Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens com o rótulo dengue

Câmara aprova MP de combate ao mosquito transmissor de zika e dengue

O Plenário da Câmara dos Deputados aprovou esta semana,  a Medida Provisória 712/16, que autoriza o ingresso forçado de agentes de combate a endemias em imóveis abandonados para a execução de ações de combate ao mosquito transmissor da dengue, da febre chikungunya e do zika vírus. A matéria ainda será votada pelo Senado. O parecer do relator, deputado Newton Cardoso Jr (PMDB-MG), prevê a criação do Programa Nacional de Apoio ao Combate às Doenças Transmitidas pelo Aedes (Pronaedes) para financiar projetos com recursos de doações dedutíveis do imposto de renda. A criação do programa constava do Projeto de Lei 1861/15, do deputado Luiz Lauro Filho (PSB-SP). Pelo texto aprovado, tanto pessoa física quanto pessoa jurídica poderão doar dinheiro, bens móveis ou imóveis, ceder bens para uso ou equipamentos ou realizar manutenção ou reparos em bens móveis, assim como fornecer material de consumo e insumos. Acesso a imóveis Segundo a MP, além dos imóveis abandonados, os gestores do Sistema Ún

Santarém contra a dengue II chega a grande área da Nova República

A segunda edição da Campanha Santarém contra a Dengue chegou nesta segunda-feira (09), a grande área da Nova República. Serão visitados 10.665 imóveis até quarta-feira (11). De acordo com a Divisão de Vigilância em Saúde (DIVISA), 332 pessoas (entre agentes de combate a endemias, agentes comunitários de saúde e voluntários de Instituições de Ensino Superior) estarão envolvidas na ação de visitação. A partir de amanhã, terça-feira (10), a SEMINFRA recolherá os entulhos deixados por moradores dos mais de 13 mil imóveis, durante visita dos agentes ao polo I, que congrega as grandes áreas do Santarenzinho e Maracanã. Nesta edição será dada atenção especial aos terrenos baldios. “Assim que os donos forem identificados, receberão notificação, dando-se prazo para fazer a limpeza. Caso não sejam tomadas as providências, serão procedidas medidas punitivas”, alertou o coordenador da DIVISA, João Alberto Coelho. Na 1ª etapa, realizada entre março e abril deste ano, foram visitados 48 bairros e

Sespa contesta dados sobre dengue divulgados pelo Ministério da Saúde

A Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) contesta os dados sobre dengue no Pará, divulgados nesta terça-feira (19) pelo Ministério da Saúde. Na tabela que abrange os casos registrados da 1ª à 42ª Semana Epidemiológica, o Pará aparece com dez óbitos por dengue em 2013, enquanto no último Informe Epidemiológico da Dengue divulgado pela Coordenação Estadual de Controle da Dengue da Sespa, abrangendo os casos da 1ª à 45ª Semana Epidemiológica, há apenas cinco óbitos confirmados no Estado, sendo um em Rurópolis, dois em Oriximiná, um em Paragominas e um em Medicilândia. Além disso, o número de casos notificados está diferente. Segundo o último Informe da Sespa, de 1º de janeiro a 4 de novembro de 2013 foram notificados 16.341 casos de dengue no Pará, enquanto o Ministério da Saúde anunciou 8.682 casos como notificados. O Ministério da Saúde não informou o número de casos confirmados, mas, segundo a Sespa, de janeiro a 4 de novembro de 2013, o Pará teve 7.257 casos confirmados de den

Vacina brasileira contra dengue será testada no país em outubro

Instituto Butantã, em parceria com a Universidade de São Paulo (USP), inicia em outubro os testes em seres humanos de uma vacina contra a dengue. A vacina está sendo desenvolvida para combater, em uma única dose, os quatro tipos da doença já identificados no mundo. Segundo Alexander Precioso, diretor de Ensaios Clínicos do Butantã, nenhum outro país tem uma vacina como essa. A vacina começou a ser desenvolvida em 2006, juntamente com os institutos nacionais de Saúde dos Estados Unidos. Os vírus foram identificados no país norte-americano e, posteriormente, transferidos para o Butantã, em 2010. A técnica utiliza o chamado vírus atenuado. “Isso ignifica que o próprio vírus da dengue é modificado para que seja capaz de fazer com que as pessoas produzam anticorpos, mas sem desenvolver a doença”, explicou Precioso. Os cientistas já testaram a vacina em mais de 600 norte-americanos. “Os estudos lá mostraram que é uma vacina segura e que foi capaz de fazer com que as pessoas produzissem ant

