Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens com o rótulo doentes mentais

Santarém vai ganhar centro de apoio para moradores de rua

Ainda este mês, o município de Santarém ganhará um centro de apoio para moradores de rua. A informação foi repassada na manhã desta quarta-feira (11), pelo prefeito Alexandre Von, após seu pronunciamento no encerramento dos trabalhos legislativos na Câmara de Vereadores. O Centro da População de Rua (Centro POP) será o elo entre as pessoas que vivem nas ruas e suas famílias. A unidade contará com especialistas que auxiliarão esses indivíduos e identificarão seus parentes. Segundo o prefeito, o convívio familiar é uma das melhores soluções para minimizar este grave problema em Santarém. A unidade fará o acolhimento de todos os moradores de rua, que receberão assistência médica, orientação e acompanhamento psicológico. A morte da moradora de rua Elizabete Barbosa de Matos, no último dia 29 de setembro, motivou a Secretaria Municipal de Trabalho e Assistência Social (Semtras), a idealizar um programa assistencial voltado ao atendimento às pessoas que perambulam pelas ruas da cidade. Há

Mataram a 'Índia'!

'Índia' estava bêbada antes de morrer. Foto: Blog do JK 'Índia', doente mental agressiva, que perambulava pelas ruas de Santarém seminua e causava medo na população, foi encontrada morta neste domingo (29), em um posto de combustível, localizado na avenida Tapajós, em Santarém, no oeste do Pará.  Violenta, ela já havia atacado algumas pessoas.  Era temida por onde passava. Foi morta pela falta de responsabilidade das nossas autoridades e leniência dos órgãos públicos que deveriam zelar pelo bem estar do cidadão, independente de sua situação mental ou física. O corpo de 'Índia' foi removido pelo Centro de Perícias Científicas Renato Chaves (CPC), que deve divulgar nesta segunda-feira (30), a causa da morte desta cidadão, desamparada pelo poder público. No último dia 4, o blog Quarto Poder publicou uma matéria sobre a condição dos doentes mentais em Santarém. A matéria alertava nossas autoridades para a condição degradante dessas pessoas, que nã

Doentes mentais sem amparo em Santarém

Ignorado: Doente mental desfila nu pelas praças de Santarém O cidadão da foto acima é conhecido de grande parte da população de Santarém, no oeste do Pará. Muitos o chamam de 'João Toque-Toque', um senhor de idade ignorada, que perambula pelos arredores do centro comercial da cidade, sempre seminu ou completamente sem roupa, como se vê nesta foto feita pelo fotógrafo Carlos Matos, no último dia 1º de setembro, na praça do Pescador.  'João Toque-Toque' é um dos doentes mentais mais antigos de Santarém. Sobrevive do que cata no lixo ou da generosidade de uns poucos samaritanos. Ele é sempre visto na praça da Matriz, onde passa a maior parte do tempo. Por lá, faz suas necessidades fisiológicas, se alimenta, dorme e é ignorado por todos. No dia em que foi flagrado andando sem roupa, 'João' atraiu a atenção das pessoas que, coincidentemente, apreciavam uma exposição fotográfica denominada 'Múltiplos Olhares'.  Algumas pessoas ficaram chocadas c

Vereador pede criação de casa para tratar doentes

O número de pessoas que apresentam distúrbios mentais em Santarém cresce diariamente e preocupa a sociedade santarena e as autoridades municipais. Casos de agressão praticados por esses indivíduos têm se tornado comum nas ruas da cidade. O assunto ganhou repercussão na Câmara de Vereadores, no pronunciamento do vereador Maurício Corrêa (PSD), na sessão da última segunda-feira (27). Na ocasião, o parlamentar apresentou uma indicação ao gestor municipal para a criação de uma casa transitória para o atendimento adequado desses pacientes. O vereador se baseou na lei federal de número 10.216, de 6 de abril de 2001, para fazer a indicação. De acordo com o artigo 5º da Lei Federal, o paciente que tem dependência institucional será objeto de política específica de reabilitação psicossocial, sob responsabilidade do Poder Executivo, que por sua vez deverá assegurar a continuidade do tratamento, quando necessário. Maurício Corrêa recordou o caso do Dr. Edson Ferreira Filho, vítima de um atenta