Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens com o rótulo amazônia

Floresta Estadual de Trombetas será reaberta no dia 31 de janeiro

A informação foi confirmada nesta sexta-feira (21), pelo Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade (Ideflor-Bio). A reabertura da Unidade de Conservação (UC) Floresta Estadual de Trombetas (FLOTA do Trombetas), na Base do Jaramacaru, para a coleta da safra da castanha do Pará, que ocorre nos primeiros meses do ano, ocorrerá no próximo dia 31 de janeiro. As tratativas para reabertura da Unidade de Conservação (UC) foram amplamente discutidas entre representantes da Diretoria de Gestão e Monitoramento das Unidades de Conservação DGMUC/ IDEFLOR-Bio, representante da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Segup), Comando de Policiamento Ambiental, Secretaria de Estado de Transportes (Setran) e Prefeitura Municipal de Óbidos. O Instituto informa que somente os extrativistas cadastrados previamente no IDEFLOR-Bio poderão entrar na FLOTA, mediante a apresentação da carteira de credenciamento, que deve ser retirada na base do IDEFLOR-Bio no Jaramacaru, carteira de vacinaçã

Cargill compra soja de fazenda que desmatou na Amazônia e descumpre pacto do setor

A multinacional Cargill comprou grãos da Fazenda Conquista, localizada em São José do Xingu, no estado do Mato Grosso. Entre 2013 e 2015, a fazenda perdeu aproximadamente 800 hectares de floresta. A negociação ocorreu apesar de a multinacional ser signatária da Moratória da Soja, acordo que prevê o boicote à soja plantada em áreas desmatadas após 2008 no bioma amazônico. Documentos obtidas pela reportagem de Poliana Dallabrida e André Campos, do Repórter Brasil, Unearthed e o Bureau of Investigative Journalism mostram que o produtor Gustavo Silva Medeiros firmou um contrato para encaminhar milho aos armazéns da Cargill ao longo da próxima safra, em meados de 2022. A Fazenda Conquista teve grande parte de sua cobertura florestal devastada nos últimos dez anos. É o que revelam as imagens de satélite compiladas pelo projeto Prodes, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) – o programa oficial do governo federal para monitorar o desmatamento na Amazônia, confirmam Na propriedad

Governo do Estado vai construir abrigos para famílias atingidas pelas enchentes em Marabá

Em vídeo publicado no final da tarde de sexta-feira (14), nas redes sociais, o governador Helder Barbalho (MDB) anunciou que o governo estadual construirá abrigos para receber 300 famílias no período de chuvas intensas, em atendimento a uma solicitação da Prefeitura de Marabá. O chefe do Executivo Estadual confirmou o envio, neste sábado (15), de mil colchonetes para os desabrigados e desalojados. Com a iniciativa privada já está sendo firmada uma parceria para doação de mais cestas de alimentos, que se somarão às que já foram entregues pelo Estado, além de água mineral. "Vamos continuar trabalhando. A hora é de termos solidariedade e empatia em favor dos moradores de Marabá", reforçou Helder Barbalho. Órgãos de Segurança Pública do Pará estão mobilizados para atender a população atingida pelas cheias dos rios Tocantins e Itacaiúnas em Marabá, no sudeste do Estado. A Polícia Militar está enviando viaturas e militares de vários batalhões ao município para agilizar o atendiment

IDEFLOR-Bio apresenta nova metodologia para elaboração e revisão de Plano de Manejo

O Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade do Estado do Pará (IDEFLOR-Bio), por meio da Diretoria de Gestão e Monitoramento de Unidade de Conservação (DGMUC), realizou nos dias 16 e 17 de dezembro a 2ª Reunião Ordinária Unificada dos Conselhos Gestores do Parque Estadual da Serra dos Martírios Andorinhas (PESAM) e da Área de Proteção Ambiental (APA) Araguaia. Na ocasião, foi apresentada a nova metodologia para elaboração e revisão de Plano de Manejo das Unidades de Conservação (UCs) do estado do Pará. A reunião ocorreu na sede da Gerência da Região Administrativa do Araguaia (GRA), no município de São Geraldo do Araguaia. Durante a assembleia ordinária unificada, a Gerência realizou a prestação de contas com detalhamento das atividades realizadas no decorrer do exercício de 2021. No segundo dia de reunião, técnicos da DGMUC, responsáveis em coordenar e monitorar a implantação da nova metodologia, apresentaram aos membros do conselho Gestor, o roteiro metodológico que

