Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens com o rótulo governo Bolsonaro

Nunca um presidente foi tão vulgar com uma mulher. Espere o efeito bumerangue

Os covardes machistas podem fingir que não são covardes machistas, mas em algum momento eles se revelam. E não há momento mais oportuno para os atores públicos do Brasil mostrarem que não o são, longe de serem coniventes com a baixaria empreendida pelo presidente Jair Bolsonaro contra a repórter Patrícia Campos Mello, da Folha de S.Paulo , na manhã desta terça-feira. Num país em que 52% do eleitorado é feminino, deputados e senadores deveriam ficar alertas. Eles têm a grande oportunidade de mostrar que não vão deixar a vulgaridade assumir o Brasil, rasgando todo e qualquer senso de decência do Estado em relação a uma mulher, deixando que se propague uma mentira orquestrada dentro do Congresso . Deixem de lado o fato de Patrícia ser jornalista. Ela é mulher. Poderia ser uma economista, uma copeira, uma faxineira, uma jogadora de futebol. Ela foi exposta com insinuações sexuais por um presidente, como nunca o Brasil viu. Ele não está na mesa de bar com amigos, e stá na frente das te

Saiba as principais mudanças nas regras da aposentadoria após reforma

A Reforma da Previdência vai entrar em votação em segundo turno na Câmara dos Deputados na primeira semana de agosto, logo após o retorno do recesso dos parlamentares. O texto-base passou em primeiro turno com um placar expressivo de 379 votos a 131. No período de recesso, que vai de 18 a 31 de julho, os deputados costumam voltar para os seus estados de origem e, em contato com as suas bases, podem virar alvo de críticas por seus posicionamentos no plenário e, assim, mudar de ideia. O presidente Rodrigo Maia teme perder votos para a votação em segundo turno. O texto, que mexe nas regras de aposentadoria, foi aprovado em primeiro turno na noite da última sexta-feira (12) e, horas depois, teve a redação final ratificada pela comissão especial. Entre outros pontos, a proposta prevê idade mínima de aposentadoria de 62 anos para mulheres e 65 anos para homens. No plenário, os deputados aprovaram quatro modificações pontuais no conteúdo da reforma: 1. A flexibilização das exigên