compradores da nossa carne e ainda barganhar novos espaços para comercialização dos nossos produtores”, ressalta o diretor geral da Adepará, Luciano Guedes. A vacinação contra a febre aftosa ocorreu de 1º a 30 de novembro e teve como meta a imunização de quase 21 milhões de cabeças de gado em 108 mil propriedades, espalhadas por 127 municípios paraenses, com exceção do Arquipélago do Marajó e dos municípios de Faro e Terra Santa, na região oeste. A agência é a responsável pela campanha, que tem importância estratégica p

Adepará fiscaliza etapas do vazio sanitário da soja em diversas regiões

A segunda e a terceira etapas do vazio sanitário da soja estão em vigor simultaneamente em diversas regiões do Estado. A segunda etapa, que começou em 1º de setembro, segue até o próximo dia 30 de outubro, nas microrregiões de Paragominas, Bragantina, Guamá, Tomé- Açu, Salgado, Tucuruí, Castanhal, Arari, Belém, Cametá e Furos de Breves e de Portel. A terceira etapa, iniciada em 1º de outubro, segue até 30 de novembro, nas microrregiões de Santarém, Almeirim, Óbidos, Itaituba (municípios de Rurópolis e Trairão) e Altamira (exceto Castelo dos Sonhos e Cachoeira da Serra). Durante o vazio sanitário, os produtores rurais são proibidos de manter qualquer planta viva de soja. O objetivo é não permitir a instalação do fungo causador da Ferrugem Asiática, praga que ataca as lavouras e pode causar grandes prejuízos à produção. Cabe à Agência de Defesa Agropecuária (Adepará) regulamentar e fiscalizar o cumprimento do vazio sanitário nas propriedades, mas o comprometimento dos produtores e a vig

Adepará apreende mais de 20 mil doses de vacina em Alenquer

Técnicos da Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Pará (Adepará) apreenderam, nesta quarta-feira (4), mais de 20 mil doses de vacinas no município de Alenquer, no Baixo Amazonas. As vacinas eram contra a febre aftosa, botulismo e brucelose. A apreensão foi realizada quando a carga chegava a uma revenda agropecuária da cidade. O produto veio provavelmente do município de Brasil Novo. Segundo os técnicos, as vacinas estavam acondicionadas em caixas térmicas lacradas (isopor), mas não apresentavam a temperatura adequada (entre 2° e 8°), para que sua eficácia esteja garantida. “As caixas não apresentavam gelo suficiente para a conservação das vacinas”, explica o técnico da Adepará, Altemar Paixão, que acompanhou o trabalho juntamente com os técnicos João Cambraia e Joaquim da Silva Batista. Segundo o diretor de Defesa e Inspeção Animal da Adepará, Jefferson Oliveira, as vacinas serão destruídas, já que não tem mais a capacidade de gerar proteção aos animais. “A fiscalização em rev

Faro e Terra Santa abrem calendário de vacinação da aftosa no Pará

A Adepará já se prepara para mais uma etapa da Campanha de Vacinação contra a Febre Aftosa. O trabalho será realizado em Faro e Terra Santa, no período de 15 de março a 30 de abril. Os municípios são regiões estratégicas para o Estado do Pará, consideradas zonas de proteção, por fazer fronteira com o Estado do Amazonas, que possui condição sanitária considerada de médio risco, enquanto o Pará já possui o status de livre de febre aftosa com vacinação. A previsão é imunizar aproximadamente 43 mil cabeças, sendo 41.500 bovinos e 1.500 bubalinos, distribuídos em 572 propriedades. Segundo o gerente do Programa Estadual de Erradicação da Febre Aftosa da Adepará, George Santos, a meta de vacinar 100% do rebanho e alcançar 100% das propriedades, já que os animais estão em zona de proteção. “As vacinações são acompanhadas oficialmente por equipes da Agência e devem ocorrer no formato de agulha oficial, quando as equipes de técnicos (médicos veterinários, auxiliares de campo e técnicos em agr

Diretor da Adepará destaca importância do Pará livre de febre aftosa

Quem está em Santarém é o diretor geral da Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Pará (Adepará), Mário Moreira. Segundo ele, desde o último dia 18, o Pará foi considerado um estado 100% livre da doença. Essa condição possibilitará mais ganhos para o pecuarista e, sobretudo para a economia paraense, uma vez que 80% das cidades dependem do setor agropecuário, principalmente da agricultura. Mário Moreira explica que, agora, o estado não terá limitação para comercializar o gado, inclusive para os estados da região Sul. Conforme ele, essa condição abre comércio e amplia a atividade pecuária do estado, pois agora o gado paraense terá preço competitivo. “Vamos melhorar a produtividade e a qualidade do rebanho, além de manter os índices de vacinação para evitar o surgimento de novos casos. Vale destacar que essa meta foi alcançada graças à conscientização dos produtores, que passaram a cuidar melhor do seu rebanho, mantendo a vacinação em dia”, disse. Mário Moreira também lembrou o in

Defesa Agropecuária: inscrições para Conferência com valores diferenciados até o dia 31

Os interessados em participar da IV Conferência Nacional sobre Defesa Agropecuária (IV CNDA) têm até o dia 31 de julho para realizar as inscrições com valores diferenciados. Os descontos chegam a 10% e abrangem estudantes, profissionais de fiscalização e sócios da Sociedade Brasileira de Defesa Agropecuária. Também existem condições especiais para grupos acima de 10 pessoas. A IV CNDA acontece de 01 a 04 de outubro de 2013, em Belém, e promete ser o maior evento técnico da defesa agropecuária brasileira no ano. Com o tema é “Defesa Agropecuária e Sustentabilidade”, a Conferência dará maior projeção ao assunto e constituirá um marco expressivo para a defesa agropecuária brasileira. Para o coordenador do evento e diretor-geral da Agência de Defesa Agropecuária do Pará (ADEPARÁ), Mário Moreira, toda a cadeia de produção agropecuária tem que assumir o compromisso de conciliar desenvolvimento econômico e sustentabilidade. “Contamos com a participação de todos: os que participam da cadeia

Lei estadual beneficia produtores artesanais

O governador Simão Jatene sancionou, no último dia 26, a lei que estabelece normas para comercialização de produtos artesanais comestíveis de origem animal e vegetal no Pará. Através do decreto, publicado no Diário Oficial do Estado, os pequenos produtores artesanais - que somam cerca de 100 mil - terão a oportunidade de trabalhar dentro dos critérios de segurança alimentar.