De Fordlândia a ‘bem comum’: as contradições na história do interesse estrangeiro na Amazônia

Criticado pelos incêndios na Amazônia, o governo Jair Bolsonaro diz ser vítima de uma campanha no exterior, na qual o discurso ambientalista serviria de pretexto para interesses econômicos de outros países na região e buscaria enfraquecer o agronegócio brasileiro diante de competidores. Um dos objetivos dessa campanha, segundo o governo, seria questionar a soberania do Brasil sobre a Amazônia, abrindo o caminho para a sua internacionalização ou para a criação de Estados autônomos em terras indígenas. A tese, que ecoa antigas preocupações das Forças Armadas, teve bastante projeção na ditadura militar (1964-85). Ela se ampara, em parte, em momentos históricos em que estrangeiros cobiçaram as riquezas da Amazônia e nos discursos de agricultores europeus e americanos que defendem a preservação da floresta por temerem a expansão da produção brasileira. Mas o argumento não leva em conta as várias ocasiões em que estrangeiros investiram na Amazônia com a concordância do Brasil – como o pró

Espaço Alter do Chão reabre com decoração da arquiteta Penélope Casal e estreia cardápio do Chef Thales Murakami

O Espaço acaba de reeabrir as portas depois do seu tradicional recesso com muitas novidades, entre elas o novo ambiente, o restaurante e diversas oficinas culturais Novas cores e decoração criam um ambiente informal, charmoso e amazônico. As paredes agora têm pinturas indígenas de etnias da região, desenvolvidas pela artista Neila Borari, e cestarias de palha das mulheres do Arapiuns dão o charme da iluminação. O detalhe ecológico e sustentável é que a arquiteta Penélope Casal buscou reaproveitar materiais da obra para a criação dos novos ambientes. O restaurante, com cardápio criado pelo chef Thales Murakami - que traz na bagagem experiência com chefs reconhecidos mundialmente como Julien Mercier - prima pelas técnicas modernas de culinária e busca inspiração nos ingredientes e costumes regionais, pelas mãos das cozinheiras Sabrina e Jalriane. Com preços mais acessíveis, oferece uma opção de boa gastronomia para o maior número de pessoas possível. O restaurante funciona de quart

95% do desmatamento dos últimos três meses ocorreu sem autorização, aponta MapBiomas Alerta

Em pouco mais de três meses, 89.741 hectares foram desmatados no Brasil, uma área equivalente a duas vezes e meia a cidade de Belo Horizonte (MG), segundo detecção do MapBiomas Alerta. 95% desse território não tem autorização registrada nos sistemas federal e estadual de licenciamento. “Essa vasta extensão de vegetação nativa não foi autorizada e tem grande chance de ter ocorrido de forma ilegal”, observa Tasso Azevedo, coordenador do MapBiomas Alerta. Lançada na última sexta-feira (7), a plataforma consiste em um sistema de validação e refinamento de alertas de desmatamento que abrange todos os biomas brasileiros, e que, em apenas seis meses, registrou 4.577 alertas. A ferramenta está disponível na internet, de forma pública e gratuita, para subsidiar o monitoramento ambiental e as ações de prevenção e combate ao desmatamento ilegal. Com informações detalhadas e validadas, os alertas gerados pelo sistema podem ser usados pelos órgãos responsáveis pela fiscalização e proteção de á

Alter do Chão reúne empreendedores em evento colaborativo

Moda, arte, cultura, gastronomia e beleza irão se juntar em um só lugar neste domingo, em Alter do Chão (PA) A vila de Alter do Chão, em Santarém, no oeste do Pará, será o cenário do lançamento de um projeto que promete ser um grande encontro de pequenos empresários e artistas. O evento foi idealizado pela estilista Adriana Harada e pela empresária do ramo gastronômico, Juana Galvão. O “SunseTy Alter Eco” reunirá em um só lugar empreendedores de Alter em um modelo de Economia Colaborativa”. Música, artesanatos, produtos alimentícios, produtos de beleza – incluindo sessões de terapias; roupas ecológicas, acessórios e pinturas corporais indígenas compõem a programação que irá do meio dia às oito da noite. “A nossa ideia foi de criar mais um ambiente favorável ao lazer de domingo aos turistas e santarenos e, ao mesmo tempo, fomentar a economia local. Pois quando crescemos juntos, crescemos mais fortes”, contam Juana e Adriana.  Durante o evento haverá sorteio de brindes e sho

Opinião: Alter do Chão continua linda!

