Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens com o rótulo concessões florestais

Ideflor-bio promove audiências públicas sobre concessão florestal nas glebas Mamuru-Arapiuns

O Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade do Estado do Pará (Ideflor-bio) dá início ao processo de concessão florestal no lote II do Conjunto de Glebas Mamuru-Arapiuns, com a realização de audiências públicas nos municípios de Santarém, Juruti e Aveiro, nos dias 13, 17 e 20 de junho. Abertas à participação da comunidade em geral, as audiências vão discutir o objeto da concessão, as unidades de manejo, critérios e indicadores, categorias e lista de espécies, potencial de produtividade, entre outros aspectos relevantes sobre a concessão florestal, objetivando a publicidade e transparência às ações do Instituto. A minuta do pré-edital de Concessão Florestal está disponível para consulta no site www.ideflorbio.pa.gov.br , e também será disponibilizada no setor de protocolo da sede do Ideflor-bio. O endereço eletrônico concessaomamurulote2@gmail.com também se encontra disponível para encaminhamentos de contribuições e/ou solicitação de informações referente à minuta. Cr

Pará tem sete, das 10 florestas nacionais passíveis de concessão florestal em 2012‏

Pará, Acre e Rondônia concentram as flonas que poderão ser concedidas para a produção sustentável de madeira e não madeireiros. Critérios para facilitar acesso de pequenas empresas aos lotes de concessão e para promover a instalação parques tecnológicos foram incluídos no PAOF Dez florestas nacionais (flonas) integram a lista de florestas públicas que poderão ser concedidas no próximo ano, segundo o Plano Anual de Outorga Florestal (PAOF) 2012, elaborado pelo Serviço Florestal Brasileiro. Juntas, elas somam 4,4 milhões de hectares, dos quais 2,8 milhões têm potencial para a produção sustentável. Entre as flonas passíveis de concessão, sete estão no Pará – são as flonas do Jamanxim, de Altamira, do Crepori, do Amana, de Caxiuanã, do Trairão e de Saracá-Taquera; duas no Acre – flonas do Macuã e de São Francisco; e uma em Rondônia, a Flona de Jacundá. A concessão é uma forma de gestão das florestas públicas na qual empreendedores têm acesso à áreas para extrair madeira e produtos nã

Juruti terá o primeiro centro de treinamento em manejo florestal

O primeiro centro de treinamento de manejo florestal do Pará está em fase de implantação na gleba Curumucuri, em Juruti, oeste paraense. A área, com 33 mil hectares, vai abrigar um complexo tecnológico para qualificar as comunidades locais para a produção madeireira e de produtos florestais, como sementes e óleos, de forma sustentável. O Decreto Estadual 105, publicado no Diário Oficial do Estado dia 21 de junho, anunciou o projeto, cuja implantação começou neste fim de semana, com a operação Mamuru. O Instituto de Desenvolvimento Florestal do Pará (Ideflor), em parceria com outros órgãos estaduais de meio ambiente e de segurança pública, está desocupando a área, que nos últimos anos foi alvo de madeireiros e posseiros ilegais.