Santarém lidera casos de dengue no Pará; 851 confirmados

O município de Santarém aparece mais uma vez no topo da lista como a principal cidade com o maior número de casos de dengue no Pará. Segundo o  11° informe epidemiológico sobre a situação da dengue no Estado, divulgado nesta terça-feira (30), pela  Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), a té o momento, foram notificados 15.154 casos suspeitos de dengue, dos quais 6.464 foram confirmados, com a seguinte classificação: 6.434 de dengue clássica, 20 de dengue com complicação, cinco de febre hemorrágica da dengue e cinco de síndrome do choque da dengue. Santarém notificou  2.358 casos, sendo que 851 confirmados. Comparado ao mesmo período de 2012, quando 10.891 casos foram confirmados, houve uma redução significativa. Dados divulgados pela Coordenação do Programa Estadual de Controle de Dengue indicam que os municípios com maior número de notificações são Santarém (2.358 casos), Belém (1.156), Parauapebas (749), Marabá (530), Medicilândia (479), Rurópolis (434), Ananindeua (422)

Santarém lidera casos de dengue no Pará

A Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) divulgou nesta segunda-feira, 18, o quinto informe epidemiológico sobre a situação da dengue no Pará. Até o momento, dos casos suspeitos e notificados da doença, 1.358 foram confirmados, com a seguinte classificação: 1.346 de dengue clássica, cinco de dengue com complicação, três de febre hemorrágica e quatro de síndrome do choque. Os números foram divulgados pela Coordenação do Programa Estadual de Controle de Dengue. Os municípios com maior número de notificações são Santarém (568), Belém (472), Parauapebas (348), Rurópolis (297), Itaituba (164), Marabá (162), Oriximiná (135), Rio Maria (131), Portel (124), Conceição do Araguaia (104), Santa Maria das Barreiras (101), Altamira (100) e Ananindeua (98). Lideram em números de casos confirmados os municípios de Santarém (207), Parauapebas (181), Oriximiná (112), Rio Maria (128) e Belém (94). Há confirmação de quatro óbitos por dengue um em Rurópolis, um em Oriximiná, os outros dois ocorr

Campanha contra a dengue começa na segunda-feira

Na próxima segunda-feira (11), a partir das 7h30, no campus do Instituto Federal do Pará (IFPA), na Avenida Castelo Branco, no bairro Interventoria, será lançada oficialmente a campanha Santarém contra a Dengue. A ação visa eliminar focos do mosquito transmissor da doença, trabalhando medidas preventivas junto à população e atuando em pontos críticos com limpeza de quintais e desobstrução de ruas. A abertura da campanha contará com o prefeito Alexandre e as Secretarias e Coordenadorias que fazem parte do Comitê Gestor - Saúde, Infraestrutura, Educação, Meio Ambiente e as Coordenadorias de Saneamento Básico e Defesa Civil, além do setor de endemias da SESPA. No primeiro dia, as ações acontecem simultaneamente em dois polos. Os polos são resultado do trabalho realizado pela Divisão de Endemias da DIVISA/SEMSA, levando em consideração o número de imóveis programados, número de imóveis trabalhados, número de depósitos positivos por tipo, total de depósitos positivos e número de imóveis po

Vereador solicita criação do 'disque-dengue'

O início do período chuvoso aumenta a proliferação de focos do mosquito e conseqüentemente a infestação da população. Diante disso, as ações de prevenção são de vital importância para que não ocorra o que aconteceu em 2010, quando no início do ano o município registrou mais de 411 casos confirmados da doença, 300% a mais que o ano anterior quando foram confirmados 100 casos. Diante dessa realidade e para se evite transtornos na área de saúde, o vereador líder do PPS, Dayan Serique, solicitou a criação de um número de telefone de fácil memorização que pudesse ser utilizado pela população para solicitar a presença de agentes de endemias em casas ou outros tipos de estabelecimentos que possuíssem indícios de favorecimento à criação de focos do mosquito da dengue, o aedes aegypti. Dayan Serique explica que o disque dengue, por exemplo, seria utilizado pelo morador que percebeu que seu vizinho abandonou alguns pneus no quintal de sua a casa e ausentou-se. Ao invés de se esperar pelo ro