A vila de Alter do Chão continuará com seus encantos naturais, com sua gente acolhedora. Pessoas que recebem bem seus visitantes e que fazem deste lugar, o seu quintal e que lutam para manter os atrativos da comunidade, conhecida mundialmente por possuir uma das praias de água doce mais bonita do Brasil. E continuará sendo a mais linda! Por: Marcos Santos* Alter do Chão voltou ao noticiário nacional neste fim de semana. A notícia que levou o nome da vila do povo Borari à grande mídia, infelizmente, foi um fato lamentável, um crime: um caso de violência contra uma mulher. A vítima é uma argentina. Tal qual um rastilho de pólvora, a notícia se espalhou pelos quatro cantos do país e teve repercussão negativa para os moradores, comerciantes e empresários da comunidade, sobretudo às vésperas da maior manifestação cultural do interior do oeste do Pará, o Sairé.

Grileiros podem ter lucrado R$ 300 milhões com a retirada de madeira ilegal de áreas de conservação da Amazônia

Um levantamento realizado pelo Instituto do Homem e do Meio Ambiente da Amazônia (Imazon) apontou que o aumento do desmatamento em áreas protegidas vem crescendo na Amazônia Legal e beneficiando a cadeia de madeira ilegal. Foram analisadas 50 das mais impactadas áreas entre os anos de 2012 e 2015. Ao todo foram 237,2 mil hectares perdidos, 136 milhões de árvores destruídas e o lucro aos grileiros pode ter chegado a R$ 300 milhões. A análise mostra que dobrou o desmatamento entre os anos estudados e 2015 foi o mais crítico, quando o desmatamento foi 79% maior do que em 2012. A área de análise concentra 97% do desmatamento dentro das Unidades de Conservação (UCs) e quanto mais próximas de áreas de expansão da fronteira agropecuária e sob projetos de infraestrutura, como rodovias, hidrovias, portos e hidrelétricas, mais alarmante são os impactos ambientais. A renda bruta obtida com venda de madeira tem o potencial de ter gerado R$ 300 milhões de lucro, criando um enorme potencial de inv

'Vias do Oeste' retrata cotidiano dos ribeirinhos da Amazônia

Venival Rodrigues Oliveira, 36 anos, é um cidadão santareno proveniente do interior do município. Nasceu na comunidade de Cativo, na região da PAE (Programa Agroextrativista) Lago Grande. Mudou-se para Santarém, a sede do município, ainda muito pequeno, fazendo um caminho percorrido por muitos que deixam essas comunidades para buscar melhores condições de vida, por meio de estudo e acesso à saúde. Dos tempos de vida no interior nunca esqueceu o meio de transporte utilizado por todos, o fluvial. Naquele tempo, a única forma de chegar e sair de comunidades mais distantes, no Lago Grande, era pelo rio. Por isso, em sua cabeça, as embarcações sempre povoaram o seu pensamento. Os barcos representavam a ligação com o mundo, por meio dos passageiros e cargas. Tudo, absolutamente tudo, dependia da relação com as águas. De alguma forma, todos os sonhos e frustações passavam pelas águas do rio Amazonas. Por isso, a ideia da produção do documentário As Vias do Oeste. Uma maneira de revelar par

Plano de controle do desmatamento na Amazônia terá nova fase ainda este ano

O desmatamento das florestas brasileiras aumentou no ano passado. O país havia freado os níveis de desmatamento em torno de 5 mil a 6 mil quilômetros quadrados por ano e em 2015 passou de 6 mil. “Estamos preocupados, porque está difícil sair desse patamar e continuar a reduzir o nível de desmatamento”, comentou o secretário de Mudanças Climáticas e Qualidade Ambiental do Ministério do Meio Ambiente, Everton Lucero. “As instituições fiscalizadoras ficaram fragilizadas por falta de orçamento, recursos e pessoal. O orçamento foi recomposto, bem como os meios necessários. Mas sabemos que apenas fiscalização não basta. Precisamos criar instrumentos financeiros que valorizem os ativos florestais e permitam que as pessoas que vivem nas florestas desenvolvam suas atividades econômicas e sejam remuneradas por isso. para que seja mais econômico manter a floresta em pé do que derrubá-la”. Para o secretário, as parcerias internacionais são fundamentais para financiar projetos de proteção das flor

