Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens com o rótulo julgamento

Júri condena 2 e absolve 1 por morte de extrativistas

O agricultor José Rodrigues Moreira, acusado de planejar e financiar o assassinato do casal de extrativistas José Claudio e Maria do Espírito Santo, foi absolvido na noite desta quinta-feira (4), após dois dias de julgamento no Fórum de Marabá . Os outros dois acusados de envolvimento no crime foram condenados pela participação na morte do casal: Alberto Lopes do Nascimento foi considerado culpado de duplo homicídio e sentenciado a 45 anos de prisão em regime fechado. Os jurados também entenderam que Lindonjonson Silva Rocha participou da emboscada que impossibilitou a defesa do casal, e ele foi condenado a 42 anos e 8 meses de prisão. A sentença foi divulgada às 18h40 desta quinta-feira, após os jurados deliberarem por cerca de três horas em uma sala secreta do fórum de Marabá, onde acontece o julgamento desde quarta-feira (3). O crime aconteceu em maio de 2011. Segundo a promotoria, José Rodrigues teria arquitetato o assassinato do casal para poder tomar posse de um lote comprado

Acusados de matar extrativistas serão julgados hoje

Começa na manhã desta quarta-feira (3), no fórum de Marabá, a sessão do Tribunal do Júri que irá julgar os três acusados de assassinar o casal de ambientalistas José Cláudio e Maria do Espírito Santo, mortos em uma emboscada em fevereiro de 2011, em uma vicinal que dá acesso ao projeto de assentamento rural Praialta Piranheira, situado na zona rural do município de Nova Ipixuna, no sudeste paraense. O crime teve repercussão internacional, pois o casal de extrativistas denunciava a ação de madeireiros e grileiros na região. A sessão está prevista para iniciar às 9h da manhã de hoje. Os três acusados de tramar a morte do casal, José Rodrigues Moreira (mandante), Lindonjonson Silva e Alberto Lopes (executores) foram levados ontem para Marabá, onde ficarão até o início do julgamento no presído daquela cidade. Toda a área do Fórum de Marabá será isolada na manhã de hoje, por homens da Polícia Militar. Somente pessoas credenciadas terão acesso ao salão onde ocorrerá o julgamento. A sessão