Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens com o rótulo delegado fonseca

Ex-prefeito Fonseca abandonou a Casa do Estudante de Oriximiná em Santarém ; imóvel está com dívida de mais de R$ 25 mil de aluguel atrasado

 Destinada a receber e manter estudantes que vieram do município de Oriximiná estudar em Santarém, a Casa do Estudante de Oriximiná, localizada na avenida São Sebastião, no bairro Aldeia, em Santarém, no oeste do Pará, foi abandonada pelo ex-prefeito William Fonseca.   O imóvel está com 10 meses de aluguel atrasado e os estudantes podem ser despejados a qualquer momento caso os aluguéis vencidos não sejam quitados. O valor da dívida é de R$ 25.460,00. William Fonseca teve o mandato cassado pela Câmara de Vereadores de Oriximiná no último dia 22 de outubro. Ele foi denunciado pelo ex-vereador Zequinha Calderaro, por supostos crimes de responsabilidade e prática de infração político-administrativa. A contratação de pessoal para cargos que não foram criados por lei, para beneficiar aliados políticos, foi um dos motivos de sua cassação. O locatário tentou por inúmeras vezes receber os aluguéis atrasados, mas todas as tentativas foram em vão. O prefeito cassado jamais se preocupou em

Câmara de Vereadores de Oriximiná cassa o mandato do prefeito William Fonseca

O prefeito do município de Oriximiná, no oeste do Pará, William Fonseca, teve o mandato cassado pela Câmara de Vereadores, durante sessão de julgamento na tarde desta sexta-feira (22). A denúncia que pediu a cassação do mandato do gestor municipal foi proposta pelo ex-vereador Zequinha Calderaro, por supostos crimes de responsabilidade e prática de infração político-administrativa do prefeito na contratação de 1.465 servidores temporários, no período de janeiro a julho de 2021. Por 10 votos a favor, dois votos contrários e três abstenções, o prefeito William Fonseca foi cassado pela Câmara Municipal por atos de infrações políticas administrativas, segundo o parecer da Comissão Processante. No início da sessão de julgamento, a vereadora Keké Batista (MDB), leu o parecer final da comissão processante e se manifestou favorável à denúncia de cassação do mandato do prefeito por afronta aos preceitos constitucionais da Lei Orgânica do Município. Cinco vereadores pediram vistas no processo,