“Vale do Silício Amazônico” pode manter floresta em pé

A maior floresta tropical do planeta, berço de pelo menos metade de todas as espécies vivas, pode se transformar no próximo “Vale do Silício”. A proposta parte de cientistas: os 6,7 milhões de km2 de floresta – sete vezes o tamanho da Alemanha -, escondem matérias-primas que devem impulsionar a quarta revolução industrial, diz um estudo publicado nesta semana na prestigiada Proceedings of the National Academy of Sciences (PNAS), dos Estados Unidos. “As nossas análises mostraram que, se continuarmos com os dois modelos de desenvolvimento historicamente usados, que são a conservação pura da floresta e a atividade agropecuária, o desmatamento vai continuar. Se não encontrarmos uma outra maneira, a floresta vai desaparecer”, afirma em entrevista à DW Brasil o climatologista Carlos Nobre, principal autor do estudo e recém-eleito membro da Academia Nacional de Ciências dos Estados Unidos. Chamada de “terceira via”, a proposta dos cientistas enxerga a Amazônia como um patrimônio biológico

Hidrelétrica: Um milhão pelo Tapajós!

Campanha global pela proteção do Rio Tapajós e do povo Munduruku alcança o apoio de um milhão de pessoas durante visita da Diretora Executiva Internacional do Greenpeace Bunny McDiarmid, Diretora Executiva Internacional do Greenpeace, navega no Rio Tapajós com lideranças Munduruku (© Lunaé Parracho / Greenpeace) Bunny McDiarmid está no coração da Amazônia trabalhando lado a lado com o povo Munduruku na luta contra a construção da Usina Hidrelétrica de São Luiz do Tapajós em seu território. A chegada da Diretora Executiva Internacional do Greenpeace à comunidade indígena se dá no mesmo momento em que a campanha global alcança um milhão de assinaturas pedindo que o Rio Tapajós continue vivo, assim como toda a vida a sua volta. A hidrelétrica do Tapajós, se construída, destruirá a vida dos índios Munduruku ao criar uma reservatório com quase o tamanho da cidade de Nova York (729 km²) em plena Amazônia. “Não existe melhores guardiões para o Rio Tapajós do que o povo Munduruku,

São Luiz do Tapajós: uma tragédia para a biodiversidade

Erguer uma grande hidrelétrica em ecossistemas sensíveis como a Amazônia, como quer o governo brasileiro no Rio Tapajós, teria impactos irreversíveis do ponto de vista econômico e social. A obra também seria um desastre sem proporções para a biodiversidade local. Ao alterar a dinâmica do rio e de suas espécies, podemos colocar em risco não apenas a existência de milhares de animais e plantas, mas também nosso próprio futuro. Mas mesmo com este conhecimento, o governo e empresas continuam a insistir no projeto. Por isso, ativistas do Greenpeace do mundo todo estão pressionando a Siemens, uma das principais fornecedoras de turbinas do mercado, para que a empresa não participe deste projeto desastroso. De acordo com o Estudo de Impacto Ambiental (EIA) produzido por um grupo de empresas interessado em participar do leilão da usina hidrelétrica de São Luiz do Tapajós – a maior das 43 planejadas pelo governo em toda a bacia – foram identificadas mais de 3.600 espécies de fauna e flora na

Trabalho Escravo: Amazônia Legal lidera ocorrências no país

De 2014 a 2016 foram 350 empregadores autuados por casos de trabalho análogo ao de escravo em todo o país. Destes, 219 ocorreram na região da Amazônia Legal, que lidera os índices. O Pará liderou o número de trabalhadores resgatados. Foram 143 ao todo. “Lista de Transparência sobre Trabalho Escravo Contemporâneo no Brasil”: formato pdf e formato docx . Os dados foram obtidos pela organização Repórter Brasil e do Instituto do Pacto Nacional para a Erradicação do Trabalho Escravo (inPACTO) com base na lei de acesso à informação. Desde 2014, o Ministério do Trabalho não divulgava os dados devido a uma liminar concedida à Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias, pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Como último ato antes de ser afastada do seu cargo, Dilma Rousself assinou uma nova portaria interministerial que recria o cadastro de empregadores flagrados com mão de obra análoga à de escravo. Com a inclusão de critérios de entrada e saída de empregadores. Fonte: Amazônia.org

Semana do Meio Ambiente será de 1 a 5 de junho

O Grupo de Estudo, Pesquisa e Extensão em Educação Ambiental (Gepeea), vinculado ao Instituto de Ciências da Educação (Iced) da Ufopa, promove uma programação alusiva à Semana do Meio Ambiente, de 1º a 5 de junho, em Santarém. Com o tema Educação Ambiental e Sustentabilidade na Amazônia, o objetivo do evento é, segundo a organização, promover discussões e reflexões de todos que integram a academia e a sociedade do Oeste paraense, em busca de um meio ambiente eficaz e sustentável. Além da comunidade acadêmica, a Semana é destinada à sociedade local. A abertura ocorrerá às 17h do dia 1º de junho, no auditório do Bloco de Salas Especiais da Unidade Tapajós, Campus Santarém. A partir do dia 2, a programação inclui rodas de conversa, minicursos e palestras sobre educação ambiental e sustentabilidade. Também haverá exposição de trabalhos sobre Educação Ambiental desenvolvidos na Ufopa. Quem desenvolve trabalhos nessa área e tem interesse em expor seu projeto, no formato banner, deve entrar

Seminário em Itaituba debate grandes projetos na Bacia do Tapajós

Nos próximos dias 23 e 24, a cidade de Itaituba, no oeste do Pará, será sede do Seminário “Impactos, desafios e perspectivas dos Grandes Projetos na Bacia do Tapajós”, promovido pelo Ministério Público do Pará em parceria com o Ministério Público Federal e Universidade Federal do Pará (UFPa). O evento será no Parque de Exposição Hélio da Mota Gueiros e tem como foco principal os impactos aos municípios que compõem a Bacia - Santarém, Itaituba, Belterra, Placas, Aveiro, Mojui dos Campos, Novo Progresso, Juruti, Jacareacanga, Rurópolis e Trairão. O Grupo de Trabalho (GT) da Bacia do Tapajós, criado em fevereiro de 2016 pelo MPPA, coordena o seminário, por meio dos promotores de justiça que atuam nos municípios. O público alvo são pessoas e instituições interessadas na discussão dos impactos, desafios e perspectivas dos grandes projetos na região- estudantes, professores e pesquisadores, órgãos dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, movimentos sociais, povos e comunidades tradi

Semma apreende materiais para pesca ilegal de quelônios

Agentes de fiscalização da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma) realizaram nessa semana uma ação para coibir a pesca predatória de quelônios na comunidade de Jari do Socorro, região do Arapixuna, às margens do rio Tapajós, em Santarém, no oeste do Pará. Na operação foram apreendidos diversos materiais, como uma rede de malhadeira de 800 metros e espinhéis de 200 a 250 anzóis. Os possíveis infratores serão autuados conforme a lei de crimes ambientais 9.605/98 por utilização de apetrechos não permitidos para atividade de pesca de quelônios, sendo a pesca predatória uma prática ilegal e altamente agressiva ao meio ambiente. Fonte: PMS

São Francisco é o campeão da Taça Estado do Pará

Uma noite para ficar na história. O São Francisco sagrou-se na noite deste domingo (24), campeão do returno do Campeonato Paraense de Futebol e levantou a Taça Estado do Pará ao vencer, pelo placar de 3 a 0, o time do Cametá. O jogo foi realizado no estádio Colosso do Tapajós, em Santarém, no oeste do Pará. Mais de 6 mil torcedores assistiram o time azulino golear o Mapará e garantir, além do título do segundo turno, as vagas para a Série D do Brasileirão 2016/2017 e da Copa do Brasil do próximo ano. De quebra, com a vitória, ainda ajudou o maior rival, o São Raimundo, a ficar com a vaga para a Série D e Copa do Brasil. Os gols da vitória do Leão foram marcados por Juninho e Elielton no primeiro tempo, e Paulo Rafael, de pênalti, na etapa final da partida. O São Francisco decidirá o título do Parazão 2016 contra o Paysandu, campeão do primeiro turno, no próximo dia 8 de maio, no estádio Mangueirão, em Belém. Quem esperava que o jogo contra o Cametá fosse difícil e equilibrado assist